Acupuntura Veterinária

Saiba mais sobre a Acupuntura Veterinária, tratamento de origem chinesa que remonta a 1.765 a.c

por — publicado 18 abr 2014 - 0:16

Apesar de ser uma técnica milenar de origem chinesa, a acupuntura é um símbolo de modernidade nas civilizações ocidentais, pois sua expansão e aceitação datam de poucos anos. Trata-se de uma terapia holística, ou seja, que trata o organismo na sua totalidade visando efeito terapêutico e homeostático através da estimulação de pontos específicos do corpo.

Foto: Diana Romão

Foto: Diana Romão

Segundo os orientais, a doença surge do desequilíbrio energético nos meridianos, por exemplo, um bloqueio no fluxo da energia Qi ocasiona excesso de energia em um meridiano e insuficiência de energia em outro. Esses excessos e insuficiências podem causar dor no trajeto dos meridianos e disfunção dos órgãos que estão ligados a esses meridianos. Através das agulhas, consegue-se tonificar ou dispersar a energia que está causando o problema.

Do ponto de vista da medicina ocidental, a acupuntura age através de estímulos nervosos que induzem a liberação de hormônios e outras substâncias benéficas.   Histologicamente, os pontos de acupuntura são ricos em terminações nervosas, arteríolas e vênulas. Estudos mostram que o estímulo pela acupuntura pode acionar o hipotálamo e as glândulas pituitárias, responsáveis pela liberação de endorfinas e neurotransmissores, resultando num amplo espectro de efeitos sistêmicos, aumentando a taxa de secreção de neurotransmissores e neuro-hormônios, melhorando o fluxo sanguíneo e estimulando a função imunológica.

Foto: Diana Romão

Foto: Diana Romão

A acupuntura pode ser indicada para quase todo tipo de doença, exceto em casos de resolução cirúrgica. Na medicina veterinária destacam-se os bons resultados sobre as discopatias (hérnias de disco, calcificações e diminuição do espaço intervertebral), distúrbios reprodutivos, artroses, problemas urológicos (como a doença do trato urinário inferior dos felinos) e distúrbios neurológicos (como sequelas da cinomose). Além disso, tem ótimo efeito contra a dor. A acupuntura pode ser usada como tratamento exclusivo, mas pode também ser associada a outras terapias como alopatia e homeopatia com a finalidade de melhorar a qualidade de vida dos animais com doenças incuráveis como a insuficiência renal, ou que estão com o sistema imunológico debilitado como nas doenças auto-imunes ou nos tratamentos quimioterápicos.

Existem outras formas de estímulos dos pontos de acupuntura como massagem manual, calor, laser terapêutico e estimulação elétrica. Esse último é uma ferramenta bastante utilizada pelos acupunturistas na veterinária. A eletroacupuntura consiste na utilização de estímulo elétrico pelas agulhas, emitido por meio de um aparelho de eletroestimulação. A intensidade dos estímulos elétricos é regulada de modo que a sensação produzida esteja em um nível tolerável pelo animal. A estimulação elétrica de acupontos é usada principalmente em duas situações: para alívio da dor (tanto central como periférica) e em substituição à manipulação das agulhas pelo terapeuta. As principais indicações da eletroacupuntura são casos de paralisia, condições dolorosas crônicas graves (como neoplasia), condições dolorosas que não respondem à estimulação manual e indução da analgesia cirúrgica por acupuntura.

 

Foto: Diana Romão

Eletroacupuntura . Foto: Diana Romão

 

Quando e onde surgiu a Acupuntura Veterinária

Esta ciência surgiu na China aproximadamente a 4.500 anos. As origens da acupuntura veterinária remontam a 1.765 a.c., quando os cavalos de batalha chineses já eram tratados com as agulhadas.

 

Foto: Diana Romão

Foto: Diana Romão

 

Foto: Diana Romão

Foto: Diana Romão

Quando procurar um acupunturista

De preferência, no início dos sintomas. Via de regra, quanto mais recente o problema, maior e mais rápida a possibilidade de resolvê-lo.

 

Acupuntura dói?

Não deve. Eventualmente podemos acertar um nervo superficial ou um ponto mais sensível da pele causando alguma sensação de dor, mas que passa em alguns segundos.

 

 

Foto: Diana Romão

Foto: Diana Romão

Como é uma sessão de acupuntura

Na primeira consulta busca-se estabelecer o diagnóstico, tanto na visão ocidental quanto na visão própria da acupuntura. Os pontos são selecionados de acordo com o diagnóstico. As agulhas descartáveis são inseridas de forma indolor e deixadas no local, sendo retiradas depois de 15 a 30 minutos, dependendo do tratamento. Durante o período no qual as agulhas estão inseridas, recomenda-se ao paciente não se mover. As sessões posteriores são semelhantes.

 

Qual a frequência do tratamento

Usualmente a frequência é de uma vez por semana, porém em casos agudos sessões diárias podem ser necessárias. A duração do tratamento é dependente do tempo da doença: quanto mais recente, mais rápido o resultado. Além disso, algumas doenças respondem mais rapidamente que outras.

 

 

diana-romao-acupuntura-veterinariaConteúdo produzido pela convidada do Portal do Dog Dra Diana Romão Bezerra Vasconcelos (CRMV2024), Médica Veterinária e Acupunturista e Mestre em Ciências Veterinárias.

Para se aprofundar mais sobre Acupuntura Veterinária e entrar em contato sobre atendimentos e dúvidas,  acessem o trabalho da Dra Diana Romão no blogacupunturaanimalzen.blogspot.com.br e através do email [email protected] .

OBS: Todas as fotografias usadas nessa matéria são de pacientes caninos e felinos da Dra. Diana Romão.

Hilary Duff faz homenagem muito emocionante para seu cachorro que faleceu

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 fev 2018 - 9:40

Quando passamos pelo triste momento da morte de um cachorro, nós, que amamos animais, sentimos uma dor muito forte e sentimos muito a partida.

É exatamente por esse momento que nenhum amante de animal quer passar que a atriz Hilary Duff, uma apaixonada por cachorros, está passando agora.

❤️💔forever

A post shared by Hilary Duff (@hilaryduff) on Feb 20, 2018 at 12:08pm PST

Hilary acabou de perder o seu companheiro peludo Dubois,

 » Read more about: Hilary Duff faz homenagem muito emocionante para seu cachorro que faleceu  »

Cachorro foge de casa e é encontrado cinco meses depois comendo pipoca no cinema

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 fev 2018 - 9:30

Além de muito fofos, carinhosos e amorosos, os cachorros também podem ser animais bastante arteiros e até deixar seus tutores bem preocupados. E o cachorro Muleke, que vive no município de Umuarama, no Paraná, parece ser desses que aprontam e continuam fazendo carinha de fofo.

O cachorro causou uma enorme preocupação nos seus tutores, que depois foi seguida por uma grande dor, quando fugiu de casa, em agosto de 2017, no momento em que sua tutora se descuidou ao abrir o portão para que o marido entrasse com o carro na garagem da residência.

 » Read more about: Cachorro foge de casa e é encontrado cinco meses depois comendo pipoca no cinema  »

Homem morde animal que estava atacando seu cachorro de estimação e salva pet

por Andrezza Oestreicher — publicado 20 fev 2018 - 18:29

Quando passamos pela situação de ver nossos animais de estimação sofrendo, sempre tentamos fazer o possível para minimizar essa dor. Muitas vezes, alguns tutores chegam a tomar atitudes por impulso, tudo para salvar a vida de seus animais.

E foi exatamente isso o que aconteceu com John Wood, um homem de 65 anos que não pensou duas vezes antes de se colocar em risco para salvar a vida do seu cachorro de estimação, um Jack Russell de 11 anos de idade chamado Bobby.

 » Read more about: Homem morde animal que estava atacando seu cachorro de estimação e salva pet  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Hilary Duff faz homenagem muito emocionante para seu cachorro que faleceu

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 fev 2018 - 9:40

Quando passamos pelo triste momento da morte de um cachorro, nós, que amamos animais, sentimos uma dor muito forte e sentimos muito a partida.

É exatamente por esse momento que nenhum amante de animal quer passar que a atriz Hilary Duff, uma apaixonada por cachorros, está passando agora.

❤️💔forever

A post shared by Hilary Duff (@hilaryduff) on

Hilary acabou de perder o seu companheiro peludo Dubois, que passou 10 anos ao seu lado, e fez uma homenagem extremamente tocante para o cão nas suas redes sociais.

Junto com um vídeo que mostra o cachorro correndo em câmera lenta, a tutora escreveu (preparem os lencinhos, pois vocês também vão se emocionar):

“Nunca me deixei imaginar o que esse dia poderia parecer ou me fazer sentir. Fomos nós. E fomos invencíveis. Estou tendo que olhar para seus belos olhos em forma de amêndoa âmbar e dizer-lhe adeus hoje. E honestamente, eu sentiria a dor de perder você 10 vezes para ter tido você por até um quarto desse tempo meu Dubie. Em primeiro lugar … obrigado … por ser meu melhor amigo … verdadeiramente. Você esteve comigo nos momentos de verdadeira dor, verdadeira felicidade e alegria, verdadeira confusão e desapontamento e tudo de novo.

I never let myself imagine what this day would look or feel like. It was us. And we were invincible. I am having to look into your beautiful amber almond shaped eyes and tell you goodbye today. And honestly I would take the pain of losing you 10x over to have had you for even a quarter of that time my dubie. First of all…thank you…for being my best friend…truly. You have been with me though true pain, true happiness and joy, true confusion and disappointment and all over again. You are more then I could have ever dreamt up on my own. I haven’t taken a step without you beside me for 10 years. You are my protector my comfort, my shadow, my understanding of all things good and warm and fierce. I can’t imagine this house without your noise, your love, your energy, your smile and wagging tail💔 I know I will move into other parts of my life without you but I am scared. I have faith you will still be my shadow, my angel. There aren’t adjectives big enough to describe my love for you Dubes. My gratitude. I will miss you everyday of my life my sweet boy. You were that once in a lifetime dog. That special bond that not everybody gets. And I got you. You picked me. You were a force. You changed me forever. I will see you at the other end of the rainbow My boy. Forever indebted to you. Rip Dubois 💔💔💔❤️❤️

A post shared by Hilary Duff (@hilaryduff) on

Você é mais do que eu poderia ter sonhado sozinha. Não dei um passo sem você ao meu lado por 10 anos. Você é meu protetor meu conforto, minha sombra, minha compreensão de todas as coisas boas, calorosas e ferozes. Não consigo imaginar esta casa sem o seu barulho, o seu amor, a sua energia, o seu sorriso e seu rabo abanando … Eu sei que vou me mudar para outras partes da minha vida sem você, mas estou com medo. Eu tenho fé, você ainda será minha sombra, meu anjo. Não há adjetivos suficientemente grandes para descrever meu amor por você Dubes. Minha gratidão. Eu sentirei sua falta todos os dias da minha vida, meu doce menino. Você era aquele cão único da vida. Esse vínculo especial que nem todo mundo obtém. E eu te peguei. Você me escolheu. Você era uma energia. Você me mudou para sempre. Eu vou ver você na outra extremidade do arco-íris, meu filho. Para sempre em dívida com você. Descanse em Paz, Dubois”.

A atriz é tutora ainda de outros três cãezinhos, o Bulldog Francês Peach, o Yorkie Jack e Momo, que foi adotado de uma organização de resgate.

Snoozers …but not losers

A post shared by Hilary Duff (@hilaryduff) on

Enviamos, de onde estivermos, muito amor e energia positiva para que Hilary Duff passe por esse triste momento de forma leve e que fiquem apenas as boas lembranças com seu cachorro tão amado e especial, Dubois.

Fonte: Cuteness

Cachorro foge de casa e é encontrado cinco meses depois comendo pipoca no cinema

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 fev 2018 - 9:30

Além de muito fofos, carinhosos e amorosos, os cachorros também podem ser animais bastante arteiros e até deixar seus tutores bem preocupados. E o cachorro Muleke, que vive no município de Umuarama, no Paraná, parece ser desses que aprontam e continuam fazendo carinha de fofo.

O cachorro causou uma enorme preocupação nos seus tutores, que depois foi seguida por uma grande dor, quando fugiu de casa, em agosto de 2017, no momento em que sua tutora se descuidou ao abrir o portão para que o marido entrasse com o carro na garagem da residência.

Cãozinho fugiu de casa e passou cinco meses desaparecido. (Foto: Reprodução / Facebook Camila Candil)

Ao ver que o animal não estava na casa e perceber o que tinha acontecido, o casal ficou bastante preocupado e imediatamente começou a procurar seu amado cachorro de estimação pelas ruas da cidade.

De acordo com Camila Candil, tutora do cachorro Muleke, ela e o marido também fizeram uma campanha nas redes sociais em busca de informações sobre o animal. Mas, eles não tiveram sucesso e passaram os últimos cinco meses tristes, sem ter nenhuma notícia do cachorro.

Até que uma engraçada publicação no Facebook trouxe de volta a esperança do casal em reencontrar o cachorro Muleke. Acontece que a postagem falava sobre um cãozinho que passava todos os dias pelo cinema da cidade para comer pipoca.

Muleke foi encontrado comendo pipoca no cinema da cidade. (Foto: Reprodução / Facebook Camila Candil)

Pela imagem que acompanhava a publicação, o casal imediatamente começou a desconfiar de que se tratava de seu animal de estimação. A tutora entrou rapidamente em contato com os responsáveis pela postagem e teve a confirmação de que o comedor de pipoca era realmente Muleke.

Camila levou seu cachorro de volta para casa e agradeceu a todos que cuidaram dele durante esses cinco meses. Com medo de uma nova fuga, o casal providenciou uma plaquinha de identificação e colocou na coleira do cachorro.

Fonte: ANDA