Companheiros há cerca de 13 mil anos, os cães ganharam centenas de formatos

por Samantha Kelly — publicado 3 out 2012 - 11:35

Há 135 mil anos, alguns lobos cinzentos do leste asiático ganhavam características diferentes. Logo eles passariam a acompanhar os hominídeos, ajudando-os na busca de alimentos – e, claro, deliciando-se com as sobras. Com o passar do tempo, no entanto, os cães foram totalmente integrados à rotina humana. De acordo com estimativas mais conservadoras, há 13 mil anos (no mínimo) eles estão completamente domesticados. “A parceria entre seres humanos e cães é uma das mais bem-sucedidas da natureza. É algo extremamente vantajoso para ambos”, diz a pesquisadora americana Karen Overall, do Centro de Neurologia e Comportamento da Universidade da Pensilvânia.

Os cachorros acompanharam a humanidade desde as primeiras viagens exploratórias – há quem diga que a travessia pelo estreito de Bering (entre Ásia e América) só foi possível com o suporte deles. São caçadores, protetores e policiais. Ao longo do tempo, desenvolveram a capacidade de se moldar às necessidades do amigo bípede. “Nenhum outro mamífero existe com tal variação de cores, tamanhos, pesos e tipos de pelo”, afirma Adam Miklosi, chefe do departamento de Etologia da Universidade Eötvös, na Hungria. São 701 diferentes linhagens (o termo “raças” é incorreto). E o futuro promete que esse número se multiplique exponencialmente.

 

As principais linhagens e a época em que elas surgiram

5000 a.C. – Força e rapidez
Existem alguns candidatos a primeiro tipo de cão conhecido. O mais forte deles é uma versão do greyhound. Variedades desse animal forte e rápido (corre até 65 km/h) foram localizadas no Egito antigo, no Oriente Médio e no atual Afeganistão.

4000 a.C. – Apoio e comida
Na China, o chow chow é companheiro nas caçadas e o sharpei é colocado em rinhas de luta – ambos também vão para o prato (hoje, de 11 milhões a 13 milhões são consumidos na Ásia por ano). Cerca de 2 mil anos depois surgiriam os pequineses.

3500 a.C. – Nobreza árabe
Cerâmicas do Irã documentam a existência do saluki – cuja imagem está presente em tumbas egípcias de 2100 a.C. Seu porte nobre e sua agilidade na caça conquistaram povos avessos ao animal, como os árabes. Na Índia, os saluki deram origem aos kanni.

1000 a.C. – Companhia no gelo
Fundamentais para os primeiros moradores da região gelada da Sibéria, os huskies siberianos são uma das poucas linhagens ligadas diretamente aos mais antigos antepassados. O nome vem de “eskie”, como eram chamados pelos inuits, tribo que habitava a região.

800 a.C. – Moradores de mosteiros
No Tibete, os lhasa apso eram usados como cães de guarda dos monges. Séculos depois, viajantes europeus encontrariam outra linhagem, que batizaram de “terrier tibetano” – ele não é um terrier, mas uma linhagem que remonta aos antepassados da raça.

Século 4 a.C. – Latidos mitológicos
A mitologia grega fala de Cérbero, o cão infernal de três cabeças. Homero cita Argus em sua Odisseia. Os gregos são considerados os primeiros povos ocidentais a tratar os cachorros como parte da família. Platão dizia que o seu era um “amante do aprendizado”. Os cães antigos da Grécia dão origem ao atual mastim espanhol. 

Século 1 – No pastoreio
As legiões romanas usavam o rottweiler no pastoreio. Em viagens para os recantos da Europa, também descobriram as variedades de hounds e mastifes dos britânicos. Essas linhagens dariam origem a várias outras conhecidas. Dos hounds, por exemplo, saem os beagles.

1000 – Linhagens nobres
Os reis do fim da Idade Média valorizam as raças consideradas puras, cujo cruzamento é estritamente controlado. Os bloodhounds (nome que vem de “sangue puro”) ganham coleiras de ouro. Misturados ao mastife e ao antigo buldogue, eles iriam gerar o fila brasileiro.

1880 – Bom companheiro
O labrador começou a surgir no Canadá, na província que ganharia o nome da linhagem. Era uma mistura de cães de origem europeia, incluindo o mastim. Um dos cachorros foi levado à Inglaterra, onde nobres ingleses continuaram fazendo cruzamentos até chegar a esse animal dócil.

1890 – Cão de guarda
O alemão Karl Friedrich Dobermann (1834-1894) tinha um emprego perigoso (coletar impostos) e queria um animal que o defendesse. Ele cruzou pelo menos quatro raças para gerar o dobermann, uma versão gigante do pincher – que existe desde pelo menos o século 15.

1899 – Sob medida
A fim de gerar e identificar novas linhagens, a Sociedade Phylax busca novas espécies para isolar e reproduzir. Um de seus líderes, Max von Stephanitz (1864-1936), anuncia a descoberta mais famosa do grupo: o pastor alemão, criado a partir da mistura de diferentes animais.

2010 – Sem limite
Fazendeiros norte-americanos fazem cruzamentos para criar (e vender) novas raças. A atividade deu origem a labradoodles (labrador com poodle) e cookerpoos (cocker spaniel americano com poodle miniatura).

Atleta do UFC Cláudia Gadelha tem ajuda de cachorrinho em nova fase de vida e carreira

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 set 2017 - 9:28

Mudanças nem sempre são fáceis, principalmente quando elas são grandes e quando precisamos passar por elas sozinhas. Como é o caso da mudança do Brasil para os Estados Unidos que a atleta do UFC Cláudia Gadelha passou há pouco tempo.

Além de precisar passar por tudo isso sem nenhum membro de sua família ao seu lado, a lutadora também está com treinadores novos.

Seja bem vindo, bebe!! Welcome to my baby!! #teamclaudia #TeamCG #thisisfancy #myfancydog

 » Read more about: Atleta do UFC Cláudia Gadelha tem ajuda de cachorrinho em nova fase de vida e carreira  »

Após forte terremoto que deixou muitos mortos, México comemora resgate de cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 set 2017 - 18:23

Infelizmente, novos desastres naturais aconteceram e trouxeram muita dor e transtornos. Dessa vez, um forte terremoto de magnitude de 7.1abalou o México no dia 19 de agosto, última terça-feira.

Essa magnitude de terremoto é muito forte e os danos que ela pode causar são incontáveis. Muitas pessoas perderam suas casas e muitas pessoas morreram. De terça-feira para cá as buscas por pessoas com vida em meio aos escombros não param. Não só por pessoas,

 » Read more about: Após forte terremoto que deixou muitos mortos, México comemora resgate de cachorro  »

Patrick Stewart não poderá ficar com cadelinha que pretendia adotar após dar lar temporário

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 set 2017 - 9:38

Há cerca de seis meses, o ator Patrick Stewart, que participou de vários filmes, mas é mais conhecido por seu papel como Professor Charles Xavier em X-Men, encantou ainda mais seus fãs ao abrir as portas de sua casa nos Estados Unidos para dar lar temporário para uma cadelinha resgatada.

Ginger, que é da raça Pit Bull, logo ganhou o coração de Patrick e o de sua esposa com toda a sua doçura, apesar do passado difícil que teve antes de ser resgatada.

 » Read more about: Patrick Stewart não poderá ficar com cadelinha que pretendia adotar após dar lar temporário  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Atleta do UFC Cláudia Gadelha tem ajuda de cachorrinho em nova fase de vida e carreira

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 set 2017 - 9:28

Mudanças nem sempre são fáceis, principalmente quando elas são grandes e quando precisamos passar por elas sozinhas. Como é o caso da mudança do Brasil para os Estados Unidos que a atleta do UFC Cláudia Gadelha passou há pouco tempo.

Além de precisar passar por tudo isso sem nenhum membro de sua família ao seu lado, a lutadora também está com treinadores novos.

Seja bem vindo, bebe!! Welcome to my baby!! #teamclaudia #TeamCG #thisisfancy #myfancydog

A post shared by CG (@claudiagadelhaufc) on

Para ajudar nesse período de adaptação após a mudança, que aconteceu bem perto de sua próxima grande luta no UFC Japão, realizada hoje na cidade de Saitama, a atleta decidiu levar um cachorrinho para a sua nova casa.

O cachorro Pablo, um pequeno filhote que logo se tornou um membro de sua família, entrou na vida de Gadelha em junho deste ano e está tornando a vida e a adaptação da atleta em Albuquerque, cidade localizada no estado americano do Novo México e onde a lutadora está morando, muito melhor e mais tranquila.

Meio de semana corrido por aqui, mas o sorriso está sempre estampado no nosso rosto. Obrigada Senhor por permitir com que eu trabalhe com o que amo. As artes marciais definem caráter e aproxima o adolescente rebelde da família. Estimule a pratica do esporte! Salve uma vida. Seja grato. Que Deus abençoe a quarta feira de vocês!! Half of the week for me, a lot work to do still but we are always smiling. Thank you Lord for letting me do what I love as a job. Martial arts is a beautiful thing, builds character and makes families stick together even more. We gotta stimulate the practice of sport!! Save a life. Be thankful. Have a great Wednesday everyone!! #teamclaudia #teamCG #mma #ufc #ufcjapao #ufcjapan #elevationtraining #newmexico #bullterrierlovers

A post shared by CG (@claudiagadelhaufc) on

“Estou sozinha aqui nos Estados Unidos e não tenho nenhum membro da minha família por perto, apenas meus treinadores, que são novos na minha vida. Então, o Pablo vem me ajudando bastante”, contou Cláudia Gadelha para o site UOL Esporte.

A atleta Cláudia Gadelha vai protagonizar, junto com a também brasileira Jéssica Bate-Estaca, a segunda luta mais importante do UFC Japão. Com certeza, Gadelha terá um novo e especial torcedor a seu favor, o pequeno Pablo.

Fonte: UOL Esporte

Após forte terremoto que deixou muitos mortos, México comemora resgate de cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 set 2017 - 18:23

Infelizmente, novos desastres naturais aconteceram e trouxeram muita dor e transtornos. Dessa vez, um forte terremoto de magnitude de 7.1abalou o México no dia 19 de agosto, última terça-feira.

Essa magnitude de terremoto é muito forte e os danos que ela pode causar são incontáveis. Muitas pessoas perderam suas casas e muitas pessoas morreram. De terça-feira para cá as buscas por pessoas com vida em meio aos escombros não param. Não só por pessoas, mas também animais.

Todos estão ajudando nas buscas. As equipes de resgate estão trabalhando desde o primeiro momento, mas todas as pessoas estão ajudando e não perdem tempo, vão logo retirando escombros e procurando sobreviventes.

Toda vida salva é muito comemorada pela população. Todos que são encontrados vivos em meios aos escombros recebem a mesma rapidez de resgate e os mesmos cuidados, como pôde ser visto durante o emocionante resgate de um cãozinho.

Durante as buscas, um momento tocou a todos que estavam presente, foi quando vários homens trabalharam juntos para resgatar um cachorro que estava preso nos escombros do que antes do terremoto era um prédio.

Além de surpreendente e emocionante, o resgate do cãozinho mostrou o melhor lado do ser humano, a solidariedade, cuidado e preocupação com todos os seres após um desastre natural que abalou todo um país, e até o mundo.

Ao perceberem que o animal estava bem, a multidão que estava acompanhando os resgates em meio a toda aquela poeira vinda das ruínas do prédio aplaudiu e comemorou a vida do cachorrinho.

Um conforto no meio de tanta tristeza e destruição.

Fonte: I Heart Dogs