Xerife renuncia e cão passa a ser único ‘policial’ de cidade americana

por Fabio Sakita — publicado 27 set 2012 - 14:17

Um cão farejador tornou-se o único “responsável” por uma delegacia de polícia de uma pequena cidade no Estado americano do Novo México após a renúncia do xerife em meio a acusações criminais, informa a imprensa americana.
 

Foto: Reprodução / Google

Foto: Reprodução / Google


 
Tudo começou quando o chefe de polícia do vilarejo de Vaughn, Chris Armijo, decidiu abandonar o posto na última quarta-feira (26), quando a imprensa local informou que ele não poderia ter porte de armas de fogo devido aos antecedentes criminais.

“Ele decidiu renunciar após constatar a imensa repercussão que o caso tomou”, afirmou Dave Romero, promotor da cidade, em entrevista à agência de notícias “Associated Press”.

Segundo as autoridades locais, Armijo não poderia ter porte de arma ao reconhecer que deixou de transferir milhares de dólares para instituições que cuidam de jovens infratores no Texas. Ele também é acusado de vender um rifle do próprio departamento de polícia e embolsar o dinheiro.

Romero afirmou que Armijo está tentando se livrar das acusações pelo último caso. Ele acrescentou, entretanto, que o ex-delegado não descartou tentar pleitear o posto novamente, após ser considerado inocente.

“Delegacia de criminosos”
Com a saída repentina de Armijo, o único membro oficial da delegacia tornou-se, assim, Nikka, o cão farejador.

Os outros funcionários não estão habilitados ao posto, uma vez que também já sofreram acusações criminosas no ano passado. Sem a qualificação necessária, eles não podem efetuar prisões ou ter porte de armas.

Romero, entretanto, não considera que a cidade está sob risco sem policiais habilitados a carregar uma arma. “A Inglaterra não permite que policiais carreguem armas de fogo”, disse ele. “Algumas vezes, a arma mais forte para a aplicação da lei é a comunicação”, acrescentou.

Vaughn, com apenas 450 habitantes e localizada a 167 quilômetros da capital do Novo México, Albuquerque, é uma cidade à beira de estrada acostumada a servir de pernoite para caminhoneiros.

Segundo a imprensa americana, a violência não é epidêmica, mas, nos últimos anos, a cidade entrou para a rota do tráfico de drogas na região.

Romero afirmou que as autoridades de Vaughn estão considerando a possibilidade de contratar outro chefe de polícia ou um novo policial para supervisionar a delegacia temporariamente.

Ainda não se sabe se a cidade ficará com o cão de polícia, que está sob a custódia de Armijo.

Segundo a Associated Press, Nikko foi visto no quintal da casa do ex-delegado de polícia que, no entanto, se recusou a dar entrevistas ou permitir fotos do cão.

Fonte Uol

deixe seu comentário: