Acupuntura Veterinária

Saiba mais sobre a Acupuntura Veterinária, tratamento de origem chinesa que remonta a 1.765 a.c

por — publicado 18 abr 2014 - 0:16

Apesar de ser uma técnica milenar de origem chinesa, a acupuntura é um símbolo de modernidade nas civilizações ocidentais, pois sua expansão e aceitação datam de poucos anos. Trata-se de uma terapia holística, ou seja, que trata o organismo na sua totalidade visando efeito terapêutico e homeostático através da estimulação de pontos específicos do corpo.

Foto: Diana Romão

Foto: Diana Romão

Segundo os orientais, a doença surge do desequilíbrio energético nos meridianos, por exemplo, um bloqueio no fluxo da energia Qi ocasiona excesso de energia em um meridiano e insuficiência de energia em outro. Esses excessos e insuficiências podem causar dor no trajeto dos meridianos e disfunção dos órgãos que estão ligados a esses meridianos. Através das agulhas, consegue-se tonificar ou dispersar a energia que está causando o problema.

Do ponto de vista da medicina ocidental, a acupuntura age através de estímulos nervosos que induzem a liberação de hormônios e outras substâncias benéficas.   Histologicamente, os pontos de acupuntura são ricos em terminações nervosas, arteríolas e vênulas. Estudos mostram que o estímulo pela acupuntura pode acionar o hipotálamo e as glândulas pituitárias, responsáveis pela liberação de endorfinas e neurotransmissores, resultando num amplo espectro de efeitos sistêmicos, aumentando a taxa de secreção de neurotransmissores e neuro-hormônios, melhorando o fluxo sanguíneo e estimulando a função imunológica.

Foto: Diana Romão

Foto: Diana Romão

A acupuntura pode ser indicada para quase todo tipo de doença, exceto em casos de resolução cirúrgica. Na medicina veterinária destacam-se os bons resultados sobre as discopatias (hérnias de disco, calcificações e diminuição do espaço intervertebral), distúrbios reprodutivos, artroses, problemas urológicos (como a doença do trato urinário inferior dos felinos) e distúrbios neurológicos (como sequelas da cinomose). Além disso, tem ótimo efeito contra a dor. A acupuntura pode ser usada como tratamento exclusivo, mas pode também ser associada a outras terapias como alopatia e homeopatia com a finalidade de melhorar a qualidade de vida dos animais com doenças incuráveis como a insuficiência renal, ou que estão com o sistema imunológico debilitado como nas doenças auto-imunes ou nos tratamentos quimioterápicos.

Existem outras formas de estímulos dos pontos de acupuntura como massagem manual, calor, laser terapêutico e estimulação elétrica. Esse último é uma ferramenta bastante utilizada pelos acupunturistas na veterinária. A eletroacupuntura consiste na utilização de estímulo elétrico pelas agulhas, emitido por meio de um aparelho de eletroestimulação. A intensidade dos estímulos elétricos é regulada de modo que a sensação produzida esteja em um nível tolerável pelo animal. A estimulação elétrica de acupontos é usada principalmente em duas situações: para alívio da dor (tanto central como periférica) e em substituição à manipulação das agulhas pelo terapeuta. As principais indicações da eletroacupuntura são casos de paralisia, condições dolorosas crônicas graves (como neoplasia), condições dolorosas que não respondem à estimulação manual e indução da analgesia cirúrgica por acupuntura.

 

Foto: Diana Romão

Eletroacupuntura . Foto: Diana Romão

 

Quando e onde surgiu a Acupuntura Veterinária

Esta ciência surgiu na China aproximadamente a 4.500 anos. As origens da acupuntura veterinária remontam a 1.765 a.c., quando os cavalos de batalha chineses já eram tratados com as agulhadas.

 

Foto: Diana Romão

Foto: Diana Romão

 

Foto: Diana Romão

Foto: Diana Romão

Quando procurar um acupunturista

De preferência, no início dos sintomas. Via de regra, quanto mais recente o problema, maior e mais rápida a possibilidade de resolvê-lo.

 

Acupuntura dói?

Não deve. Eventualmente podemos acertar um nervo superficial ou um ponto mais sensível da pele causando alguma sensação de dor, mas que passa em alguns segundos.

 

 

Foto: Diana Romão

Foto: Diana Romão

Como é uma sessão de acupuntura

Na primeira consulta busca-se estabelecer o diagnóstico, tanto na visão ocidental quanto na visão própria da acupuntura. Os pontos são selecionados de acordo com o diagnóstico. As agulhas descartáveis são inseridas de forma indolor e deixadas no local, sendo retiradas depois de 15 a 30 minutos, dependendo do tratamento. Durante o período no qual as agulhas estão inseridas, recomenda-se ao paciente não se mover. As sessões posteriores são semelhantes.

 

Qual a frequência do tratamento

Usualmente a frequência é de uma vez por semana, porém em casos agudos sessões diárias podem ser necessárias. A duração do tratamento é dependente do tempo da doença: quanto mais recente, mais rápido o resultado. Além disso, algumas doenças respondem mais rapidamente que outras.

 

 

diana-romao-acupuntura-veterinariaConteúdo produzido pela convidada do Portal do Dog Dra Diana Romão Bezerra Vasconcelos (CRMV2024), Médica Veterinária e Acupunturista e Mestre em Ciências Veterinárias.

Para se aprofundar mais sobre Acupuntura Veterinária e entrar em contato sobre atendimentos e dúvidas,  acessem o trabalho da Dra Diana Romão no blogacupunturaanimalzen.blogspot.com.br e através do email [email protected] .

OBS: Todas as fotografias usadas nessa matéria são de pacientes caninos e felinos da Dra. Diana Romão.

Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha

por Samantha Kelly — publicado 22 jun 2018 - 12:34

Sesame é um Poodle japonês que ganhou fama por causa de seu corte bolinha impecável que faria qualquer fashionista sentir inveja. O motivo de tanta comoção é o fato do penteado ter transformado o garotinho canino em uma ovelha.

Infelizmente Yoriko Hamachiyo, a tosadora responsável por essa obra prima da pelagem canina, não compartilhou um vídeo dos bastidores do corte.

Será que o Poodle, uma das raças caninas com penteados mais clássicos de todas,

 » Read more about: Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha  »

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar.

 » Read more about: Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly  »

Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama

por Samantha Kelly — publicado 15 jun 2018 - 9:30

Ficamos apaixonadas pela escada em espiral da Sophipet com um ar super sofisticado. Ela é totalmente personalizável, com várias opções de cores e estilos para combinar com diferentes tipos de decoração.

Muitos não sabem, mas rampas e escadinhas dessa forma ajudam bastante os pets a não forçarem as costas com os vários pulos acrobáticos que eles dão quando sobem e descem da cama, sofá e afins.

Ela chega até 100 cm de altura para as camas mais altas e possui apenas 45 cm de raio,

 » Read more about: Além da rampinha: Escada em espiral é opção chique e compacta para seu cachorro subir na cama  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Tosadora japonesa aperfeiçoa o visual bolinha e transforma poodle em ovelha

por Samantha Kelly — publicado 22 jun 2018 - 12:34

Sesame é um Poodle japonês que ganhou fama por causa de seu corte bolinha impecável que faria qualquer fashionista sentir inveja. O motivo de tanta comoção é o fato do penteado ter transformado o garotinho canino em uma ovelha.

Infelizmente Yoriko Hamachiyo, a tosadora responsável por essa obra prima da pelagem canina, não compartilhou um vídeo dos bastidores do corte.

Será que o Poodle, uma das raças caninas com penteados mais clássicos de todas, ganhará mais um modelo? Se depender de nós, votamos sim mil vezes.

Sério, o resultado é tão incrível que as fotos parecem montagem, mas não são.

 

Cães são peça chave na investigação do caso de Vitória Gabrielly

por Samantha Kelly — publicado 21 jun 2018 - 9:52

O auxílio canino no caso da morte de Vitória Gabrielly tem sido fundamental. Ate agora, tanto um pet quanto uma equipe de cães especializados, foram peças chaves na investigação do crime.

Em um primeiro momento, enquanto a polícia ainda tentava encontrá-la e havia a esperança da menina ainda estar viva, a pista da localização exata do paradeiro de Vitória veio de um catador de latinhas que estava passeando com seu cachorro.

O pet ficou intrigado com o cheiro forte que vinha da mata e começou a latir sem parar. Foi graças a reação estranha do cachorro que o tutor foi verificar se havia de fato algo errado. Foi então que ele acabou se deparando com o corpo da menina, que se encontrava no mesmo local há 4 dias.

Após a confirmação da morte e localização do corpo, a próxima fase da investigação contou com a ajuda de Bazuka, Adaga e Duke, cães farejadores do grupo GBR. Através de odores de suspeitos fornecidos pela polícia, os cães vasculharam a área delimitada e verificaram se os cheiros poderiam ser encontrados no local.

Apesar da equipe envolvida não poder contar muito sobre o resultado para não atrapalhar o trabalho investigativo, o treinador dos cães afirma que os animais confirmaram a presença de alguns dos odores no local.

 

Foto: Reprodução/Record