Se apaixone pela Cuca! Fotógrafa Paola Vianna faz série incrível com sua cachorra

Inspiração e muito amor na história de adoção e confiança entre Paola Vianna e sua cadela Cuca

por Samantha Kelly — publicado 30 jun 2014 - 16:55

Cuca. Foto: Paola Vianna

Cuca. Foto: Paola Vianna

Foi amor a primeira vista quando vimos as imagens da Cuca, cadela da fotógrafa Paola Vianna.

Tendo como inspiração sua musa canina e amiga desde que foi adotada em junho de 2013, os ócios criativos de Paola nunca mais foram os mesmos. O resultado são fotografias que expressam um tipo de intimidade entre tutor e cão que emociona ao explorar o significado do ato de receber um pet em nossas vidas e os momentos sublimes de convivência, ganhando ares ainda mais românticos quando capturados pelas lentes de uma máquina.

A sensibilidade da Paola e seu olhar como fotógrafa realmente impressionam e podemos enxergar Cuca através de seus olhos.

E quando olhamos o todo, não só o visual, mas a história de vida por trás de Cuca, nos sentimos ainda mais felizes por ver tantas vidas mudadas, para a melhor.

Já uma senhora de idade, Cuca foi adotada após uma vida de  necessidade e muita dificuldade, vivendo desde filhote com sua antiga tutora, Marly, embaixo do viaduto na Espraiada, em São Paulo. Foram 6 anos nas ruas.

Por uma feliz coincidência do destino, o caminho de Cuca e Paola se cruzou.

 

Caminhos que se cruzam

Cuca. Foto: Paola Vianna

Cuca. Foto: Paola Vianna

 

Paola notou que, sempre que passava por determinada rua, havia uma mulher, Marly, no farol com muitos cachorros. Ela sentiu que deveria se aproximar e, logo após o primeiro contato, passou a ajudá-la com a alimentação dos cães.

Um certo dia, Marly avisou que havia recebido mais 2 cães, que se encontravam na casa de uma amiga, Maria, e perguntou se Paola poderia ajudar a achar um novo lar para eles.

Nesse meio tempo, uma tragédia aconteceu e Marly foi assassinada por seu então companheiro. Com o ocorrido, todos os cães ficaram com Maria, que os recebeu mesmo vivendo em uma casa minúscula em uma favela paulista e sem condições financeiras para tal.

Foi então que Paola resolveu pegar duas cadelas e procurar possíveis adotantes. O que ela não sabia é que uma ganharia seu coração.

Acabou ficando tudo em família, já que uma das cadelas ficou com a mãe de Paola, e a outra, Cuca, encontrou seu lar com Paola.

 

A vida hoje

 

Cuca. Foto: Paola Vianna

Cuca. Foto: Paola Vianna

Os dois pontos mais bacanas desse trabalho são:

1) A adoção e como todos os cachorros são incríveis, independente de raça definida;

2) Uma característica linda  inerente aos cães: sua capacidade de continuar, mesmo quando as circunstâncias são contrárias e ter uma felicidade tão inocente. Apesar de tudo que passou, Cuca voltou a confiar e construiu um laço muito forte com sua nova tutora, que é uma lição para todos nós.

Segundo Paola, Cuca respeita a casa e nunca faz suas necessidades dentro do ambiente, só come na companhia de Paola e sempre, após um passeio, faz festa, feliz por estar de volta ao aconchego de sua casa.

A relação das duas não poderia ser melhor:

 

– A Cuca hoje é uma alegria na minha vida. Minha grande parceirinha. O momento mais leve do meu dia; quando estamos juntas é um chamego só.

Meus amigos dizem que ela é minha Barbie… e eu acho que ser minha Barbie é só uma maneira dela de se deixar ser para arrancar meus sorrisos. Os momentos das fotos são sempre muito divertidos ; sempre me pego pensando como é “simples ser feliz”.

Ah, e ela faz tudo sem precisar de petiscos ou coisas assim…. uma “festa” depois das fotos é a melhor recompensa para ela. E eu, ganho vários beijos! 🙂

Deixo claro que é só uma brincadeira de Instagram, a considero um cachorro, não humanizo a Cuca; mas a amo de verdade.

 

Ao ser questionada o que acha da adoção, Paola respondeu:

 

Cuca. Foto: Paola Vianna

Cuca. Foto: Paola Vianna

– Eu acho que adotar é se doar e a recompensa que se recebe é algo impagável. Eu tive e tenho cachorros que não foram adotados e percebo muito claramente que há uma relação bem diferente até em relação ao respeito que existe. E quando falo em respeito eu quero dizer sobre as duas partes, a do animal e a do seu dono. Em animais filhotes eu acho que a diferença não é tanta, afinal é um bebê que precisa ser ensinado ( como qualquer outro ser); mas com  animais adultos vc precisa aprender a respeitar o que o animal viveu, seus possíveis traumas, suas limitações, suas manias …. E o contrario também, ele tem que se adequar ao seu dono, ao espaço, as espectativas, aos limites…  É preciso e natural que role uma conquista, e essa conquista é algo muito verdadeiro, porque são dois seres e em seus momentos mais intimos.

Eu particularmente estou achando deliciosa essa experiência. Sempre que me perguntam sobre onde comprar esse ou aquele cachorro, ou perguntam sobre essa ou aquela raça; a resposta sempre vem com uma pergunta: “Por que você quer comprar ? Por que não adota um? Cachorro é cachorro… e amor não tem valor monetário! É tudo igual… só que custa mais barato.

 

Para seguir o trabalho da Paola, acesse a conta instagram.com/paolavianna

Confira mais fotos abaixo:

 

 

 

 

Califórnia proíbe a venda de animais provenientes de “fábricas de filhotes”

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 out 2017 - 18:31

O governador da Califórnia, nos Estados Unidos, deu um enorme passo para o fim da comercialização de animais de estimação. A partir do ano que vem, será proibida a venda de cães, gatos e coelhos provenientes de criadores ilegais e de fábrica de filhotes no estado norte-americano.

De acordo com uma nova lei, que foi assinada pelo governador Jerry Brown no dia 13 de outubro e entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2019,

 » Read more about: Califórnia proíbe a venda de animais provenientes de “fábricas de filhotes”  »

Paolla Oliveira aproveita tempinho livre para relaxar com cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 out 2017 - 9:36

A atriz Paolla Oliveira é uma amante de cachorros assumida e nós já demos muitas provas disso aqui no Portal do Dog.

Tutora de três cachorros (dois deles adotados) e 11 gatos, Paolla também é madrinha da ONG Paraíso dos Focinhos e sempre está participando de campanhas para ajudar a instituição, além de incentivar a adoção.

Pronta pra semana… Só que no horário de verão. 😂🙆

 » Read more about: Paolla Oliveira aproveita tempinho livre para relaxar com cachorro  »

Walt Disney World irá permitir a presença de cães em seus hotéis pela primeira vez

por Andrezza Oestreicher — publicado 16 out 2017 - 18:24

Pela primeira vez os hotéis e resorts do complexo Disney passaram a aceitar famílias hospedem também seus cachorros de estimação.

O Disney’s Yacht Club Resort, Disney Port Orleans Resort – Riverside, Disney’s Art of Animation Resort e o Disney’s Fort Wilderness Resort, todos localizados em Orlando, na Flórida, abriram suas portas ontem, dia 15 de outubro, para receber também hóspedes caninos.

Os animais não podem circular por todas as áreas dos hotéis e os quartos onde eles podem se hospedar com suas famílias ficam em andares específicos,

 » Read more about: Walt Disney World irá permitir a presença de cães em seus hotéis pela primeira vez  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Califórnia proíbe a venda de animais provenientes de “fábricas de filhotes”

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 out 2017 - 18:31

O governador da Califórnia, nos Estados Unidos, deu um enorme passo para o fim da comercialização de animais de estimação. A partir do ano que vem, será proibida a venda de cães, gatos e coelhos provenientes de criadores ilegais e de fábrica de filhotes no estado norte-americano.

De acordo com uma nova lei, que foi assinada pelo governador Jerry Brown no dia 13 de outubro e entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2019, as lojas de animais e pet shops de toda a Califórnia só poderão oferecer animais vindos de abrigos ou provenientes de resgates.

Os locais conhecidos como “fábricas de filhotes”, na maioria das vezes, não possuem a estrutura certa para manter os animais. (Foto: Reprodução / Gaikphotos)

As lojas que forem flagradas vendendo animais vindos de criadores ilegais ou de fábricas de filhotes poderão receber multas de até 500 dólares.

Essa proibição tem como objetivo acabar com as chamadas “fábricas de filhotes”, locais onde animais são confinados apenas com a finalidade de reproduzir para que os donos tenham lucro financeiro com a venda dos filhotes. E tudo isso em larga escala, ou seja, em grandes quantidades.

A preocupação com este tipo de comércio é muito grande, pois esses locais não oferecem a estrutura e nem os cuidados que os animais precisam, tanto matrizes (como são conhecidas as cadelas reprodutoras, as mamães) quanto filhotes.

Nesses locais, as cadelas matrizes, as mães, não recebem nenhum tipo de cuidado e são bastante negligenciadas. (Foto: Reprodução / One Green Planet)

Essa falta de cuidados e condições pode causar doenças e até traumas nos animais. Além disso, na maioria das vezes as pessoas que compram animais provenientes destes lugares nem imaginam como os bichinhos viviam antes de serem levados para o novo lar.

36 cidades da Califórnia, incluindo Los Angeles, San Francisco e San Diego, já proíbem a criação em massa, em grande quantidade. Agora, a proibição da venda é em todo o estado. Porém, criadores particulares ainda poderão vender animais de forma independente.

Nas “fábricas de filhotes” os animais vivem amontoados e muitas vezes em meio a muitas sujeiras. (Foto: Reprodução / schnauzerfriendsza)

“Quando os consumidores compram cachorros e gatinhos nas lojas de animais, desconhecem, muitas vezes, a origem dos animais e contribuem para uma indústria triste e de sofrimento”, disse Deborah Howard, presidente da Companion Animal Protection Society (CAPS), que acredita que a mudança irá ajudar a quebrar um ciclo de crueldade e maus-tratos, principalmente com as cadelas utilizadas apenas para procriar e que acabam sendo descartadas quando não podem mais ter filhotes.

Fonte: The Telegraph / Jornal de Notícias

Paolla Oliveira aproveita tempinho livre para relaxar com cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 out 2017 - 9:36

A atriz Paolla Oliveira é uma amante de cachorros assumida e nós já demos muitas provas disso aqui no Portal do Dog.

Tutora de três cachorros (dois deles adotados) e 11 gatos, Paolla também é madrinha da ONG Paraíso dos Focinhos e sempre está participando de campanhas para ajudar a instituição, além de incentivar a adoção.

Pronta pra semana… Só que no horário de verão. 😂🙆

A post shared by Paolla Oliveira (@paollaoliveirareal) on

Paolla também parece ser do time daqueles que adoram passar qualquer tempo que tem livre com seus animais. Na reta final das gravações da novela a “A Força do Querer”, onde interpreta a policial Jeiza, a atriz curtiu a manhã da última segunda-feira, dia 16 de outubro, relaxando com um de seus cachorros e publicou uma imagem no seu perfil oficial no Instagram.

Junto da foto, que mostra a atriz deitada com um de seus cães em uma rede Paolla escreveu: “Pronta pra semana… Só que no horário de verão.”

Algumas horas depois, Paolla publicou mais uma foto com outro animal, dessa vez com o cachorro Iron, um cão policial da raça Pastor Belga Malinois com quem ela divide a cena na novela.

“Ganhando um carinho nas últimas gravações com meu fiel escudeiro em #AForçaDoQuerer. Vou sentir muita saudade do Iron. E vocês?”, escreveu a atriz, que parece bastante apegada ao animal, na legenda da foto.

Ganhando um carinho nas últimas gravações com meu fiel escudeiro em #AForçaDoQuerer. Vou sentir muita saudade do Iron. E vocês? 😢😘

A post shared by Paolla Oliveira (@paollaoliveirareal) on

Nós já falamos aqui que Paolla até demonstrou certo interesse em adotar o cão, que atualmente pertence ao Batalhão de Ações com Cães da Polícia Militar do Rio de Janeiro, mas que está pertinho de se aposentar.

Nós continuamos torcendo para que a atriz acabe ficando mesmo com Iron e lhe dê muito amor e a aposentadoria que ele merece, assim como ela faz como todos os seus animais.