Células-tronco em cães

Células-tronco dão uma nova chance para cachorros que antes seriam eutanasiados

por George Augusto — publicado 2 nov 2014 - 19:45

Hoje, na atualidade, existe um tema que deu uma nova esperança para muitos pacientes, que foi a descoberta das células-tronco. Ao contrário do que muitos pensam, essa realidade não é apenas na medicina humana. Esse avanço também é uma realidade presente na medicina veterinária. Para um melhor compreendimentodo por parte do tutor, as células-tronco, são células que têm uma melhor capacidade de se dividir, dando origem à novas células  semelhantes à progenitora, sendo capaz de regenerar tecidos danificados do animal.

Células tronco em cães. Foto: Reprodução

Células tronco em cães. Foto: Reprodução

Essas células são retiradas de animais saudáveis e introduzidas nos cães enfermos, normalmente sendo aplicadas no local onde há a lesão. Essa terapia não está ainda sendo feitas por todos os profissionais, existindo apenas alguns médicos veterinários utilizando essa técnica em grandes centros. Esse avanço na medicina fez com que animais diagnosticados como sem tratamento e indicados à eutanásia, pudessem ter uma esperança de voltar a ter uma qualidade de vida e um prolongamento de sua existência.

As principais doenças caninas, notadas pelos estudiosos, que, com o uso da terapia com as células-tronco, podem ter um bom resultado, fazendo com que o animal volte a ter  a função fisiológica normal e acabando com a sequela, são:

Aplasia da medula óssea:  É uma doença da medula óssea do organismo, a qual tem a função da fabricação de componentes sanguíneos ( como hemácias, leucócitos e plaquetas) . Sua origem pode ser de forma adquirida,  normalmente  causada por medicamentos.

Insuficiência renal crônica: É caracterizada pela perda do funcionamento normal do rim, fazendo com que o mesmo seja insuficiente. A função do rim é filtrar o sangue, removendo assim excesso de água e resíduos.

Osteoartrite: É uma doença que acomete as articulações, devido à degeneração da cartilagem, afetando também algumas estruturas ósseas. Essa doença acomete o animal, independentemente se for macho ou fêmea, e tem  maior predisposição em cães mais velhos.

Lesões na coluna vertebral:  Esse caso é bastante comum de ser encontrado em cães. Essa enfermidade normalmente acontece em casos de atropelamento, fazendo com que, na maioria dos casos, ocorra a paralisia dos membros posteriores.

Displasia Coxofemoral: Essa doença é bastante conhecida pelos tutores de cães de grande porte. Essa enfermidade é decorrente a uma anormalidade articular, devido a disparidade entre a massa muscular e o rápido crescimento ósseo, fazendo com que haja uma instabilidade na articulação coxofemoral.

Sequelas devido a Cinomose: Essa é um das principais causas, que fazem com que a cinomose seja uma doença tão temida. Quando a cinomose chega a um grau mais avançado, é afetado o sistema nervoso do animal, fazendo com que o mesmo apresente espasmos e tremores, não havendo como reverter o caso.

As células-tronco vêm ganhando campo nas medicinas, dando uma nova esperança a seus pacientes. Num futuro muito perto, o tratamento com elas vai ser mais presente. Na atualidade, apenas grandes centros fazem esse tipo de terapia. Animais que antes eram eutanasiados, devido a sequelas graves, hoje podem fazer uso de  um tratamento bem menos invasivo que os de drogas farmacêuticas. Para eles hoje existe uma nova chance de levar uma vida de qualidade.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

Sharon Stone aumenta a família com um novo filhotinho

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 abr 2018 - 13:23

Coisa boa é aumentar a família e levar um cachorrinho novo para casa. Além de todo o amor que eles sempre estão prontos para nos dar, esses animais conseguem trazer ainda mais luz, vida e alegria para o lar.

Quem está vivendo esse momento de muita alegria com um novo cãozinho em casa é Sharon Stone.

Joe and I welcome his new pal Bandit. #JoeStone #BanditStone #family ❤️

 » Read more about: Sharon Stone aumenta a família com um novo filhotinho  »

Cadela surfa com crianças com Atrofia Muscular Espinhal e proporciona muita felicidade aos pacientes

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 abr 2018 - 9:23

A Atrofia Muscular Espinhal, bastante conhecida também como AME, é uma doença degenerativa genética que afeta o sistema nervoso e leva à redução das funções motoras. Ela resulta em fraqueza e atrofia muscular caracterizada por problemas nos movimentos voluntários.

A AME afeta os movimentos das pernas e braços, muitos pacientes perdem esses movimentos, e afeta também os músculos que atuam na deglutição de alimentos e na respiração.

Por conta disso tudo, pessoas com Atrofia Muscular Espinhal acabam não vivendo uma série de experiências que para aqueles que não sofrem com a doença seria tão simples. 

 » Read more about: Cadela surfa com crianças com Atrofia Muscular Espinhal e proporciona muita felicidade aos pacientes  »

Cachorros da raça Galgo Italiano são encontrados vivendo em terríveis condições em São Paulo

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 abr 2018 - 13:00

Mais uma vez, a ganância do ser humano, chamado de racional, transformou seres tão amáveis como os cachorros em máquinas de reproduzir filhotes e em fonte de lucro e de dinheiro. É exatamente isso o que criadouros clandestinos fazem.

Na última sexta-feira, dia 20 de abril, a Polícia Militar Ambiental (PMA) encontrou em uma residência em Praia Grande, no litoral de São Paulo, cachorros da raça Galgo Italiano, considerada rara no Brasil, em um estado terrível e em visíveis condições de grave negligência.

 » Read more about: Cachorros da raça Galgo Italiano são encontrados vivendo em terríveis condições em São Paulo  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Sharon Stone aumenta a família com um novo filhotinho

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 abr 2018 - 13:23

Coisa boa é aumentar a família e levar um cachorrinho novo para casa. Além de todo o amor que eles sempre estão prontos para nos dar, esses animais conseguem trazer ainda mais luz, vida e alegria para o lar.

Quem está vivendo esse momento de muita alegria com um novo cãozinho em casa é Sharon Stone.

Joe and I welcome his new pal Bandit. #JoeStone #BanditStone #family ❤️

A post shared by Sharon Stone (@sharonstone) on

Já tutora de um cachorro da raça Buldogue Francês chamado Joe, a atriz decidiu aumentar sua família e levou para casa um fofo filhotinho. O cãozinho também é da raça Buldogue Francês, porém em cores diferentes do seu irmão canino mais velho, e recebeu o nome de Bandit Stone.

Goodnight. ❤️ #BanditStone

A post shared by Sharon Stone (@sharonstone) on

Sharon apresentou o novo membro de sua família para seus fãs e seguidores através de seu perfil oficial no Instagram. Em uma série de duas fotos, uma em que ela aparece muito feliz segurando o novo filhote e outra em que Joe aparece debaixo das pernas da tutora, a atriz escreveu: “Joe e eu demos boas-vindas ao seu novo amigo Bandit”.

Depois da apresentação, Sharon Stone já começou a encher seu perfil na rede social de fotos do novo filhote, assim como toda tutora apaixonada e mamãe coruja.

Joe and Bandit! ❤️ #puppylove #JoeStone #BanditStone #bigbrother

A post shared by Sharon Stone (@sharonstone) on

A atriz também compartilhou um vídeo em que aparecem os dois cachorros, onde o pequeno Bandit tenta chamar a atenção de Joe, que prefere se coçar um pouquinho.

Entre as fotos que mostra o fofo filhote dormindo, Sharon postou uma em que aparece com Bandit no colo e confessou que Joe parece estar com um pouquinho de ciúmes do novo irmãozinho. Porém, apesar disso, ela afirmou que eles estão se dando bem.

Bandit é realmente uma fofura de cãozinho.

Fonte: People

Cadela surfa com crianças com Atrofia Muscular Espinhal e proporciona muita felicidade aos pacientes

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 abr 2018 - 9:23

A Atrofia Muscular Espinhal, bastante conhecida também como AME, é uma doença degenerativa genética que afeta o sistema nervoso e leva à redução das funções motoras. Ela resulta em fraqueza e atrofia muscular caracterizada por problemas nos movimentos voluntários.

A AME afeta os movimentos das pernas e braços, muitos pacientes perdem esses movimentos, e afeta também os músculos que atuam na deglutição de alimentos e na respiração.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Por conta disso tudo, pessoas com Atrofia Muscular Espinhal acabam não vivendo uma série de experiências que para aqueles que não sofrem com a doença seria tão simples. Porém, um grupo de pacientes nos Estados Unidos contou com uma ajuda para lá de especial para ter uma experiência diferente e muito feliz.

Juntamente com o Cure SMA, um grupo que financia pesquisas relacionadas à doença, a cadelinha surfista Ricochet proporcionou muita diversão a esses pacientes, que tiveram a oportunidade de entrar no mar e surfar com a peluda.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Ricochet é o único SURFice dog® do mundo que fornece assistência terapêutica enquanto cria experiências únicas de surfe e outras atividades que reduzem a ansiedade social e capacitam crianças com necessidades especiais, pessoas com deficiências, soldados feridos e veteranos com TEPT.

As crianças eram as mais animadas do grupo de pacientes, todas queriam ser a primeira a surfar com Ricochet, cadela que tem treinamento extensivo como cão de serviço.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Como muitas das crianças que participaram da atividade não conseguem manter a cabeça erguida sozinha, uma cadeira de banho foi adaptada e fixada na prancha de surf para deixar os pequenos seguros e confortáveis.

O passeio contou com a participação e ajuda de uma incrível equipe de voluntários qualificados que fez com que a experiência fosse um sucesso e muito feliz para todos.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Apesar de todas as dificuldades e trabalho que deu colocar a ideia do surf com os pacientes em prática, todos, tanto crianças quanto adultos, se divertiram bastante e não queriam que aquele dia acabasse.

Fonte: 3 Million Dogs / Diário Catarinense