Supermercado europeu Carrefour é pego vendendo carne de cachorro na China

Mesmo após prometer que iria parar de vender produtos de carne de cachorro, investigação encontra esses itens à venda em duas filiais chinesas da rede Carrefour

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 jun 2017 - 18:00

Muito se luta pelo fim do consumo de carne de cachorro, mas parece que ainda vai ser difícil acabar com esse tipo de crueldade animal de forma definitiva.

É isso o que pensamos após a rede europeia de supermercados Carrefour ser pega vendendo carne de cachorro em pelo menos duas de suas lojas chinesas, e isso mesmo depois de ter feito promessas de que iria parar de vender esses produtos.

Em 2012, a rede Carrefour, que possui mais de 10 mil lojas em toda a Europa, foi informada pela primeira vez sobre toda a crueldade, a criminalidade e os riscos para a saúde associados à carne de cachorro. Na época, a cadeia de supermercados prometeu, através de um e-mail, deixaria de lucrar com a crueldade da Indústria de carne de cachorro.

Apesar de o Carrefour ter dado todas as garantias, uma investigação feita em 2016 acompanhada pela organização Animals Asia descobriu que duas filiais da rede localizadas na cidade chinesa de Xuzhou ainda tinham produtos de carne de cachorro à venda.

Investigação encontrou produtos de carne de cachorro em duas filiais chinesas da rede de supermercados Carrefour. (Foto: Reprodução / The Dogington Post / Animals Asia)

Foram enviados e-mails para a sede da Carrefour na França, todos sem respostas. Já em maio de 2017, em nova visita às filiais, a empresa de consultoria Ya Dong afirmou que produtos de carne de cachorro continuam a ser vendidos nos locais.

Jill Robinson, fundadora e CEO da Animals Asia afirmou que é decepcionante que mesmo depois de todas as informações dadas, uma empresa tão grande como o Carrefour continue a vender produtos de carne de cachorro.

“É extremamente decepcionante para os amantes de animais em todo o mundo que o Carrefour esteja colocando os lucros na frente do bem-estar dos cachorros da China. Nossas investigações sobre a indústria, que compartilhamos com o Carrefour, revelam a ilegalidade, a crueldade e as preocupações de segurança pública em todas as etapas da cadeia de fornecimento de carne de cachorro. No entanto, eles continuam a vender produtos de carne de cachorro”, afirmou Jill.

“É comum para o Ocidente criticar o comércio chinês de carne de gato e cão, mas aqui é um supermercado europeu que está se beneficiando abertamente disso. Demos ao Carrefour todas as oportunidades para acabar com sua associação com a indústria cruel da carne de cachorro, mas eles continuaram a lucrar com essa crueldade. Sem dúvida, será um choque para muitos dos clientes da Carrefour na Europa que a empresa tenha expressado tão pouco respeito pelas preocupações com a crueldade animal”, completou Jill Robinson bastante indignada.

Os produtos foram encontrados expostos de forma normal nas prateleiras. (Foto: Reprodução / The Dogington Post / Animals Asia)

Além da questão do bem-estar animal, o consumo de carne de cachorro também é uma questão de saúde pública, visto que entre os cachorros abatidos para o consumo de sua carne estão cães de rua e que a maioria destes animais não recebem vacinas ou exames de saúde antes de ser abatidos. A preocupação fica ainda maior por não se saber a forma como eles são abatidos e com a possibilidade de que alguns deles sejam até envenenados.

Segundo a diretora de bem-estar de gato e cão da Animals Asia, Irene Feng, a última coisa que os ativistas de proteção animal da China precisam é de uma cadeia de supermercados moderna e internacional que ache normal o consumo de carne de cachorro e apoie uma indústria cheia de crueldade e ilegalidade.

Para Irene, além de passar uma mensagem errada sobre a crueldade por trás dessa indústria, o fato de o Carrefour vender carne de cachorro também é bastante prejudicial para o crescente movimento contra o consumo de carne de cachorro na China. “Do ponto de vista ético e comercial, a decisão do Carrefour não faz sentido e esperamos que eles pensem novamente”, afirmou Irene.

A Animals Asia criou uma petição on-line solicitando ao Carrefour que pare de vender produtos de carne de cachorro. Para assinar basta acessar: https://www.animalsasia.org/carrefourdogmeat

Fonte: The Dogington Post

Cadela surfa com crianças com Atrofia Muscular Espinhal e proporciona muita felicidade aos pacientes

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 abr 2018 - 9:23

A Atrofia Muscular Espinhal, bastante conhecida também como AME, é uma doença degenerativa genética que afeta o sistema nervoso e leva à redução das funções motoras. Ela resulta em fraqueza e atrofia muscular caracterizada por problemas nos movimentos voluntários.

A AME afeta os movimentos das pernas e braços, muitos pacientes perdem esses movimentos, e afeta também os músculos que atuam na deglutição de alimentos e na respiração.

Por conta disso tudo, pessoas com Atrofia Muscular Espinhal acabam não vivendo uma série de experiências que para aqueles que não sofrem com a doença seria tão simples. 

 » Read more about: Cadela surfa com crianças com Atrofia Muscular Espinhal e proporciona muita felicidade aos pacientes  »

Cachorros da raça Galgo Italiano são encontrados vivendo em terríveis condições em São Paulo

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 abr 2018 - 13:00

Mais uma vez, a ganância do ser humano, chamado de racional, transformou seres tão amáveis como os cachorros em máquinas de reproduzir filhotes e em fonte de lucro e de dinheiro. É exatamente isso o que criadouros clandestinos fazem.

Na última sexta-feira, dia 20 de abril, a Polícia Militar Ambiental (PMA) encontrou em uma residência em Praia Grande, no litoral de São Paulo, cachorros da raça Galgo Italiano, considerada rara no Brasil, em um estado terrível e em visíveis condições de grave negligência.

 » Read more about: Cachorros da raça Galgo Italiano são encontrados vivendo em terríveis condições em São Paulo  »

Conheça a grande paixão de Anajú Dorigon, o cachorrinho de estimação Woody

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 abr 2018 - 17:32

A atriz Anajú Dorigon, que está no ar atualmente como a personagem Cecília na novela “Orgulho e Paixão”, é uma das nossas, apaixonada por animais.

Tutora de uma cadela vira-lata chamada Betty, que foi adotada pela família em uma feira de adoção em uma praça localizada perto da casa dos seus pais, Anajú queria um cãozinho pequeno para ela cuidar. Foi aí que surgiu em sua vida o pequeno Woody.

Minha vida !

 » Read more about: Conheça a grande paixão de Anajú Dorigon, o cachorrinho de estimação Woody  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cadela surfa com crianças com Atrofia Muscular Espinhal e proporciona muita felicidade aos pacientes

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 abr 2018 - 9:23

A Atrofia Muscular Espinhal, bastante conhecida também como AME, é uma doença degenerativa genética que afeta o sistema nervoso e leva à redução das funções motoras. Ela resulta em fraqueza e atrofia muscular caracterizada por problemas nos movimentos voluntários.

A AME afeta os movimentos das pernas e braços, muitos pacientes perdem esses movimentos, e afeta também os músculos que atuam na deglutição de alimentos e na respiração.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Por conta disso tudo, pessoas com Atrofia Muscular Espinhal acabam não vivendo uma série de experiências que para aqueles que não sofrem com a doença seria tão simples. Porém, um grupo de pacientes nos Estados Unidos contou com uma ajuda para lá de especial para ter uma experiência diferente e muito feliz.

Juntamente com o Cure SMA, um grupo que financia pesquisas relacionadas à doença, a cadelinha surfista Ricochet proporcionou muita diversão a esses pacientes, que tiveram a oportunidade de entrar no mar e surfar com a peluda.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Ricochet é o único SURFice dog® do mundo que fornece assistência terapêutica enquanto cria experiências únicas de surfe e outras atividades que reduzem a ansiedade social e capacitam crianças com necessidades especiais, pessoas com deficiências, soldados feridos e veteranos com TEPT.

As crianças eram as mais animadas do grupo de pacientes, todas queriam ser a primeira a surfar com Ricochet, cadela que tem treinamento extensivo como cão de serviço.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Como muitas das crianças que participaram da atividade não conseguem manter a cabeça erguida sozinha, uma cadeira de banho foi adaptada e fixada na prancha de surf para deixar os pequenos seguros e confortáveis.

O passeio contou com a participação e ajuda de uma incrível equipe de voluntários qualificados que fez com que a experiência fosse um sucesso e muito feliz para todos.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Apesar de todas as dificuldades e trabalho que deu colocar a ideia do surf com os pacientes em prática, todos, tanto crianças quanto adultos, se divertiram bastante e não queriam que aquele dia acabasse.

Fonte: 3 Million Dogs / Diário Catarinense

Cachorros da raça Galgo Italiano são encontrados vivendo em terríveis condições em São Paulo

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 abr 2018 - 13:00

Mais uma vez, a ganância do ser humano, chamado de racional, transformou seres tão amáveis como os cachorros em máquinas de reproduzir filhotes e em fonte de lucro e de dinheiro. É exatamente isso o que criadouros clandestinos fazem.

Na última sexta-feira, dia 20 de abril, a Polícia Militar Ambiental (PMA) encontrou em uma residência em Praia Grande, no litoral de São Paulo, cachorros da raça Galgo Italiano, considerada rara no Brasil, em um estado terrível e em visíveis condições de grave negligência.

Os animais estavam sendo extremamente negligenciados. (Foto: Divulgação / PMA)

A PMA foi chamada depois que vizinhos começaram a sentir um mau cheiro muito forte vindo da residência. Como o proprietário da casa não aparecia há cerca de duas semanas, os vizinhos começaram a achar que o homem estava morto no local.

Porém, antes mesmo de entrarem na residência os policiais já puderam perceber que o odor que vinha do local era dos cachorros e da situação deplorável em que eles estavam vivendo. Os animais estavam sendo muito negligenciados e visivelmente desnutridos.

Com imagens do local, os policiais conseguiram permissão para arrombar os cadeados e entrar no local, para verificar a parte de dentro da casa.

Os cães estavam desnutridos e vivendo em meio a muita sujeira e fezes. (Foto: Divulgação / PMA)

O lado de dentro estava muito pior do que os policiais imaginavam. Seis cachorros, todos da raça Galgo Italiano, eram mantidos na casa sem nenhum tipo de cuidado e em meio a muita sujeira, incluindo as próprias fezes.

Os cães estavam sem nem um tipo de alimentação e completamente sem água, extremamente magros e desidratados.

Além dos cachorros vivos, também foi encontrada a ossada de um animal em um corredor e um cão em estado de decomposição foi encontrado dentro de um cômodo que estava trancado.

A situação de negligência em que os animais estavam vivendo foi comprovada por equipes da Vigilância Sanitária e do Departamento de Zoonoses que foram chamadas no local.

Os cachorros vivos foram apreendidos e resgatados pela polícia. (Foto: Divulgação / PMA)

Os cachorros vivos foram apreendidos e resgatados pela polícia e encaminhados para receber os cuidados e tratamentos necessários em um centro especializado na cidade.

De acordo com informações da polícia, o proprietário da casa, que não tinha sido localizado até sábado, vai ser multado em R$ 30 mil pela Polícia Militar Ambiental e também irá responder a um inquérito sobre crime ambiental.

A suspeita é de que a residência funcionava com um criadouro ilegal e a polícia está investigando o local.

Fonte: G1