Basenji

Inteligente, independente e ativo
CBKC - Grupo 5
Cão bem musculoso, com andar nobre, gracioso como o de uma gazela.

Informações Gerais

O Basenji nunca late. Ele emite um grunhido que tem do riso e do “jodi” tirolês. Seu crânio enrugado dá a ele uma expressão  simpática. Como um gato, esse cão dedica bastante tempo à toalete, ou seja, é um animal muito limpo.

Ele é apreciado como cão de companhia, tanto na sua região de origem, como na Europa e nos Estados Unidos, onde também foi introduzido. Fortemente ligado ao dono, mostra-se muito protetor em relação a ele. É brincalhão e afetivo. É um bom guardião e excelente caçador de pequena caça.

O Basenji desconfia muito de estranhos. Os machos podem se mostrar agressivos com seus congêneres. É melhor familiarizá-lo muito cedo com gatos ou outros animais domésticos.

O Basenji é um cão de caça. Isso significa que ele é inteligente e independente, mas também carinhoso e alerta. Ele é um sighthound, o que significa que o movimento chama sua atenção, e ele vai perseguir o que ele vê que se move – gatos, esquilos, coelhos. Ele não é o tipo de cão que irá obedecer comandos instantaneamente. Ele tem que pensar sobre e decidir se ele realmente quer fazer o que você pediu.

Paciência e senso de humor são essenciais para viver com um Basenji. Ele vai mastigar ou comer o que for deixado ao seu alcance, e ele é capaz de arquitetar um plano para conseguir o que quer, isso inclui subir no balcão da cozinha ou invadir a despensa onde os biscoitos de cão estão guardado. Ele pode ser indiferente com estranhos, e ele não merece confiança quando está perto de gatos ou outros animais de pequeno porte, a menos que ele tenha crescido com eles e você esteja certo de que ele os reconhece como membros da família. No entanto,  esse reconhecimento não se aplica a gatos ou pequenos animais que ele vê ao ar livre.

Bem conhecido como o “barkless” (cão que não late ou late pouco) da África, o Basenji atrai admiradores com seu pelo curto, corpo pequeno, musculoso, postura alerta, orelhas eretas e cauda enrolada firmemente sobre o quadril. A testa enrugada dá a ele uma expressão interrogativa e, por vezes travesso.

Tudo isso soa atraente, mas as pessoas que não pesquisam o Basenji antes de adquirir um podem ficar desapontadas ou frustradas quando elas não estão preparadas para o temperamento e personalidade únicos do Basenji. A obtenção de um Basenji de um criador respeitável que vai dizer pra você os prós e contras de viver com esta raça vai lhe dar uma verdadeira noção da realidade.

Com sua aparência e personalidade, o Basenji não é uma raça para qualquer um, mas para aqueles que apreciam a atitude deste cão pequeno e inteligência, ele pode ser o companheiro ideal. Quem sabe? Você pode até mesmo se juntar às pessoas que criam Basenjis para se “gabar” da destruição que seus cães podem causar.

Expectativa de vida

Expectativa
Mínima
10 anos
Expectativa
Máxima
12 anos

Altura

Altura
Mínima
40
cm
Altura
Máxima
43
cm

Peso

Peso
Mínimo
9
kg
Peso
Máximo
11
kg

Características

Adaptabilidade
Nível de afeição
Bom para apartamento
Tendência de latir
Amigável com gatos
Amigável com crianças
Amigável com cães
Necessidade de exercícios
Espaço necessário
Tosa
Problemas de saúde
Inteligência
Gosto por brincadeiras
Queda de pelo
Necessidade social
Amigável com estranhos
Territorialista
Facilidade de treinamento
Cão de guarda
Tolerância ao frio
Tolerância ao calor

Origem do Basenji

País: África do Sul

Esse cão da África Central é de origem muito antiga. Seus ancestrais são representados em velhas pinturas rupestres de 5 mil anos de idade. Mas somente nos anos 1930 os primeiros Bansenjis foram introduzidos na Europa pelo britânicos. O nome desde cão rústico significa simplesmente “camponês”.

Eles foram retratados em muitas pinturas e artefatos antigos. No túmulo de Hemaka, 1ª Dinastia nobre egípcia, foi encontrada uma imagem de  uma mesa de jogos (Hemaka Game Stone) datada de 3000 a.C. 

Mr. Birch em “The Transactions of the Society of Biblical Archaeology” (1875) descreve os cães Khufu mostrados na grande pirâmide de Khufu (Quéops), na IV Dinastia em 2700 a.C. como “cães parecidos com Spitz, o focinho é curto e pontiagudo e distintamente parecida com o do Fox, as orelhas são pontudas e mantidas eretas. A cauda é enrolada e chega para o lado na parte de trás “. Sr. Birch também descreve imagens de um artefato do Faraó Antefaa II a partir de 2000 a.C. mostrando quatro cães de raças distintas. Um dos cães é descrito como tendo o stop mais acentuado com focinho pontiagudo e parecido com um Fox, as orelhas pontudas e eretas com a cauda enrolada firmemente ao lado das costas. Detalhes em baixo relevo na Mastaba de Akhuthotep, por volta de 1200 a.C. mostra um cão com aparência muito semelhante ao Basenji como se estivesse caçando um cervo.

Existem livros sobre a história da África que mostram fotos de nativos com seus cães Basenji nos anos  de 1880. Em 1895 foi a primeira participação de um Basenji em competições de exibição de cães. Basenjis foram descobertos pelos ocidentais na região de Congo na África Ocidental no século 19. Lá, os cães eram usados ​​para para transporte de mercadorias, e para avisar da aproximação de animais perigosos quando estavam no meio da mata.

As primeiras tentativas para trazer o Basenji para a Europa falharam porque todos os cães importados morreram doentes logo após a chegada. A primeira importação bem-sucedida ocorreu na década de 1930, tanto na Inglaterra como nos Estados Unidos.

O Basenji Club of America foi fundado em 1942, e o American Kennel Club reconheceu a raça em 1943. Phemister’s Bois foi o primeiro Basenji registrado no AKC, em 1944. Basenjis são raros, ficando na 840° posição entre as 155 raças e variedades reconhecidas pela AKC, portanto, se tem interesse em se tornar tutor de um Basenji vai precisar entrar na lista de espera de um criador.

mostrar mais

Curiosidades sobre o Basenji

– Existe a The Basenji University, uma universidade voltada para aqueles que têm interesse em se aprofundar no conhecimento sobre a raça.  Os cursos são online e você pode fazer sua graduação no conforto de sua casa;

– Um Basenji bom de caça era considerado mais valioso do que uma esposa por algumas tribos na África, não só por sua habilidade de caça, mas também sua desenvoltura e engenhosidade;

– Basenji são tão importantes na África que eles já sairam em selos para cartas;

– O primeiro Basenji inglês campeão era chamado de Ch. Brown Trout of the Congo, isso foi em 1947;

– Os primeiros Basenjis eram vermelho e branco, tricolor (preto e castanho com branco) e preto e branco. Expedições ao Zaire em 1987 e 1988 introduziu 14 novas linhagens desse cão, o que resultou em um bonito listrado de tigre.

Cuidados e Bem Estar

O Basenji é um cão de caça e precisa de exercício diário. Alguns Basenjis se satisfazem com uma caminhada diária, enquanto outros exigem formas mais entusiásticas de exercícios.

O Basenji não é um cão que pode ser deixado sozinho no quintal. Ele é um talentoso artista na arte da fuga. Quando for passear, sempre mantenha o seu Basenji na coleira, a menos que você esteja em uma área bem cercada. Outra característica felino do Basenji é sua antipatia de chuva. Já fique sabendo que ele vai ficar mal-humorado se você levá-lo para passear quando estiver tudo molhado. A única vez que ele vai gostar de ficar molhado é em um dia muito quente.

O Basenji é como um gato em seus hábitos de higiene e mantém-se muito limpo. Ele não deve precisa de um banho com muita frequência. Escovar os dentes do seu Basenji , pelo menos, duas ou três vezes por semana para remover a formação de tártaro e as bactérias. A escovação diária é ainda melhor se você quiser prevenir doenças da gengiva e mau hálito.

Corte a unhas quando necessário tendo o cuidado de não cortar curta demais e causa sangramento. Se não tiver experiência nessa área, peça ajuda ao veterinário ou ao tosador.

Aproveite para verificar se há feridas, erupções cutâneas, ou sinais de infecção, tais como vermelhidão, sensibilidade, ou inflamação na pele, nos ouvidos, focinho, boca, olhos, e nas patas. Orelhas devem cheirar bem, sem muita cera ou sujeira dentro, e os olhos devem ser claros, sem vermelhidão ou secreção. Seu exame cuidadoso semanal vai ajudar a detectar potenciais problemas de saúde mais cedo.

Na parte de alimentação, seja cuidadosa em não deixar comida sobrando na vasilha so seu cão. Isso evita doenças como a obesidade. As quantidades recomendadas diariamente são de 3/4 a 1 xícara de alimento seco de alta qualidade por dia, dividido em duas refeições.

Predisposição à Doenças: Enteropatia, displasia coxo femoral, hipotireoidismo, síndrome de Fanconi e deficiência de piruvato quinase

Aparência física

A cabeça bem entalhada do Basenji se afina na altura dos olhos até a trufa. A pele do crânio se dobra de modo mais particular quando o cão, em alerta, levanta as orelhas. Os olhos, escuros e oblíquos, cor de amêndoa, têm impressão longínqua. As orelhas, finas e pontudas, são mantidas retas, apontadas para frente. O pescoço de bom comprimento, dá um porte altivo a cabeça. O corpo é bem proporcional ao peito descido.
Os anteriores são restos e os posteriores, robustos e musculosos. A cauda, implantada alto, forma um ou dois anéis, encaracolando-se de forma apertada sobre a coluna vertebral. Leve, elegante, alerta e bem equilibrado, o Basenji tem andar leve, muito característico, que lembra o trote alongado de um puro sangue.

Pelagem do Basenji

O pelo curto da pelagem é muito fino, reluzente e apertado.

Cor da pelagem

Pode tomar várias cores: preto puro e branco; vermelho e branco; preto-fogo e branco com pastilhas fogo acima dos olhos e das marcas, fogo no focinho e sobre as faces; preto; fulvo e branco; ou ainda malhado com ranhuras pretas sobre fundo vermelho.

Filhotes

Os filhotes são bem ativos e precisam de socialização precoce para poderem se relacionar bem com outros cães ou outros animais de estimação. O treinamento deve começar muito cedo já que são cães muito inteligentes e de vontade própria.

Solicite ao criador informações sobre o histórico veterinário dos pais, avós e bisavós de seu filhote. O criador é a pessoa mais qualificada para informar a você sobre os eventuais problemas e riscos, no entanto, cabe a você considerar as opções mais adequadas na hora da aquisição do seu filhote de cachorro. Caso algum problema na linhagem do seu filhote seja apontado pelo criador, procure considerar as implicações e tome a decisão com cautela.

O filhote de Basenji é um cachorro de porte médio e cresce mais rápido que um filhote pequeno. O tutor precisa ser cuidadoso quanto a exercícios ou esforços físicos para não  terem problemas nas articulações quando estiverem adultos.

Preço

R$ 1.000 a R$ 3.000

Perguntas frequentes

O Basenji pode viver em apartamentos ou espaços pequenos?

Se você pode caminhar com ele duas vezes ao dia por 30 minutos ou ter sessões de brincadeiras em algum espaço seguro todos os dias, ele vai se adaptar bem à vida em apartamento ou condomínio.

O Basenji é recomendado para crianças?

Gosta de crianças, mas só quando elas o respeitam.  É mais adequado para uma casa com as crianças que são maduras o suficiente para interagir com ele corretamente.

O Basenji pode ficar sozinho em casa?

São cães que suportam bem a ausência de seu tutor por certo período. Lembre-se, eles são peritos na arte de escalar seja lá o que for para mastigar ou comer algo que ache interessante.

O Basenji late muito?

Não late, mas não é mudo, tem um barulho próprio e especial, uma mistura de chortle (risadinha de desdém, chacota) com yodel (canto ou cantar em que se alternam abrupta e continuamente a voz normal e o falsete).

O Basenji solta muito pelo?

Basenjis perde pelo – todos os cães perdem pelo – mas o pelo é tão curto e fino que não é tão perceptível como a queda de pelo de outros cães.

 

Fotos doBasenji

Raças similares aoBasenji

Akita

Docil, leal e protetor

Husky Siberiano

Amigável, gentil, atento, expansivo e independente.

Chow Chow

Calmo, bom guardião. Independente, leal e reservado.

Malamute do Alasca

Sociável com os humanos, afetuoso e amigável.

Explore outrasRaças

Deixe seu comentário

Os comentários estão desativados.