Como saber se o criador do meu cachorro é confiável?

Conheça dicas que o ajudarão a identificar se o criador do seu cachorro é confiável

por Samantha Kelly — publicado 18 set 2013 - 17:25

Se você escolheu comprar um cachorro de determinada raça, tome as devidas providências para garantir que o criador é sério e preocupado com o bem estar dos animais. Há criadores confiáveis no Brasil e é de sua responsabilidade pesquisar, visitar e escolher a opção que julgue mais segura.

Se por um acaso você comprar de uma fábrica de animais, comumente conhecida em inglês como Puppy Mill, local no qual os indivíduos não possuem a mínima preocupação com o que acontece com os cães e é de fato um abatedouro, com condições precárias e indignas, o seu dinheiro estará contribuindo para que esse tipo de indústria ilegal se prolongue.

Criadores responsáveis no Brasil. Foto: Reprodução/ Google Images

Primeiro, converse com o criador e vá conhecer pessoalmente as instalações do canil. Não confie só nos sites e nunca compre um cachorro em uma loja online. As imagens podem ser falsas e o suposto bem estar pode ser só uma ilusão. Peça referências de outras pessoas que já lidaram com o criador e veja sua reputação no mercado.

Peça informações sobre a raça, pedigree e exames realizados durante a gravidez. O criador é um especialista na raça e deverá informá-lo de maneira precisa as características como origem, predisposições de saúde, padrão físico e comportamento.

Se possível, peça para ver os pais da cria e certifique-se que os filhotes já estão vermifugados, vacinados e com uma avaliação do veterinário garantindo que são saudáveis.

Pergunte sobre como é o processo de cruzamento, se há uma pausa entre cios e como o criador cuida dos cães idosos no canil. Peça para vê-los.

A partir daí você poderá analisar o conhecimento do criador, a história que ele tem com animais e o tratamento dado no canil.

É um processo bilateral, não só você precisa conhecer o criador como ele também precisa confiar que o cão estará indo para as mãos certas. Um criador não mandaria o cão sem antes conhecer mais sobre você e ter certeza que você pode oferecer tudo que o animal precisa.

É imprescindível que um contrato seja assinado, garantindo que caso a convivência não corra como planejada, o cão deverá ser devolvido para o criador.

O ideal é que mesmo depois do animal já estar adaptado, o criador continue checando o bem estar do mesmo e esteja disponível para tirar dúvidas.

deixe seu comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *