Prisão oferece curso de tosa em cães para detentas terem uma profissão quando estiverem livres

Além de ajudar a preparar as presas para o futuro, o projeto oferece ainda um importante convívio com os animais, seres que podem fazer uma enorme diferença no processo de reabilitação dessas mulheres

por Andrezza Oestreicher — publicado 13 abr 2018 - 9:36

Pensando em tirar suas detentas do ócio e prepará-las para ter uma vida mais digna e uma profissão quando estiverem livres da prisão, o Canadá está oferecendo um curso de banho e tosa em animais para as mulheres que se encontram reclusas em uma de suas penitenciárias.

O projeto, desenvolvido em colaboração com uma escola de tosa chamada Alberta School of Dog Grooming, é uma forma de ajudar na reabilitação das internas da Edmonton Institution for Women, instalação autônoma de segurança mínima, média e máxima exclusiva para mulheres localizada na cidade canadense de Edmonton.

Detentas estão fazendo curso de banho e tosa em cães no Canadá. (Foto: Reprodução / National Post / Jason Franson)

Ao final do curso, que dura de 12 a 16 semanas e inclui 480 horas de treinamento prático, as detentas participantes recebem um certificado e autorização para trabalharem como tosadoras de animais.

O objetivo do projeto, que já formou sua primeira turma de tosadoras em 2017 e tem mais cursos sendo planejados até 2020, é aumentar as habilidades profissionais e dar oportunidades de emprego a essas mulheres no futuro.

Além da questão do emprego, também é muito bom lembrar que o convívio com esses animais também pode ajudar essas mulheres de várias formas e fazer uma enorme diferença no seu processo de reabilitação.

O objetivo do programa é dar oportunidades de emprego para essas mulheres quando elas estiverem livres. (Foto: Reprodução / National Post / Jason Franson)

Como as detentas precisam usar objetos como tesouras e máquinas de tosa, existe uma preocupação em relação a segurança das mulheres e dos animais que estão sendo tratados por elas. Por isso, antes de fazer o curso, cada interessada passa por exames de avaliação, que inclui entrevistas. A partir daí, é feita uma seleção cuidadosa para selecionar as mulheres que estão em condições de participar do programa.

A escolha dos animais que são tratados por essas mulheres também é feita de forma cuidadosa. Além de cães farejadores, de patrulha e que fazem parte da equipe da prisão, cachorros de abrigos e organizações de resgate também estão sendo chamados para participarem do projeto. Com a segurança deles sempre em primeiro lugar.

O convívio com os animais pode ainda ajudar de várias formas, inclusive na socialização dessas mulheres. (Foto: Reprodução / National Post / Jason Franson)

Além de trazer benefícios para essas mulheres e para a comunidade, programas como esse, que envolvem cachorros, podem recuperar e reedificar algo ainda mais profundo nelas.

Fonte: 3 Million Dogs

Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha

por Samantha Kelly — publicado 22 jun 2018 - 12:34

Sesame é um Poodle japonês que ganhou fama por causa de seu corte bolinha impecável que faria qualquer fashionista sentir inveja. O motivo de tanta comoção é o fato do penteado ter transformado o garotinho canino em uma ovelha.

Infelizmente Yoriko Hamachiyo, a tosadora responsável por essa obra prima da pelagem canina, não compartilhou um vídeo dos bastidores do corte.

Será que o Poodle, uma das raças caninas com penteados mais clássicos de todas,

 » Read more about: Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha  »

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar.

 » Read more about: Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly  »

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio,

 » Read more about: Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha

por Samantha Kelly — publicado 22 jun 2018 - 12:34

Sesame é um Poodle japonês que ganhou fama por causa de seu corte bolinha impecável que faria qualquer fashionista sentir inveja. O motivo de tanta comoção é o fato do penteado ter transformado o garotinho canino em uma ovelha.

Infelizmente Yoriko Hamachiyo, a tosadora responsável por essa obra prima da pelagem canina, não compartilhou um vídeo dos bastidores do corte.

Será que o Poodle, uma das raças caninas com penteados mais clássicos de todas, ganhará mais um modelo? Se depender de nós, votamos sim mil vezes.

Sério, o resultado é tão incrível que as fotos parecem montagem, mas não são.

 

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar. Foi graças a reação estranha do cachorro que o tutor foi verificar se havia de fato algo errado. Foi então que ele acabou se deparando com o corpo da menina, que se encontrava no mesmo local há 4 dias.

Após a confirmação da morte e localização do corpo, a próxima fase da investigação contou com a ajuda de Bazuka, Adaga e Duke, cães farejadores do grupo GBR. Através de odores de suspeitos fornecidos pela polícia, os cães vasculharam a área delimitada e verificaram se os cheiros poderiam ser encontrados no local.

Apesar da equipe envolvida não poder contar muito sobre o resultado para não atrapalhar o trabalho investigativo, o treinador dos cães afirma que os animais confirmaram a presença de alguns dos odores no local.

 

Foto: Reprodução/Record