American Staffordshire Terrier

Esperto e inteligente
CBKC - Grupo 3
Cão forte, de andar muito ágil.
Também conhecido como: Stafford American, Amstaff.

Informações Gerais

A coragem do American Staffordshire é lendária. É um guarda notável, que alia a força do Buldogue à agilidade do Terrier. Esse cão é também inteligente, muito próximo de seus donos e fiel. Educado com firmeza e com doçura, esse excelente companheiro de família se mostra obediente e possui facilidade de adaptação. No campo, sua vitalidade é particularmente útil, pois ele afugenta do lugar os animais indesejáveis, como ratos e a raposa. Para se manter equilibrado, é importante que ele gaste energia.

Um dos equívocos sobre o American Staffordshire Terrier é que ele é um cão de guarda feroz. Dificilmente. Ele pode parecer assustador, o que lhe serve bem, tanto quanto intimidador para potenciais intrusos, mas a verdade é que este cão adora quase todo mundo. Com suas famílias, eles não são muito conscientes da sua dimensão e, muitas vezes, tentam se enquadrar na classe de cão de colo em busca de algum carinho.

No entanto,  American Staffordshire Terriers mesmo cuidadosamente criados são cães fortes, determinados, inteligentes, e recuar não é parte de seu comportamento normal. Muito diferente do que muitos tentam passar, ele não é uma espécie de cão com dupla personalidade pronto para mudar de um animal de estimação amoroso a um assassino em um instante, mas como todos os cães, ele precisa ser treinado e socializado.

Os Amstaffs são típicos Terriers, e até mesmo cães “bem comportados” são muito mais propensos a serem desconfiados quando se trata de outros cães, especialmente do mesmo sexo. É melhor não manter machos juntos quando for levar estes cães para parques onde eles estão autorizados a correr solto. A reação e o comportamento desses cães juntos com outros cães em público varia de acordo com cada cão individual. Alguns são amigáveis; outros, nem tanto. E todos são suscetíveis a ver gatos e outros pequenos animais peludos como presa.

O  American Staffordshire Terrier é uma das três principais raças geralmente consideradas “Pit Bulls”. Isso criou a estigma de cães brigões. Sua tremenda lealdade, tenacidade e natureza foram explorados nos ringues de luta de cães. Mas nas mãos de proprietários amorosos e dada a quantidade certa de socialização, treinamento, atenção e amor, eles são dóceis e cães de família afetuosos.

Antes de obter um destes cães, é importante entender que há muita desinformação em torno da natureza de Pit Bulls e há campanhas para proibir o acesso a esses cães.  Faça sua própria investigação para que você possa ajudar a educar os amigos e vizinhos sobre os méritos desta raça.

Embora ele não esteja entre as maiores raças de cães, um American Staffordshire Terrier pode pesar até 20 quilos – a maior parte é músculo. Eles são cães poderosos e pode ser um desafio para andar com eles na coleira se não forem bem treinados. Puxar é uma das coisas que estes cães amam fazer. É uma boa ideia para canalizar esse desejo em um esporte para cães.

Pit bulls são cães muito voltados para as pessoas, mas com outros cães e pequenas criaturas peludas, é uma história muito diferente. Há Pit Bulls e cães que se parecem com Pit Bulls, que se tornaram amigos de gatos e os aceitam como parte da família, mas essa não é uma atitude típica da raça. A resposta é sempre o adestramento e a manutenção de um relacionamento saudável com o cão,

Expectativa de vida

Expectativa
Mínima
12 anos
Expectativa
Máxima
15 anos

Altura

Altura
Mínima
43
cm
Altura
Máxima
48
cm

Peso

Peso
Mínimo
17
kg
Peso
Máximo
20
kg

Características

Adaptabilidade
Nível de afeição
Bom para apartamento
Tendência de latir
Amigável com gatos
Amigável com crianças
Amigável com cães
Necessidade de exercícios
Espaço necessário
Tosa
Problemas de saúde
Inteligência
Gosto por brincadeiras
Queda de pelo
Necessidade social
Amigável com estranhos
Territorialista
Facilidade de treinamento
Cão de guarda
Tolerância ao frio
Tolerância ao calor

Origem do American Staffordshire Terrier

País: Estados Unidos

O American Staffordshire Terrier é descendente do Terrier de Staffordshire, criado pelos ingleses no século XIX para os combates de cães, então na moda, e para lutar contra touros. Entre as duas grandes guerras, os americanos se apaixonaram por esse tipo de espetáculo, que era palco para grandes apostas. Criadores importaram o Staffordshire e obtiveram dele maior variedade, que assumiu o melhor lugar entre os cães de briga.

Décadas passadas, na era um pouco menos civilizada da história americana, luta de cães era uma atividade legal e popular. As pessoas ricas e políticos proeminentes podiam ser vistos apostando nas lutas de cães .

Os mesmos cães foram igualmente populares com os agricultores e famílias. Eram bons caçadores de ratos, úteis na caça do porco selvagem e  perigosos ursos, e eles adoravam pessoas. Pit Bulls podiam fazer tudo, de companheiro de brincadeira das crianças ao serviço militar. Sargento Stubby era um herói da Primeira Guerra Mundial, o cão mais condecorado da história militar norte-americana.

Em 1936, o American Kennel Club aceitou o Pit Bull em seus registros, dando aos cães o nome de Staffordshire Terrier. Em 1972, foi alterado para American Staffordshire Terrier.

mostrar mais

Curiosidades sobre o American Staffordshire Terrier

– Um  American Staffordshire Terrier chamdo Stubby ganhou a patente de Sargento e foi o cão mais condecorado da I Guerra Mundial;

– Hoje, cães do grupo Pit Bull não podem mais fazer parte do exército norte-americano por serem considerados “perigosos”. Essa decisão é por si só uma ironia, já que Stubby e tantos outros tiveram um papel tão importante e dedicaram suas vidas ao trabalho;

– As raízes do American Staffordshire Terrier podem ser traçadas a partir dos guerreiros Mastifes e dos Buldogues originais na Inglaterra;

– Quando essa raça veio para os Estados Unidos, ela teve outros nomes: Pitdog e Pitbull Terrier Stuck. No entanto, os criadores americanos queriam um animal mais pesado do que o britânico, daí o nome American Staffordshire Terrier.

Cuidados e Bem Estar

O American Staffordshire Terrier é um cão ativo e precisa de muito exercício. Sempre que for passear com seu cão, leve-o preso na coleira para evitar que tenha problema com outros cães. Comece a treinar seu cão logo cedo. Eles precisam de uma liderança forte, mas carinhosa e que saiba lidar com sua teimosia. Não estimule a agressividade de seu cão de forma alguma.

O pelo não é de difícil ou complicada manutenção, somente escove duas vezes por semana para manter a boa aparência. As unhas precisam ser aparadas sempre que necessário. Seja cuidadoso na hora de cortar as unhas para não causar sangramentos e dor no seu cão. Se tiver dúvida de como fazer, peça ajuda ao veterinário ou tosador.

Sempre verifique suas orelhas, patas, focinho, boca e os olhos se estão vermelhos ou com odor ruim. Isso pode ser sinal de infecção. Verifique também a pele se tem erupções cutâneas, vermelhidão ou  inchaço. Esses cuidados podem evitar um problema mais sério no futuro.

Na parte de alimentação, verifique com o veterinário qual a melhor ração e as quantidades adequadas, já que isso vai variar conforme a estrutura do cão e a quantidade de exercício que faz. Não deixe alimento sobrando na vasilha do seu cão.

Predisposição à Doenças: Alterações cardíacas, endócrinas, alergias cutâneas, neoplasias e displasias coxofemoral.

Aparência física

A cabeça do American Staffordshire Terrier é medianamente longa, o crânio largo e o stop marcado. As orelhas curta implantadas no alto são em forma de rosa (ponta para trás) ou semieretas. Os olhos, redondos e de cor escura, são de inserção baixa e, além disso, afastados. Esse cão dá a impressão de grande força para o tamanho que tem. Ma seu corpo forte e pequeno aparenta muita leveza. É bem constituído e musculoso, ágil e gracioso. Um tanto compacto, ele tem o dorso curto, o pescoço pesado, os ombros fortes e musculosos, o peito bem descido e largo. A cauda, curta em relação ao tamanho e fina na ponta, e caída e mantida na horizontal.

Pelagem do American Staffordshire Terrier

O pelo é curto, duro ao tato e reluzente.

Cor da pelagem

Todas as cores são admitidas: unicolor, multicolor ou matizado.

Filhotes

Os cuidados com os filhotes devem começar logo que chegam em casa. O treinamento de socialização e obediência devem ser precoces. Eles também precisam de muito exercício, porém, sempre de acordo com cada idade para não forçar demais suas articulações e com isso causar problemas na fase adulta. Já acostume desde filhote com o uso da coleira, que será de grande ajuda na hora do passeio quando forem adultos.

Eles têm tendencia forte de sempre puxar quem está passeando com eles. Treiná-lo para obedecer seus comandos evitarão que você seja arrastado por ele. Seja firme no treinamento, mas nunca com uso violência.

Preço

R$ 1.500 a R$ 5.000

Perguntas frequentes

O American Staffordshire Terrier pode viver em apartamentos ou espaços pequenos?

São indicados para apartamento com a ressalva de que façam os exercícios e passeios que necessitam todos os dias.

O American Staffordshire Terrier é recomendado para crianças?

Por causa de seu tamanho e força, são mais recomendados para crianças maiores, a partir de 7 anos de idade. Crianças muito pequenas podem ser machucadas acidentalmente.

O American Staffordshire Terrier pode ficar sozinho em casa?

Eles são muito apegados a sua família humana. Se deixados sozinhos por longos períodos podem desenvolver comportamento destrutivos.

O American Staffordshire Terrier late muito?

Sua tendência a latir é moderada já que são bons cães de guarda.

O American Staffordshire Terrier solta muito pelo?

Sua queda de pelo não é tão grande. Escovações frequentes vão retirar o pelo morto, diminuindo ainda mais a presença deles na casa.

Fotos doAmerican Staffordshire Terrier

Raças similares aoAmerican Staffordshire Terrier

Silky Terrier

Vivo e doce.

Skye Terrier

De temperamento forte

Bedlington Terrier

Esperto e caçador, cheio de confiança

Jack Russell Terrier

Ativo e amigável

Explore outrasRaças

Deixe seu comentário

Os comentários estão desativados.