Dermatite em cães

Patologia muito comum em cães, consiste na presença de fungo ou bactéria na superfície da pele de um animal

por George Augusto — publicado 20 fev 2014 - 13:27

A dermatite acomete um número significante de cães domésticos por todo o mundo. Essa patologia é nada mais nada menos que a presença de fungo ou bactéria na superfície da pele de um animal, que por sua vez causa bastante incomodo e desconforto para os pets. Existem fatores que podem desencadear uma dermatite, como: umidade; animal exposto ao estresse constante; falta de higiene; genética herdada dos pais, como também pode ser relacionado com doença de origem endócrina.

Saiba mais sobre dermatite em cachorros. Foto: Reprodução

Saiba mais sobre dermatite em cachorros. Foto: Reprodução

Um outro tipo de dermatite bastante comum nos cães são as dermatites alérgicas. Essa outra linha acomete principalmente cães que tem um manejo errôneo e animais que não são levados com frequência a um médico veterinário. Ela pode ter origem parasitaria por conta de carrapatos; pulgas; ácaros e etc, erro na dieta diária do cão (temperos na comida que for ofertada ao animal; doces; queijo e etc); como também produtos químicos na hora de fazer a higienização do animal e do local onde o animal vive (água sanitária; sabão; desinfetantes entre muitos outros); não esquecendo é claro, do uso de medicamentos administrados no animal.

Os sinais clínicos mais observados em animais que têm a presença de dermatite são bem clássicos. Como toda as doenças, existem animais que são assintomáticos, ou seja, não apresentam os sintomas típicos da doença, precisando assim, de uma avaliação de um profissional habilitado.

Os sintomas mais frequentes, são:

O animal lambe insistentemente uma determinada área do corpo; coceira frequente em múltiplos lugares ou em área localizada; os olhos apresentam secreção e ocorre uma queda de pelo significante em áreas do corpo do animal. Em um grau mais avançado da dermatite pode ocorrer prostração (animal não se levanta); perda do apetite; depressão; perda de peso e, em casos mais avançados e generalizados pode ocorrer a morte do animal.

O tratamento consiste de acordo com o tipo da dermatite que o animal possui. O mais indicado para avaliar o caso é um médico veterinário. Ele irá prescrever e administrar uma terapia medicamentosa adequada para o tipo e quadro da enfermidade. Jamais medique o animal sem consultar um profissional, pois um fármaco administrado de forma errônea pode levar o animal a um quadro de intoxicação, além de criar certa imunidade para um futuro tratamento.

A prevenção, como pra qualquer outra doença, é separar o animal dos demais para que a doença não seja disseminada. É importante ter um cuidado especial, pois algumas dermatites podem ser uma zoonose (doença transmitida do animal para o ser humano), e assim é ainda mais danosa e prejudicial a família. Em casos de animais resgatados apresentando dermatite, o indicado é que antes o animal seja medicado e avaliado por um profissional, antes mesmo de entrar em convivo com o tutor e os demais animais.

Lembrem-se sempre, a saúde do seu animal, é a sua também!

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

Cadelinha adotada é seguida por ovelhas da família e se torna a líder dos animais

por Andrezza Oestreicher — publicado 16 dez 2017 - 9:30

A cadelinha Lady é da raça Basset Hound, que foi resgatada por um abrigo e adotada por sua família há três anos. Por conta de seu passado, que não é tão conhecido, a cadelinha tinha muito medo e chegava até a ser agressiva com outras pessoas, porém, as companhias certas fizeram com que Lady se abrisse mais para a sua nova família e ficasse mais tranquila e leve.

Na nova casa, os tutores Michael Jobson e Fiona Morton não conseguiam levá-la para passear no parque,

 » Read more about: Cadelinha adotada é seguida por ovelhas da família e se torna a líder dos animais  »

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e,

 » Read more about: No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos  »

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

 » Read more about: Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cadelinha adotada é seguida por ovelhas da família e se torna a líder dos animais

por Andrezza Oestreicher — publicado 16 dez 2017 - 9:30

A cadelinha Lady é da raça Basset Hound, que foi resgatada por um abrigo e adotada por sua família há três anos. Por conta de seu passado, que não é tão conhecido, a cadelinha tinha muito medo e chegava até a ser agressiva com outras pessoas, porém, as companhias certas fizeram com que Lady se abrisse mais para a sua nova família e ficasse mais tranquila e leve.

Na nova casa, os tutores Michael Jobson e Fiona Morton não conseguiam levá-la para passear no parque, pois eles tinham receio de que ela viesse a avançar em alguém. Como eles moram em uma fazenda com bastante espaço, eles deixaram que a cadela ficasse livre pelo espaço enquanto cuidavam de alguma coisa na área externa.

Lady sempre é seguida pelas ovelhas da fazenda. (Foto: Reprodução / Metro UK / Mercury)

Porém, em um desses dias em que a cadela acompanhava seu tutor no trabalho da fazenda, por descuido, Michael deixou Lady se misturar com as ovelhas e ficou surpreso com o que aconteceu.

“Elas simplesmente começaram a seguí-la em todos os lugares. Isso certamente me fez rir. Ela [Lady] estava completamente inconsciente, mas estava fazendo um trabalho brilhante”, contou o tutor orgulhoso.

De cara a cadelinha se sentiu bastante à vontade no meio das ovelhas. Lady não se incomoda com os animais, fica tranquila entre eles e muitas vezes nem chega a perceber que é seguida pelas ovelhas.

A cadela acabou se tornando a líder do rebanho. (Foto: Reprodução / Metro UK / Mercury)

Os tutores ficaram impressionados com o talento que Lady tem para cão de pastoreio. Sempre que ela está perambulando pelo campo as ovelhas passam a seguir a cadelinha, apesar de Lady parecer estar mais preocupada em cheirar o mato e seguir seu tutor.

“Lady normalmente está atrás de mim me seguindo, mas às vezes ela sai sozinha e, de alguma forma, ela se torna a líder das ovelhas”, conta Michael.

De acordo com os tutores, eles estão até pensando em usar os talentos de Lady para ajudar o real cão de pastoreio da família, Tom.

Fonte: Metro UK

No Rio de Janeiro será proibido utilizar animais para testes de produtos cosméticos

por Andrezza Oestreicher — publicado 15 dez 2017 - 9:29

E a causa animal teve mais uma vitória no Brasil. Nos próximos dias, será promulgada uma lei que proíbe o uso de animais para testes de produtos cosméticos.

Em uma votação feita na última terça-feira, dia 14 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, por 40 votos a favor e nenhum contra, o veto do governador Luiz Fernando Pezão e sancionará lei proibindo o uso de animais para cosméticos.

(Foto: Reprodução / The Wildcat Voice)

A lei irá valer em todo o estado do Rio de Janeiro e, de acordo com o seu texto, fica proibido o uso de animais para desenvolvimento, experimento e teste de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes, limpeza e seus componentes. Além disso, também será proibida a comercialização de produtos que tiverem tido seus testes feitos em animais.

“Já há metodologias que fazem testes desses produtos sem utilizar os animais, então, nós temos que respeitar a dignidade dos animais e não tratá-los de forma cruel”, afirmou o deputado Gilberto Palmares, um dos autores do o projeto de lei 2.714/14, em comunicado oficial.

De acordo com Elizabeth Mac Gregor, diretora do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA) do Ministério da Ciência e Tecnologia emitiu um relatório em 2016 reconhecendo que os métodos alternativos validados são mais eficientes do que o modelo animal.

(Foto: Reprodução / sirireporter)

Para quem quer ter certeza se suas marcas preferidas não fazem testes em animais ou quer passar a escolher marcas que não contribuem com maus-tratos a animais, é só buscar no site do PETA a lista com as empresas certificadas que utilizam métodos alternativos de testes.

Para ter essas informações de empresas nacionais, é só entrar no site do Projeto Esperança Animal (PEA).

Fonte: O Globo / Capricho