Skye Terrier

De temperamento forte
CBKC - Grupo 3
Duas vezes mais comprido que alto, rente ao chão, tem uma bela roupagem, bem franjada
Também conhecido como: Terrier da Ilha de Skye, Terrier das Ilhas Ocidentais

Informações Gerais

Esse Terrier natural da ilha de Skye, na Escócia, teve sua origem fortemente ligada ao trabalho, utilizando suas fortes e pequenas pernas para caçar raposas, lontras e outros animais em suas tocas. Se os seus olhos ficam escondidos por uma profusão de pelos, nem por isso alguma coisa o escapa, graças ao seu faro apurado.

Ele ainda carrega muitos desses traços de Terrier e as características de seus ancestrais. Com mente independente, não se dá tão bem com outros cães e possui tendência a latir, cavar e perseguir gatos.

Pode não parecer em um primeiro momento, mas o Skye é um cachorro cheio de energia, força e agilidade, participando frequentemente de campeonatos de agility e obediência. Apesar dessa vivacidade, ele também é um ótimo companheiro de sofá.

O Skye precisa de um treinamento firme, paciente e consistente, de preferência utilizando técnicas de reforço positivo para ganhar sua confiança. Quando vivendo harmoniosamente, ele é um cão extremamente fiel ao seu tutor, que retribuirá o amor e companheirismo com forte tenacidade. É sempre importante manter em mente que a natureza do cachorro deve não só ser respeitada, como celebrada. Por isso, tutores de um Skye Terrier não devem nunca esquecer de aproveitar suas particularidades e autonomia.

Ele é um ótimo cão de guarda e é mais tranquilo que as outras raças de Terrier. Seu tamanho pequeno o torna facilmente adaptável a qualquer ambiente.

Durante a convivência, deve-se garantir que o Skye terá sua quantidade de exercícios diária suprida, sem esquecer de trabalhar sua mente e físico igualmente. Sem dúvida, essa não é uma raça que suporta ficar sozinha, muito menos vivendo separado da família. Ele adora carinho de seus companheiros humanos e requer atenção total de seu tutor. No geral, ele prefere adultos a crianças, salvo exceções.

O Skye Terrier não é um cachorro aberto à pessoas estranhas e poderia ser descrito como tímido e reservado com quem não conhece. Para amenizar essa característica, é recomendado que cães da raça sejam socializados desde filhotes, porém, mesmo assim, não espere que ele vá se tornar super receptivo. Ele ainda continuará estudando muito alguém antes de se abrir.

Essa não é uma raça muito difundida pelo mundo e hoje é basicamente encontrada em criadores e treinadores que participam de dog shows.

Expectativa de vida

Expectativa
Mínima
12 anos
Expectativa
Máxima
14 anos

Altura

Altura
Mínima
25
cm
Altura
Máxima
26
cm

Peso

Peso
Mínimo
10
kg
Peso
Máximo
12
kg

Características

Adaptabilidade
Nível de afeição
Bom para apartamento
Tendência de latir
Amigável com gatos
Amigável com crianças
Amigável com cães
Necessidade de exercícios
Espaço necessário
Tosa
Problemas de saúde
Inteligência
Gosto por brincadeiras
Queda de pelo
Necessidade social
Amigável com estranhos
Territorialista
Facilidade de treinamento
Cão de guarda
Tolerância ao frio
Tolerância ao calor

Origem do Skye Terrier

País: Reino Unido

Há menções sobre a raça Skye Terrier muito antigas, incluindo no livro Of English Dogges, de Johannes Caius, escrito no no século 16.

Ele é natural da Ilha de Skye, a noroeste da Escócia, local que permaneceu por muito tempo selvagem e sem influência externa.

Acredita-se que seu ancestral, um Terrier rústico, de pelo longo e caçador de texugos, foi o principal trabalhador canino para os habitantes da Ilha.

Apenas no início do século 17, quando ele foi cruzado com outras raças caninas, como o Bichon Maltês, ele atingiu características mais próximas ao que enxergamos na raça atualmente.

Eles foram criados para buscar e matar raposas, texugos e qualquer outro animal que causasse dano a fazenda. Sua pelagem longa foi mantida para que ele se protegesse do clima frio da Escócia.

Após uma visita da apaixonada por cães, a toda poderosa Rainha Victoria se interessou na raça, fazendo com que ela se tornasse desejada pela realeza da época. Diziam que até uma duquesa se sentiria envergonhada se aparecesse sem estar na companhia de um Skye.

O American Kennel Club (AKC) o reconheceu em 1887.

Hoje, poucas pessoas ainda têm um Skye Terrier, tanto é que em 2005, apenas 30 cães da raça nasceram no Reino Unido.

mostrar mais

Curiosidades sobre o Skye Terrier

– Um retrato da Rainha Victoria com um de seus Skyes, Rona II, foi pintado pelo artista William Nicholson;

– Outros cães da raça Skye Terrier apareceram nas pinturas de Sir Edwin Landseer;

– Considerada a raça mais antiga de Terrier que ainda existe;

– Um dos cães mais conhecidos da raça Skye Terrier tinha o nome de Greyfriars Bobby e viveu por volta de 1858. Greyfriars ganhou notoriedade por ter permanecido ao lado da cova de seu tutor, John Grey, por 14 anos. Uma estátua que honra a sua lealdade está erguida em Edimburgo;

– O Skye Terrier já foi conhecido como Clydesdale Terrier, Paisley Terrier, Fancy Skye Terrier, Glasgow Terrier, e Silky Skye Terrier;

– Embora a maioria dos Skye Terriers tenham as orelhas levantadas, há também uma variedade conhecida como “orelhas caídas”;

– Na lista desenvolvida por Stanley Coren que categoriza a inteligência dos cães de acordo com sua raça, o Skye Terrier está na 55ª posição;

– É a raça canina com mais perigo de entrar em extinção no Reino Unido, ficando no topo da lista de Vulnerable Native Breeds (Raças nativas vulneráveis, tradução livre). Se a situação não for revertida, acredita-se que ela possa desaparecer em 40 anos.

Cuidados e Bem Estar

Para quem não conhece, é até possível achar que esse cão requer uma manutenção grande, mas não é o caso. Escovação 2 vezes por semana é suficiente para manter a pelagem saudável e livre de nós.

Diferente do que acontece com outros Terrier, seu pelo não ficará mais macio por causa dos banhos. Tutores devem prestar atenção na hora da limpeza principalmente na área da boca, olhos e orelhas. A frequência dos banhos vai depender do estilo de vida que o cachorro leva e/ou alguma necessidade especial.

Essa não é uma raça que pode ser mantida fora de casa, principalmente por ser muito apegada a sua família. O ideal é que ele tenha a sua disposição um jardim para poder correr e se exercitar.

Tutores que moram em apartamento devem fazer o esforço e ter o compromisso de levá-lo para passear todos os dias, já que, apesar de muitas vezes curtir uma preguiça, ele ainda assim precisa drenar sua energia e ser trabalhado física e mentalmente. Uma caminhada leve à moderada diariamente é recomendada para o Skye.

Cuidados básicos devem ser mantidos normalmente, como unhas cortadas a cada semana ou duas e escovação dentária diária.

 

Predisposição à Doenças: Predisposto a alterações oftálmicas, dermatológicas, de coluna, autoimunes e a condrodisplasia (alteração no desenvolvimento das cartilagens articulares)

Aparência física

Baixinho sobre as patas, o Terrier da Ilhla de Skye tem a cabeça forte, olhos castanhos, trufa sempre preta e orelhas retas ou caídas, com belas franjas.
O pescoço é comprido; os ombros, largos; o dorso, reto; as pernas curtas, musculosas e retas.
As patas são grandes e apontadas para a frente. A cauda, graciosamente franjada, é mantida caída ou ereta, no prolongamento da linha do dorso.
Sobre uma capa interna curta, dura, serrada e lanosa, há o pelo de cobertura, longo e duro, batido, liso e sem anéis. Na cabeça ele é mais curto e suave.

Pelagem do Skye Terrier

Duplo. Subpelo curto, fechado, macio e lanoso. Pelagem de cobertura de comprimento razoável, dura, reta, plana e sem ondulações, nunca impedindo sua
ação. Pelo da cabeça mais curto e mais macio, escondendo a face e os olhos, mas não obscurecendo a visão. Mesclando-se com as madeixas dos pelos laterais, que
envolvem as orelhas como uma franja e permitindo que sua forma apareça.

Cor da pelagem

Preto, cinza escuro ou claro, fulvo, creme, todos com pontos pretos. Qualquer cor unicolor é admitida com a possibilidade de ter partes sombreadas da mesma cor e subpelo mais claro, com a condição de que a trufa e as orelhas sejam pretas. Uma
pequena mancha branca no peito é permitida.

Filhotes

Os filhotes da raça Skye Terrier devem começar o treinamento o quanto antes, para que possam aprender a conviver de maneira pacífica com outros animais e estranho.

Antes dos 10 meses, deve-se tomar cuidado com o nível de exercícios que o filhote pratica, já que o excesso pode levar ao desenvolvimento de problemas físicos.

Preço

R$2.000 a R$4.500

Perguntas frequentes

O Skye Terrier pode viver em apartamentos ou espaços pequenos?

Sim, o Skye Terrier é um bom cachorro para apartamento e não nega uma boa soneca no sofá, portanto qu e o tutor se comprometa a levá-lo para passear todos os dias.

O Skye Terrier é recomendado para crianças?

No geral, o Skye Terrier prefere adultos a crianças, porém, se bem socializado, ele pode conviver de maneira pacífica.

O Skye Terrier pode ficar sozinho em casa?

Não, os cães da raça Skye Terrier não reagem bem quando precisam ficar sozinhos em casa e são muito apegados aos seus tutores.

O Skye Terrier late muito?

Como um bom Terrier, o Skye Terrier possui uma grande tendência a latir.

O Skye Terrier solta muito pelo?

O Skye Terrier solta pelos moderadamente.

Fotos doSkye Terrier

Raças similares aoSkye Terrier

Yorkshire Terrier

Vivo e inteligente

Norwich Terrier

Índole amável, não é brigão, tremendamente ativo, com constituição vigorosa; alegre e destemido

Silky Terrier

Vivo e doce.

Border Terrier

Cão dinâmico e afetuoso

Explore outrasRaças

Deixe seu comentário

Os comentários estão desativados.