Cachorros Braquicefálicos ou focinho achatado

Quando falamos de cachorros braquicefálicos, nos referimos aqueles que possuem o focinho achatado.

por Samantha Kelly — publicado 8 jan 2013 - 16:19

Cachorros braquicefálicos. Foto: Reprodução

 

Quando falamos de cachorros braquicefálicos, nos referimos aqueles que possuem o focinho achatado. O focinho curto, o crânio compacto e o sistema respiratório superior comprimido são algumas características do cachorro braquicefálico. Se você possui um cão com focinho achatado, é bom conhecer as condições que estão implícitas nessas raças e como dono, tomar as medidas necessárias para garantir que seu pet tenha todo o cuidado e o mais importante, uma vida saudável.

 

Porque os cães braquicefálicos têm predisposição à problemas respiratórios?

Cães braquicefálicos foram criados para ter mandíbulas inferiores proporcionalmente normais e mandíbulas superiores mais compactas. Isso significa que seu cachorro pode ter predisposição à problemas respiratórios como resultado a alguma anormalidade em seu trato respiratório. Essas anormalidades são consequencias de gerações de cruzamentos para atingir determinada aparência, sem se importar com os riscos de saúde.

Nem todos os cachorros braquicefálicos possuem anormalidades, e alguns não têm nenhum problema respiratório.

Eles podem ter narinas excepcionalmente estreitas. O palato mole, ou o tecido que separa a cavidade oral da cavidade nasal, pode ser alongado e pendurado na garganta. Palatos moles alongados são muito comuns em cachorros braquicefálicos e é a razão porque tantos emitem um assobio quando respiram.

 

Cachorros braquicefálicos. Foto: Reprodução

 

Intolerância à temperaturas altas

Os cães braquicefálicos não arquejam eficientemente. Arquejar é a maneira que os cães encontram de se resfriar, já que eles não transpiram como os humanos. Então, esses cães são mais propensos a superaquecer que os cães com focinhos longos, e os donos precisam tomar todas as precauções para preveni-lo no calor. O superaquecimento pode causar infartos, colapsos e até a morte.

Os donos devem oferecer pausas frequentes para os cães se refrescarem com água gelada e descanso durante o exercício, especialmente em dias quentes.

É também muito importante frisar que todos os cães braquicefálicos não são “cachorros de fora”. Isso significa que eles não podem morar em um canil no quintal devido a sua intolerância ao calor e à climas frios, por causa de outras dificuldades respiratórias que surgem de suas vias respiratórias estreitas.

 

Viajando com cachorros braquicefálicos. Foto: Reprodução

 

Viajando com um cão braquicefálico

Como o cão braquicefálico tem intolerância tanto ao frio quanto ao calor, eles não viajam bem, particularmente em aviões quando eles são grandes demais para ir na cabine e precisam viajar no porão, este por sua vez geralmente não possui temperatura controlada.

De acordo com o relatório divulgado pelo Departamento de Transporte americano, entre o período de 2005 à 2010, cerca de 50% das mortes de cães que aconteceram no porão do avião foram de cachorros braquicefálicos. Muitas companhias aéreas pelo mundo e aqui no Brasil não transportam cachorros com focinho achatado por não terem a estrutura adequada.

Se não há outra saída e o cachorro precisa viajar no porão, procure horários de clima mais ameno, cheque com a empresa aérea as conexões de seu vôo e se eles garantem algum procedimento especial para os cachorros de focinho achatado.

 

Cachorros braquicefálicos. Foto: Reprodução

 

Problemas associados com cães braquicefálicos

Devido as anormalidades estruturais no trato respiratório, os cachorros com focinho achatado podem ter uma série de problemas respiratórios. Eles têm predisposição à colapso de laringe. A anestesia pode ser particularmente perigosa, como também qualquer condição que causa inchaço da garganta, causando respiração ofegante e latido.

São mais fáceis de superaquecer que outras raças. Porquê eles não podem respirar direito, eles são incapazes de se refrescar de forma eficiente como geralmente os cães fazem, arquejando. Arquejar pode causar um inchaço nas passagens aéreas, causando mais sofrimento e superaquecimento.

Têm predisposição à problemas nos olhos porque suas órbitas são superficiais. Até mesmo uma pequena pancada ou um puxão mais forte com a coleira pode fazer com que o olho saia.  Em alguns cães, os olhos são tão para fora que a pálpebra não fecha; esses cães podem ter de maneira crônica olhos secos. As pálpebras de um cão braquicefálico podem ser disformes.

Os cães braquicefálicos geralmente têm dentes muito juntos e são vulneráveis à cárie. Eles podem desenvolver infecções nas dobrinhas da pele e muitas vezes têm problemas na concepção dos filhotes.

 

Cachorros braquicefálicos. Foto: Reprodução

 

Lista de raças Braquicefálicas: 

Affenpinscher

Buldogue Americano

Cocker Spaniel Americano

Boston Terrier

Boxer

Brussels Griffon

Buldogue Inglês

Bullmastife

Cane Corso

Cavalier King Charles Spaniel

Chihuahua

Chow Chow

Dogo Argentino

Dogue de Bordeaux

Toy Spaniel Inglês

Buldogue Francês

Japanese Chin

Lhasa Apso

Mastife Napolitano

Terra Nova

Pequinês

Presa Canario

Pug

Shar-Pei

Shih Tzu

Tibetan Spaniel

Valley Bulldog

 

Fontes para o artigo:

Vetinfo.com

Wikipedia.org

Cadelinha adotada é seguida por ovelhas da família e se torna a líder dos animais

por Andrezza Oestreicher — publicado 16 dez 2017 - 9:30

A cadelinha Lady é da raça Basset Hound, que foi resgatada por um abrigo e adotada por sua família há três anos. Por conta de seu passado, que não é tão conhecido, a cadelinha tinha muito medo e chegava até a ser agressiva com outras pessoas, porém, as companhias certas fizeram com que Lady se abrisse mais para a sua nova família e ficasse mais tranquila e leve.

Na nova casa, os tutores Michael Jobson e Fiona Morton não conseguiam levá-la para passear no parque,

 » Read more about: Cadelinha adotada é seguida por ovelhas da família e se torna a líder dos animais  »

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e,

 » Read more about: No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos  »

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

 » Read more about: Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cadelinha adotada é seguida por ovelhas da família e se torna a líder dos animais

por Andrezza Oestreicher — publicado 16 dez 2017 - 9:30

A cadelinha Lady é da raça Basset Hound, que foi resgatada por um abrigo e adotada por sua família há três anos. Por conta de seu passado, que não é tão conhecido, a cadelinha tinha muito medo e chegava até a ser agressiva com outras pessoas, porém, as companhias certas fizeram com que Lady se abrisse mais para a sua nova família e ficasse mais tranquila e leve.

Na nova casa, os tutores Michael Jobson e Fiona Morton não conseguiam levá-la para passear no parque, pois eles tinham receio de que ela viesse a avançar em alguém. Como eles moram em uma fazenda com bastante espaço, eles deixaram que a cadela ficasse livre pelo espaço enquanto cuidavam de alguma coisa na área externa.

Lady sempre é seguida pelas ovelhas da fazenda. (Foto: Reprodução / Metro UK / Mercury)

Porém, em um desses dias em que a cadela acompanhava seu tutor no trabalho da fazenda, por descuido, Michael deixou Lady se misturar com as ovelhas e ficou surpreso com o que aconteceu.

“Elas simplesmente começaram a seguí-la em todos os lugares. Isso certamente me fez rir. Ela [Lady] estava completamente inconsciente, mas estava fazendo um trabalho brilhante”, contou o tutor orgulhoso.

De cara a cadelinha se sentiu bastante à vontade no meio das ovelhas. Lady não se incomoda com os animais, fica tranquila entre eles e muitas vezes nem chega a perceber que é seguida pelas ovelhas.

A cadela acabou se tornando a líder do rebanho. (Foto: Reprodução / Metro UK / Mercury)

Os tutores ficaram impressionados com o talento que Lady tem para cão de pastoreio. Sempre que ela está perambulando pelo campo as ovelhas passam a seguir a cadelinha, apesar de Lady parecer estar mais preocupada em cheirar o mato e seguir seu tutor.

“Lady normalmente está atrás de mim me seguindo, mas às vezes ela sai sozinha e, de alguma forma, ela se torna a líder das ovelhas”, conta Michael.

De acordo com os tutores, eles estão até pensando em usar os talentos de Lady para ajudar o real cão de pastoreio da família, Tom.

Fonte: Metro UK

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

(Foto: Reprodução / The Wildcat Voice)

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e, de acordo com o seu texto, fica proibido o uso de animais para desenvolvimento, experimento e teste de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes, limpeza e seus componentes. Além disso, também será proibida a comercialização de produtos que tiverem tido seus testes feitos em animais.

“Já há metodologias que fazem testes desses produtos sem utilizar os animais, então, nós temos que respeitar a dignidade dos animais e não tratá-los de forma cruel”, afirmou o deputado Gilberto Palmares, um dos autores do o projeto de lei 2.714/14, em comunicado oficial.

De acordo com Elizabeth Mac Gregor, diretora do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA) do Ministério da Ciência e Tecnologia emitiu um relatório em 2016 reconhecendo que os métodos alternativos validados são mais eficientes do que o modelo animal.

(Foto: Reprodução / sirireporter)

Para quem quer ter certeza se suas marcas preferidas não fazem testes em animais ou quer passar a escolher marcas que não contribuem com maus-tratos a animais, é só buscar no site do PETA a lista com as empresas certificadas que utilizam métodos alternativos de testes.

Para ter essas informações de empresas nacionais, é só entrar no site do Projeto Esperança Animal (PEA).

Fonte: O Globo / Capricho