Como manipular um cachorro com dor?

Os cães, assim como as outras espécies animais, quando possuem quaisquer desconfortos, tanto físicos quanto psicológicos, tendem a responder à aproximação de forma agressiva.

por George Augusto — publicado 15 maio 2015 - 21:05

Muitas pessoas, quando vêem cães precisando de ajuda na rua, sentem vontade de ajudar dando uma assistência devida para o pet. No entanto, muitos têm medo de aproximar-se do animal, temendo ser mordido. Os cães, assim como as outras espécies animais, quando possuem quaisquer desconfortos, tanto físicos quanto psicológicos, tendem a responder à aproximação de forma agressiva. É importante enfatizar que isso não é uma regra a ser seguida. Alguns animais não respondem violentamente, devido à índole ou a condições de saúde crítica no momento da abordagem, porém a pessoa que for aproximar-se, deve tomar alguns cuidados para que não ocorra nenhum tipo de acidente.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Os cães, ao contrário de outras espécies, possuem como defesa praticamente uma única “arma”: os seus dentes. Quando o animal domiciliado, ou mesmo de rua precisar, de socorro médico imediato, é importante que ao  se aproximar do animal, não se tente logo entrar em contato físico com o cão. É importante que se observe, à distância, se há alguma lesão aparente no corpo do animal, como feridas, fraturas externas, entre outras.

Os principais fatores que mais causam dor nos cães são: Fraturas ósseas, rompimento de tendões, luxações, dores abdominais e etc. Antes de entrar em contato físico com o animal, o tutor ou a pessoa que for resgatar deve improvisar algum tipo de transporte para que o animal seja encaminhado para a clínica veterinária. Um tampo de madeira ou um lençol podem ser usados para improvisar uma maca, de modo que o seu corpo fique nivelado. Jamais suspenda o animal de forma desigual, pois isso pode ocasionar uma piora do quadro clínico.

O próximo, e mais importante passo, é a colocação da focinheira, para que não ocorra nenhum tipo de acidente. É nesse momento, quando a pessoa irá tentar aproximar-se do animal, a ocasião certa para perceber a reação do pet. Mesmo o animal não esboçando agressividade, é importante que a focinheira seja colocada. A colocação é bastante simples e deve ser feita de forma rápida e precisa. O tutor vai para trás do animal segurando nos dois pontos  de amarração da focinheira, em seguida faz a colocação rápida e prende de forma segura. Em alguns modelos pode-se utilizar um nó. Quando não existe uma  focinheira próxima, pode-se improvisar a amarração com cadarço de sapato ou tira de pano.

Depois de ter feito todas as etapas de segurança, deve-se aproximar o lençol ou o tampo de madeira, e com a ajuda de outra pessoa, faz-se a colocação do animal em cima da maca improvisada. É indicado que uma pessoa segure lateralmente no tórax e na cabeça e a outra pessoa no quadril. Caso o animal sinalize dor, deve-se procurar um local que não o incomode. O movimento de suspensão deve ser feito simultaneamente, de forma sincronizada.

Caso a pessoa que for resgatar, ou o tutor do animal, tiver acesso a uma luva de procedimento, deve calçá-la antes de manipular o animal. Essa prática é importante que seja feita tanto em animais de casa quanto de rua, pois ninguém sabe da moléstia que o animal apresenta no momento. Existem doenças que são classificadas como Zoonoses, e podem ser transmitidas para os seres humanos.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

Tatá Werneck filma noivo ajudando cãozinho a nadar e não perde a piada

por Andrezza Oestreicher — publicado 20 fev 2018 - 15:31

Tutora de 13 gatos resgatados das ruas e sete cachorros que foram adotados de abrigos, animais que cuida com a ajuda do noivo, o ator Rafael Vitti, na casa onde eles moram, Tatá Werneck sempre costuma publicar vídeos e imagens de seus pets nas redes sociais.

Um dos vídeos mostra Rafael Vitti com o cachorro Nino na piscina. O ator fica muito surpreso e feliz ao perceber que o cãozinho, que é deficiente físico e não tem uma das patinhas dianteiras,

 » Read more about: Tatá Werneck filma noivo ajudando cãozinho a nadar e não perde a piada  »

Cachorro deixado trancado em casa enquanto tutores viajavam é resgatado pela polícia

por Andrezza Oestreicher — publicado 20 fev 2018 - 9:21

Antes de levar um cachorrinho para casa é importante saber que, além de todos os cuidados que devemos ter com ele, um animal também pode significar ter que abrir mão de algumas coisas, como viagens, por exemplo.

Porém, parece que nem todos os tutores param para pensar nisso e nem se programam em relação ao animal quando surge um passeio. É isso o que mostra o caso do cachorro que ficou trancado por dias sozinho em casa,

 » Read more about: Cachorro deixado trancado em casa enquanto tutores viajavam é resgatado pela polícia  »

Após 10 anos desaparecida, cadela volta para a casa de sua família

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 fev 2018 - 18:37

Quando um cachorro foge de casa e acaba se perdendo, é sempre muito difícil para os tutores. Não saber onde seu animal está e em que condição ele está é terrível.

Em alguns casos, quando esses animais são encontrados por pessoas de bom coração eles chegam a ser devolvidos para os tutores. Em muitos outros, os cães não retornam e a família fica sem saber o que de fato aconteceu.

E existe também o caso da cadelinha Abby,

 » Read more about: Após 10 anos desaparecida, cadela volta para a casa de sua família  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Tatá Werneck filma noivo ajudando cãozinho a nadar e não perde a piada

por Andrezza Oestreicher — publicado 20 fev 2018 - 15:31

Tutora de 13 gatos resgatados das ruas e sete cachorros que foram adotados de abrigos, animais que cuida com a ajuda do noivo, o ator Rafael Vitti, na casa onde eles moram, Tatá Werneck sempre costuma publicar vídeos e imagens de seus pets nas redes sociais.

Um dos vídeos mostra Rafael Vitti com o cachorro Nino na piscina. O ator fica muito surpreso e feliz ao perceber que o cãozinho, que é deficiente físico e não tem uma das patinhas dianteiras, consegue nadar direitinho.

Ao ver a reação do noivo, Tatá não se segura e, claro, que faz uma piadinha. “@rafaavitti feliz acreditando que estava ensinando Nino a nadar. Mal sabe que Nino já sabia nadar antes de conhecer Rafa. Não vamos contar. Deixa ele ficar feliz.”, escreve ela junto com o vídeo publicado no seu perfil do Instagram.

Muito bom ver quando um casal divide o amor pelos animais.

Cachorro deixado trancado em casa enquanto tutores viajavam é resgatado pela polícia

por Andrezza Oestreicher — publicado 20 fev 2018 - 9:21

Antes de levar um cachorrinho para casa é importante saber que, além de todos os cuidados que devemos ter com ele, um animal também pode significar ter que abrir mão de algumas coisas, como viagens, por exemplo.

Porém, parece que nem todos os tutores param para pensar nisso e nem se programam em relação ao animal quando surge um passeio. É isso o que mostra o caso do cachorro que ficou trancado por dias sozinho em casa, no município de Euclides da Cunha, na Bahia, enquanto seus tutores estavam viajando.

O cãozinho foi encontrado com muita fome e sede e bastante debilitado. (Foto: Reprodução / G1 / Polícia Militar da Bahia)

De acordo com informações passadas pelos vizinhos da residência, que denunciaram o caso para agentes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe)/ Nordeste, o cachorro passou três dias seguidos latindo sem parar. Ainda de acordo com os vizinhos, o animal estava esse tempo todo trancado sozinho em casa enquanto os seus tutores estariam fazendo uma viagem.

Após a denúncia, o animal foi rapidamente resgatado. Segundo informações divulgadas pela Polícia Militar, o cachorro foi encontrado bastante debilitado. Ele estava com muita fome e sede e estava com tanta fraqueza que não conseguia nem caminhar.

Ainda de acordo com informações, o cãozinho foi imediatamente encaminhado para uma clínica veterinária do município, onde recebeu atendimento de emergência, passou por exames e ficou internado para se recuperar.

Sobre os tutores do animal ainda não se sabe do seu paradeiro e nem se eles realmente saíram apenas para viajar. O que se sabe é que os tutores podem vir a responder por maus-tratos.

Fonte: G1