Projeto em Sochi prevê matar em torno de 2 mil cães

Medida causou polêmica entre ativistas

por Samantha Kelly — publicado 19 abr 2013 - 7:54

A cidade sede das próximas Olimpíadas de Inverno em 2014, Sochi, na Rússia, lançou um projeto polêmico que prevê a eutanásia de cerca de 2 mil cães que vivem nas ruas.

Uma licitação foi lançada em março que selecionaria a empresa para ser a responsável pela eliminação dos animais, porém, nenhuma se inscreveu devido as críticas recebidas.

Em abril manifestantes exigiram que essa não fosse a solução, defendendo que os cães fossem esterilizados e encaminhados a um abrigo.

O porta-voz do município de Sochi declarou à AFP:

 

O processo de licitação recebeu muitas críticas, mas não somos cruéis, estamos tentando resolver este problema.

 

Agora as autoridades querem contratar uma empresa, dessa vez para esterilizar os cães e planejam construir um abrigo, o primeiro da cidade.

 

Cachorros nas ruas de Sochi. Foto: Foto: Mikhail Mordasov/AFP

 

Considerações sobre o caso

 

O que nos falta a compreensão é o por que da primeira alternativa ser a eliminação dos cães, e não a construção de uma estrutura que acolhesse os animais. O problema da superpopulação canina assola países no mundo inteiro, porém muito mais por falta de políticas públicas que cuidem da situação com seriedade e prioridade do que por incapacidade.

O número de cães nas ruas das cidades russas é alarmante. Em apenas uma estação de metrô em Moscou, estima-se que haja em torno de 500 cães selvagens (leia mais aqui).

Muito provavelmente, se Sochi não estivesse em foco devido as Olimpíadas de Inverno de 2014, esse seria mais um caso infeliz que não teria nenhuma cobertura.

deixe seu comentário: