Welsh Corgi (Pembroke)

Alegre e companheiro.
CBKC - Grupo 1
Companheiro, dócil e carinhoso, sem ser dependente do dono. Gosta de ter seus momentos de tranquilidade.
Também conhecido como: Corgi, Pembroke.

Informações Gerais

O Pembroke é o Corgi com a cauda curta e o mais popular dos dois. Essa é a maneira mais fácil de identificar a diferença entre as duas raças, o Pembroke e o Cardigan, que apesar de muito parecidas, são atualmente considadas raças distintas. Outras diferenças físicas ficam nas orelhas do Pembroke, que são menores e mais pontudas, no formato da cabeça, que lembra o de uma raposa, e no corpo que é menor, por volta de 10 a 12 quilos.

Ele é o menor dos cães no grupo de pastoreio da AKC e até 1934, estava junto com seu primo Cardigan no registro do Kennel Club inglês. Muitos criadores defendem a separação, afirmando que eles se desenvolveram separadamente.

Natural de Pembrokeshire, no País de Gales, o Corgi (Cor Gi que significa cachorro anão) Pembroke, tem ligação com o Spitz dos Visigodos e o Norsk lundehund e hoje adquiriu um papel mais sólido como companheiro em um ambiente familiar, embora ainda preserve seu instinto de pastoreio.

Esse cachorro muito ativo que gosta de estar no comando, é extrovertido, amigável com pessoas adora estar em movimento, principalmente em caminhadas e indo muito bem em esportes como agility, herding, flyball, obediência, rally e tracking. Ou seja, não se engane com as perninhas do Corgi, ele é ágil e se movimenta muito rápido.

O queridinho da Rainha Elizabeth II tem conquistado cada vez mais fãs fora do Reino Unido devido a sua personalidade e aparência. Por ser muito companheiro, dócil, carinhoso e dificilmente nervoso ou agressivo, ele é recomendado para famílias com crianças mais velhas.

Independente e seguro, ele geralmente tolera mais ficar sozinho por alguns períodos de tempo sem destruir o ambiente e também é indicado para pessoas que vivem em apartamento. Porém, deve-se manter em mente que ele necessita gastar sua energia, que é grande, então o tutor deve se compromer em no mínimo levá-lo para passear diariamente.

Devido ao seu passado de pastoreio, ele está sempre alerta e vai te avisar se alguém estiver chegando ou sentir que há alguém diferente por perto. Isso é muito bom em alguns momentos, mas pode se tornar um incômodo e excessivo, então adestramento para controlar os latidos se faz necessário. O Corgi responde muito bem quando a recompensa é em forma de comida, mas é preciso manter a atenção pois eles são conhecidos por comer além da conta.

Sua pelagem dupla de tamanho mediano cai muito, então espere encontrar pelos em toda a sua casa. Seu corpo compacto e de comprimento médio, de ombros bem inclinados, peito largo e profundo, costelas bem arqueadas, cauda curta, orelhas eretas e ligeiramente arredondadas, com olhos bem inseridos e redondos, faz com que esse cão passe a impressão de ter substância e resistência.

Apesar de ter uma pelagem que o protege do clima, ele é muito ligado aos seus humanos e deve viver junto com a família dentro de casa.

Expectativa de vida

Expectativa
Mínima
12 anos
Expectativa
Máxima
14 anos

Altura

Altura
Mínima
25
cm
Altura
Máxima
30
cm

Peso

Peso
Mínimo
9
kg
Peso
Máximo
12
kg

Características

Adaptabilidade
Nível de afeição
Bom para apartamento
Tendência de latir
Amigável com gatos
Amigável com crianças
Amigável com cães
Necessidade de exercícios
Espaço necessário
Tosa
Problemas de saúde
Inteligência
Gosto por brincadeiras
Queda de pelo
Necessidade social
Amigável com estranhos
Territorialista
Facilidade de treinamento
Cão de guarda
Tolerância ao frio
Tolerância ao calor

Origem do Welsh Corgi (Pembroke)

País: Reino Unido

O mais antigo dos cães de pastorieo, o Welsh Corgi Pembroke tem sua origem datada há mais de 1000 anos em Pembrokeshire, no País de Gales.

Segundo uma lenda em torno da raça, duas crianças estavam no campo cuidando do gado de sua família quando avistaram dois animais ainda filhotes. A primeira vista, pensaram ser raposas, entretanto, ao analisarem mais de perto, viram que aqueles dois pequeninos só podiam ser outra coisa.

Ao chegarem em casa com os animais, os pais imediatamente perceberam que eles não eram raposas, mas cachorros, e contaram às crianças que os cães eram presentes das fadas que viviam nos campos. Como uma prova de que os cães de fato pertenciam as fadas e que elas os utiliavam como cavalos em suas andanças e eventuais batalhas, eles apontaram a uma espécie de sela na padronagem de sua pelagem na parte dos ombros.

Para os mais pragmáticos, os especialistas se dividem na real origem do cachorro. Alguns acreditam que o Welsh Corgi Pembroke é descendente de cães pertencentes ao grupo dos Spitz, particularmente o Spitz dos Visigodos e o Norsk lundehund, tendo sido trazidos pelos Vikings entre os séculos 9 e 10. Outros defendem que os cães teriam sido trazidos para a Grã Bretanha com tecelões flamengos, posteriormente se misturando com os cães locais.

Seu trabalho consistia em fazer o pastoreio, latir para avisar se algum estranho se aproximava e matar ratos e outros animais peçonhentos.

Como eles foram de fato criados para o partoreio do gado, seu tamanho pequeno os permitia dar a volta nesses animais, dando mordiscadas em suas pernas.

De qualquer maneira, a raça tem um pedigree histórico bastante nebuloso. Os agricultores que utilizavam os cães no passado os criaram para os trabalhos que eles gostariam que fizessem. Eles não mantiveram os registros dos acasalamentos.

Falar de Corgis Pembroke e não mencionar a Rainha Elizabeth II é praticamente impossível. Sua popularidade começou muito por que o rei George VI resolveu presentear suas filhas, Elizabeth e Margaret, com um filhote da raça em 1933. Seu nome era Susan e ela abriu as portas para os vários outros Corgis que teriam como residência o Palácio de Buckingham.

Em 1920, o Kennel Club inglês reconheceu os Corgis como uma raça, e eles oficialmente ganharam o nome de Welsh Corgis em 1925. Nessa época, Pembrokes e Cardigans eram considerados pertencentes da mesma raça.

Somente em 1934 o Kennel Club decidiu separá-los em duas raças distintas. No mesmo ano, o Kennel Club norte-americano, AKC, seguiu a decisão do grupo inglês e também os separou.

mostrar mais

Curiosidades sobre o Welsh Corgi (Pembroke)

– No ranking que analisaria a inteligência canina feito por Stanley Coren, o Welsh Corgi Pembroke se encontra em 11º lugar;

– Corgi significa cachorro anão em galês;

– Sem sombra de dúvidas a Rainha Elizabeth II é a tutora mais famosa da raça, já tendo tido mais de 30 em sua vida. Seu primeiro Corgi foi a Susan, um presente de seu pai, o George VI. A maioria de seus Corgis seriam descendentes de Susan. Geralmente ela mantém pelo menos 4 ou 5 cães da raça por vez, sendo por diversas vezes fotografada com um de seus pets caninos;

– Os Corgis da Rainha da Inglaterra aparecem na abertura das Olimpíadas de Londres em 2012;

– O corpo baixo do Corgi costuma ser duas vezes maior que sua altura;

– Na época que era utilizado para o pastoreio, os fazendeiros cortavam seus rabos para evitar acidentes.

Cuidados e Bem Estar

Sua pelagem dupla solta muito pelo, mesmo. Para amenizar o estado dos pelos espalhados por todo canto, a escovação deve ser feita diariamente. Ele solta pelo especialmente 2 vezes por ano, na primareva e no inverno. Durante esses períodos, ele requer ainda mais escovação.

A quantidade de banhos depende do tutor. Portanto que se utilize produtos especiais para cães, os banhos podem ser dados em uma frequência semanal.

Por ter bastante energia dentro daquele corpinho, o Corgi precisa passear diariamente. De vez em quando, é sempre bom oferecer um ambiente aberto e com muito verde para que ele possa correr.

Com suas perninhas curtas, o tutor não deve esperar que pulem por aí, já que o esforço da queda vai colocando um peso desnecessário na coluna e no corpo do cachorro. É interessante colocar na casa escadinhas e/ou rampas especiais para cães, principalmente nos lugares que eles sempre passam (ex, camas, sofás, etc).

Sua pelagem os protege do frio, porém no verão eles podem ter dificuldade de lidar com as altas temperaturas. Por isso, o tutor deve sempre garantir que o cachorro está em um ambiente fresco.

Predisposição à Doenças: Alterações oftalmológicas, dermatológicas, alérgicas, de coluna, ortopédicas (luxação patelar, necrose asséptica da cabeça femoral, displasia coxofemural), surdez, monorquidismo e predisposição a engordar.

Aparência física

Baixo, forte, de constituição robusta, alerta e ativo, passando a impressão de ter substância e resistência em um pequeno volume. O comprimento do focinho deve manter uma proporção em relação ao crânio de 3 para 5. Olhos bem inseridos, redondos, de tamanho médio, de cor marrom, em harmonia com a cor da pelagem. Orelhas eretas, de tamanho médio, ligeiramente arredondadas. Tronco de comprimento médio, lombo não curto, ligeiramente afilado, quando visto de cima. Cauda curta, preferivelmente natural.

Pelagem do Welsh Corgi (Pembroke)

Possui pelagem de comprimento médio, reto, com denso subpelo; jamais macio, ondulado ou duro.

Cor da pelagem

São uniformes em vermelho, “sable” (zibelina), fulvo, preto e castanho, com ou sem manchas brancas nos membros, no peito e no pescoço. Admite-se um pouco de branco na cabeça e sobre o focinho.

Filhotes

O Welsh Corgi Pembroke pode começar o aprendizado desde cedo através de técnicas que envolvam o reforço positivo. O fato dele ser muito rápido e querer agradar o tutor facilita.

Preço

R$ 3000 a R$ 5000

Perguntas frequentes

O Welsh Corgi (Pembroke) pode viver em apartamentos ou espaços pequenos?

É um cachorro bom para apartamento, portanto que o tutor se comprometa a levá-lo para passear, já que precisa gastar sua energia, que é grande.

O Welsh Corgi (Pembroke) é recomendado para crianças?

Apesar de ser um cachorro muito alegre, ativo e dificilmente agressivo, o Welsh Corgi Pembroke tem a tendência a dar mordiscadas nas pernas de seus humanos durante as brincadeiras, como faziam quando duranto o pastoreio.

Essa característica deve ser lembrada principalmente se a criança for muito pequena.

O Welsh Corgi (Pembroke) pode ficar sozinho em casa?

É cachorro que tolera melhor ficar sozinho por períodos maiores de tempo ser destruir o ambiente.

O Welsh Corgi (Pembroke) late muito?

O Welsh Corgi Pembroke late muito, porém essa característica pode ser amenizada com adestramento.

O Welsh Corgi (Pembroke) solta muito pelo?

Sim, o Corgi solta muito, muito pelo. Esse deve ser um ponto a levar em consideração antes de adquirir um cão da raça.

Fotos doWelsh Corgi (Pembroke)

Raças similares aoWelsh Corgi (Pembroke)

Welsh Corgi (Cardigan)

Ativo e descontraído

Cocker Spaniel Inglês

Meigo, afetuoso, cheio de vida

Border Collie

Tenaz, perspicaz, alerta, receptivo e inteligente. Jamais nervoso ou agressivo

Pastor Australiano

Inteligente, dotado de bom temperamento, companheiro e leal

Explore outrasRaças

Deixe seu comentário

Os comentários estão desativados.