Vendo além da superficial agressividade no resgate do cão Rusty

Com um tempo sendo cuidado por veterinários, Rusty voltou a ser saudável e enfim encontrou uma família disposta a dar todo o amor em seus anos na terceira idade.

por Samantha Kelly — publicado 24 ago 2015 - 8:08

Narrando a história de resgate do cão Rusty, Jared Piper viu além de uma suposta agressividade e soube compreender os motivos por trás de tal comportamento.

Dia após dia, nos 3 anos que avistava de longe o cachorro no quintal de um desconhecido, amarrado, nunca presenciou ninguém lhe dar atenção. Ele estava sempre sozinho. Faça chuva ou faça sol, sem nenhum alento. O cão, por sua vez, não se mostrava amigável com estranhos e aparentemente só passava uma mensagem: Fique longe.

Porém, um dia, Jared resolveu dar o primeiro passo para estabalecer um contato e sentou ao lado da cerca, esperando até que o cão parasse de latir. Depois de um tempo, o animal chegou perto e surpreendentemente permitiu ser acariciado. O medo, a sollidão e o descaso o fizeram criar barreiras, mas ele estava mais do que pronto para se abrir. A partir de então, ele ganhou o nome de Rusty Diamond (Diamante enferrujado, tradução livre).

Esse contato se repetiu todos os dias pelas próximas semanas, sempre levando à Rusty a atenção e comidinhas que tanto necessitava.

Em um desses dias, a dona do cão apareceu, e ao escutar de Jared que deixar um cachorro acorrentado era considerado crime de maus-tratos, ela riu e contou que o animal tinha passado pelo menos 10 à 15 anos acorrentado fora de casa. Mesmo não podendo adotá-lo, Jared não iria sair dali sem levar o cachorro. Depois de alguns minutos de insistência, ela deu o cachorro, avisando que ele iria morder se alguém chegasse perto.

A primeira parada tão necessária foi a clínica veterinária. A corrente que o prendeu durante toda a vida estava tão corroída, que precisou ser cortada. Rusty tinha pulgas em todo o corpo, partes de sua orelha estavam em carne viva, seu corpo tinha tumores e seu pelo estava extremamente sujo, com uma espécie de óleo de motor de carro que precisou ser tirado com sabão especial.

Com um tempo sendo cuidado por veterinários, Rusty voltou a ser saudável e enfim encontrou uma família disposta a dar todo o amor em seus anos na terceira idade. Com humanos amorosos, irmãos caninos e um grande quintal para brincar, ele recebeu a vida que deveria ter tido desde o começo.

Durante todo o processo, Rusty não demonstrou nenhum sinal de agressividade com nenhuma das pessoas que lidaram com ele.

 

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar.

 » Read more about: Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly  »

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio,

 » Read more about: Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama  »

Operários indianos constroem estrada em cima de cachorro que dormia na rua

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 7:02

O incidente é tão absurdo que é difícil acreditar como alguém pode ser tão insensível em relação a vida do próximo.

Operários em uma estrada de Agra, na Índia, não se deram o trabalho de mover um cachorro que dormia no local enquanto eles recapeavam a rua e seguiram com o dia como se não houvesse ninguém ali. Sim, eles construíram a rua em cima do cachorro e ele morreu após ter sido esmagado pelo rolo compressor enquanto os trabalhadores nivelavam a rua.

 » Read more about: Operários indianos constroem estrada em cima de cachorro que dormia na rua  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar. Foi graças a reação estranha do cachorro que o tutor foi verificar se havia de fato algo errado. Foi então que ele acabou se deparando com o corpo da menina, que se encontrava no mesmo local há 4 dias.

Após a confirmação da morte e localização do corpo, a próxima fase da investigação contou com a ajuda de Bazuka, Adaga e Duke, cães farejadores do grupo GBR. Através de odores de suspeitos fornecidos pela polícia, os cães vasculharam a área delimitada e verificaram se os cheiros poderiam ser encontrados no local.

Apesar da equipe envolvida não poder contar muito sobre o resultado para não atrapalhar o trabalho investigativo, o treinador dos cães afirma que os animais confirmaram a presença de alguns dos odores no local.

 

Foto: Reprodução/Record

 

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio, o que salva bastante espaço. Dá até para adicionar uma proteção na escada para evitar acidentes.

Elas são feitas com excelente qualidade e o preço, apesar de ser salgado (começa em US $ 420 e, para a opção mais cara, você precisa desembolsar mais de US $ 1.500), ainda são uma ótima ideia e opção para quem pode pagar.

Queremos opções mais acessíveis para ontem!