Linguagem Corporal Canina

por Samantha Kelly — publicado 10 jul 2012 - 15:07

Indicadores de humor:

– Alerta: orelhas aguçadas, em posição vertical.
– Prestes a atacar: orelhas para trás, dentes à mostra, em posição agressiva com os pelos eriçados.
– Confiante: cauda para cima, em posição vertical.
– Assustado: cauda entre patas, com as costas bem baixas e mostrando o branco dos olhos.
– Feliz: orelhas para trás, olhos entreabertos, com a cauda abanando.
– Submisso: orelhas para trás, virando-se para cima, com a barriga à mostra.

 

Hora de brincar
Acredito que a maioria das pessoas, já conhece a postura que o cão adota convidando para brincar: ele fica com as patas da frente abaixadas, o traseiro empinado, as orelhas para cima e a boca aberta, cheio de expectativa! Aproveite e volte a ser criança e brinque muito com o seu aumigo. 🙂

Excitação
Quem tem cachorro em casa conhece os sinais, basta pegar a coleira ou um brinquedo favorito do seu cão. Pulam, dão voltas no ar e balançam a cauda vertiginosamente. Suas orelhas podem estar para frente e seus olhos brilharem. Podem pular sobre o guardião com as patas dianteiras e deixar as orelhas para trás em sinal de submissão ao líder.

Contato através dos olhos
O contato através dos olhos é importante para os cães.
Um cão dominante pode olhar com raiva para um cão menor ou ainda dar um olhar de reprovação.
O modo como você olha para os cães também é importante. Eles aprenderão a interpretar os olhares que você dá a eles.

Sinais de agressividade
Um cão agressivo irá demonstrar uma linguagem corporal específica. Ele pode ficar em posição vertical, firme, com os pelos eriçados em volta do pescoço e ao longo das costas, com os dentes à mostra e a cauda ereta. Mas lembre-se qde que a observação desses sinais pode ser difícil (ou completamente diferente) em raças distintas.

Tristeza
Ele adotará a postura de submissão com mais ênfase. Parecerá abatido, com a cabeça pendendo para baixo e o rabo parado. É difícil ver um cachorro triste a menos que esteja totalmente abandonado. Basta um pouco de atenção e exercício para que se mostrem relaxados e contentes. E quanto aos abandonados, basta carinho, proteção e cuidados, assim logo o cão terá uma vida mais feliz e saudável!

Interesse
Um cachorro responde com interesse quando todas as partes de seu corpo se levantam e se inclinam para frente. Podem deitar a cabeça lateralmente, deixando as orelhas voltadas para frente. Abrem a boca ligeiramente e seus olhos brilham. Podem levantar a pata dianteira, como prontos para entrar em ação.

Ansiedade
Cachorros ansiosos baixam a cabeça e podem bocejar para liberar a ansiedade. Apresentará as pupilas dilatadas, mas tentará evitar olhar o que o estressa. O corpo se mostrará agachado com o rabo escondido. Pode deitar sobre as costas, mostrando a barriga e inclusive derramar algumas gotas de urina.

Liberando a ansiedade
Existe um fato curioso e que eu já notei a minha labradora fazendo com frequência.

Quando o cão começa a bocejar, rompe contato visual, se sacode ou começa a se coçar mesmo não tendo UMA pulga, quer dizer que ele quer parar com a brincadeira ou “simplesmente mudar de assunto”. É bem comum observar esse tipo de comportamento em aulas de adestramento. Se o cão fica cansado, ele pode começar a se coçar “do nada”. È o jeito dele dizer: “Estou cansado! Vamos parar por hoje!”
Outro comportamento bem interessante (e acontece com as minhas poodles): quando o cão leva uma bronca ou o mandam ficar quieto, ele pode começar a bocejar repetidamente. Isso significa que o cão está tentando liberar a ansiedade e se controlar. Nesse momento, dê um tempo e logo ele vai se acalmar.

Fontes: Livro: “Como fazer o seu cão feliz” – Liz Dalby (Editora Ciranda Cultural) e APCCA

Tutora de dois cachorros, Thalita Rebouças afirma se sentir uma mãe

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 maio 2018 - 9:31

Antes de ter um cachorrinho, nós não temos noção do tamanho do amor que eles podem nos dar e também despertar em nossos corações. E é justamente por isso que muitos tutores se sentem pais e tratam seus pets como verdadeiros filhos, pois é um amor incondicional.

É exatamente assim que a jornalista, escritora e, agora também, apresentadora Thalita Rebouças se sente com seus dois fofos e amados cachorros de estimação, Lindão e Babete.

 » Read more about: Tutora de dois cachorros, Thalita Rebouças afirma se sentir uma mãe  »

Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:36

Receber a notícia de que nosso cãozinho está com uma grave doença em fase terminal e que lhe resta apenas poucos meses de vida é muito difícil. Porém, apesar da tristeza, o ideal é aproveitar ao máximo esses dias e tentar deixar o animal o mais confortável possível, além de mimá-lo bastante.

É exatamente isso o que os tutores dos cães Harley Bruiser, um Buldogue de 10 anos de idade, e Buckeye, um Golden Retriever de 15 anos de idade,

 » Read more about: Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos  »

Cachorro fica com medo de trovões e acaba indo parar em telhado de mercado

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:27

Não é tão difícil encontrar pessoas que têm medo de trovões. Os fortes barulhos o forte barulho, que é causado por descargas elétricas na atmosfera, conseguem assustar muita gente.

Com sua audição extremamente desenvolvida, os cachorros também sofrem bastante com os trovões. Se para nós os barulhos já são fortes, imaginem para eles.

O cãozinho Thor é acostumado a ficar com seus irmãos caninos na cobertura da casa onde vive, em Caxias do Sul,

 » Read more about: Cachorro fica com medo de trovões e acaba indo parar em telhado de mercado  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Tutora de dois cachorros, Thalita Rebouças afirma se sentir uma mãe

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 maio 2018 - 9:31

Antes de ter um cachorrinho, nós não temos noção do tamanho do amor que eles podem nos dar e também despertar em nossos corações. E é justamente por isso que muitos tutores se sentem pais e tratam seus pets como verdadeiros filhos, pois é um amor incondicional.

É exatamente assim que a jornalista, escritora e, agora também, apresentadora Thalita Rebouças se sente com seus dois fofos e amados cachorros de estimação, Lindão e Babete.

O desconfiado Lindão, um gostoso peludão da raça Coton de Tulear, foi um presente que Thalita ganhou do seu ex-marido há cerca de três anos. A tutora conta que ele é um cão muito carente que, para que ele não ficasse sozinho, ela acabou adotando outro animal para fazer companhia para Lindão.

Na hora de adotar, a escolhida para fazer parte da família de Thalita foi a cadelinha Babete, uma fofa, alegre e hiperativa vira-lata que, segundo a tutora, tem uma personalidade bem diferente de seu irmão mais velho.

Porém, apesar das diferenças, a mamãe afirma que seus filhos peludos convivem muito bem juntos.

Thalita contou que sempre teve cachorros em casa, mas eles eram de seus pais e que ela queria ter seus próprios animais. Agora, com Lindão e Babete ela não só realizou o seu sonho de ter seus cachorros como se sente uma verdadeira mãe dos pets.

“Agora me sinto mãe! A melhor coisa da vida é ter cachorro, só quem tem sabe que é um amor muito louco e maravilhoso. Você se sente a pessoa mais amada e especial do mundo”, afirma ela.

Acho , só acho, que A Babete tá meio irritada com esse laço. 😂😂😂😂 Não guento a cara dessa cachorrinha !!!

A post shared by thalitareboucas (@thalitareboucas) on

A escritora, que é idolatrada pelos jovens por conta de seus livros, ainda incentiva seus fãs a adotarem um animal de estimação: “Adote um cachorrinho. Adote um bichinho de estimação, porque é amor em estado bruto”.

Fonte: Gshow

Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:36

Receber a notícia de que nosso cãozinho está com uma grave doença em fase terminal e que lhe resta apenas poucos meses de vida é muito difícil. Porém, apesar da tristeza, o ideal é aproveitar ao máximo esses dias e tentar deixar o animal o mais confortável possível, além de mimá-lo bastante.

É exatamente isso o que os tutores dos cães Harley Bruiser, um Buldogue de 10 anos de idade, e Buckeye, um Golden Retriever de 15 anos de idade, estão fazendo por seus animais. Os médicos deram apenas cerca de 4 a seis meses de vida para ambos os cachorros.

Posted by Ashley McElfresh on Monday, May 14, 2018

Mas, além de muito amor de seus tutores, os cães também estão ganhando muito carinho um do outro. Os pets se conheceram depois de receber o triste diagnóstico e logo ficaram amigos.

Para aproveitar o fim de suas vidas como merecem, como muito amor, mimo e alegria, cada um ganhou de seus tutores uma lista de desejos que estão realizando, em maior parte, juntos.

Os cães já aproveitaram um dia de compras em uma loja de animais e ganharam muitas guloseimas e muitos carinhos até agora. E ainda tem mais por vir. “Eu acho que é realmente importante continuar dando ao seu animal a melhor qualidade de vida até o final”, afirma a veterinária Grace Kemp, tutora de Buckeye.

O Golden Retriever foi adotado por Grace ainda bem jovem e após ser resgatado. Além de membro da família, ele também é um companheiro de trabalho da tutora e sempre a acompanha no hospital veterinário.

Posted by Grace Kemp on Friday, May 18, 2018

Depois de anos dando muito amor para a sua família, o cãozinho Harley, que está mais próximo da estimativa que seu veterinário lhe deu, está ganhando ainda mais amor e sendo mais mimado do que já era normalmente.

O fofo Buldogue também aproveitou um gostoso picolé ao pôr do sol e um passeio com seus tutores em uma Harley Davidson.

Ashley McElfresh, tutora de do cãozinho, está publicando todas as aventuras do animal, que está fazendo uma viagem de carro com sua família, em um grupo no Facebook chamado “Bucket List Adventures of Harley Bruiser”, onde Buckeye frequentemente aparece realizando desejos da lista junto com seu amigo canino.

Posted by Ashley McElfresh on Monday, April 30, 2018

A intenção dos tutores com essa lista de desejos é que os cães, mesmo com todas as suas condições, aproveitem seu restinho de vida e sintam que são muito amados e que têm uma grande importância para toda a família.

Fonte: People