Doença do carrapato – Erliquiose Canina

Doença do Carrapato - Saiba mais sobre a Erliquiose Canina, doença transmitida pelo carrapato

por Samantha Kelly — publicado 12 fev 2013 - 1:04

Muito conhecida como doença do carrapato, a Erliquiose é uma doença infecciosa transmitida pela mordida do carrapato contaminado pela riquetsia Erlichia sp.

erliquiose canina

Erliquiose canina – Doença do Carrapato. Foto: Reprodução

Erlichia sp. é um microorganismo do grupo das bactérias (riquétsia). Existe várias espécies de Erlichia, sendo a Erlichia canis a que mais comumente  afeta os cães.

Erliquiose (tanto em homens quanto em cães) geralmente é transmitida através do carrapato-vermelho-do-cão, porém, pode acontecer a transmissão através da transfusão sanguínea.

Depois que a Erlichia entra no corpo através da mordida do carrapato, ele afeta as células na corrente sanguínea do cachorro. As células brancas (preciosas na luta contra infecções), células vermelhas (necessárias para o transporte de oxigênio no corpo) e as plaquetas (necessárias para ajudar a formar coágulos sanguíneos) podem ser afetadas.

É importante salientar que apesar de homens e cachorros poderem ser afetados, não é conhecida nenhuma transmissão entre o cão e o humano, o carrapato sempre é o transmissor.

Todas as raças caninas são passíveis de adquirir a bactéria, porém algumas raças, principalmente o Pastor Alemão, são mais propícias a desenvolver uma infecção crônica séria.

 

erliquiose doença do carrapato

Doença transmitida pelo carrapato: Erliquiose. Foto: Reprodução

 

Fases da Erliquiose:

 

Aguda – Erliquiose pode ter três fases. Sinais da fase aguda da doença geralmente se desenvolvem de 1 à 3 semanas após a picada do carrapato infectado. A fase aguda da doença geralmente dura de 2 à 4 semanas. A Erlichia entra nas células brancas do sangue e se reproduzem dentro delas. Além do sangue, são encontrados nos nódulos linfáticos, baço, fígado e na medula óssea. Plaquetas, que ajudam na coagulação do sangue, são frequentemente destruídas. Como resultado da infecção, os nódulos linfáticos, o fígado e baço são frequentemente aumentados. Anemia, febre, depressão, letargia, perda de apetite, falta de ar, dor e rigidez nas articulações, contusões e são muitas vezes vistos. Muitos cães serão capazes de combater a infecção. Se não, eles entram na fase subclínica.

Subclínica – Na fase subclínica o animal pode aparentar estar normal ou ter apenas anemia leve. Durante esta fase, a Erlichia vive no interior do baço. Esta fase pode durar meses ou anos. Em última análise, o cão ou elimina a Erlichia do corpo ou a infecção pode progredir para a fase crônica.

Crônica – A fase crônica pode ser leve ou grave. A perda de peso, anemia, perturbações neurológicas, a hemorragia, inflamação do olho, edema (acumulação de líquido) nas patas traseiras, e febre podem ser vistos. Os testes de sangue mostram que um ou todos os diferentes tipos de células no sangue são reduzidas. Um tipo de células, os linfócitos podem aumentar e ser anormal na aparência. Isto pode por vezes ser confundido com certos tipos de leucemia. Se um cão se torna cronicamente infectado, a doença pode voltar, especialmente durante períodos de estresse. Em alguns casos, a artrite ou uma doença do rim chamada glomerulonefrite pode desenvolver-se.

Uma diminuição do número de plaquetas (plaquetas ajudam a coagular o sangue) é a evidência mais comum em todas as fases da doença. Alterações nos níveis de proteínas no sangue são comuns. A proteína mais comum, albumina, é reduzida e outro tipo de proteína, denominada globulina, é aumentada.

Uma vez que um carrapato pode estar infectado com mais de uma doença (ex.: babesiose), não é de todo incomum ver um cão infectado com mais de uma dessas doenças ao mesmo tempo, o que geralmente provoca sintomas mais graves.

 

 

Sintomas de Erliquiose em cães – Doença do Carrapato

  • Apatia
  • Falta de apetite
  • Febre
  • Corrimento Oculonasal
  • Vômitos e diarreia
  • Dispnéia (respiração ofegante)
  • Sangue pelo nariz
  • Dor e rigidez (devido à artrite e dores musculares)
  • Sintomas neurológicos (por exemplo, coordenação motora comprometida, depressão, paralisia, etc)
  • Hematomas pelo corpo
  • Mucosas pálidas (sinal de anemia)
  •  

    Diagnóstico de Erliquiose em cães

     

    O diagnóstico é baseado nos resultados laboratoriais e sinais clínicos.

    Através de exames bioquímicos e urinálise procura-se alterações precoces em outros órgãos, principalmente nos rins.

    Outros exames mais específicos, como sorologia e PCR, também são comuns na busca de um diagnóstico.

    O PCR testa a presença do próprio organismo, não anticorpos contra ele. Infelizmente, não faz distinção entre os organismos vivos e mortos. Por esta razão, recomenda-se geralmente realizar PCR, juntamente com um dos testes de anticorpos para fazer um diagnóstico.

     

    Cuidados e Tratamento – Doença do Carrapato

     

    Na ausência de cuidados, a erliquiose torna-se crônica e pode evoluir a morte. O tratamento exige a aplicação de antibióticos durante várias semanas. A Doxiciclina geralmente é usada e mostrou ser efetiva no tratamento para a doença. Se a erliquiose causar outras complicações, estas deverão ser tratadas separadamente, usando outros medicamentos e terapias para alcançar questões secundárias causadas pela presença da Erlichia.

    Em um animal com forte anemia, uma transfusão de sangue pode ser necessária.

    OBS: Os sintomas da Erliquiose podem ser facilmente confundidos com outras doenças, por isso é primordial que ao notar algo errado você leve o seu cão ao veterinário. Somente o veterinário poderá fazer os exames necessários, diagnosticar o problemas e a partir daí começar o tratamento adequado.

     

    Como prevenir a doença do carrapato

     

    A infecção da Erlichia não dá ao seu cão uma imunidade protetora, ou seja, se o seu cão já foi infectado uma vez, e acontecer dele ser mordido novamente por um carrapato infectado, ele poderá desenvolver novamente a doença.

    Atualmente não há uma vacina contra erliquiose. A maneira de se prevenir contra as doenças provenientes do carrapato é um controle apropriado (ex.: remédios e banhos carrapaticidas) combinado com testes periódicos.

    Limitar o máximo possível a exposição do cachorro ao carrapato é sempre algo que o dono deve manter em mente. Principalmente no verão e em áreas de grande risco de infecção, o dono deve manter uma rotina diária de inspeção.

     

     

    Fonte Online

    VetStreet

    VetMedicine

    PetEducation

    AnaQuevedodicasvet 

     

    Fonte Impressa

    Larousse – Do cão ao cãozinho

    Dr. Rousselet-Blanc

     

    Cães de terapia ajudam crianças com autismo em consultas odontológicas no Chile

    por Andrezza Oestreicher — publicado 25 maio 2018 - 9:38

    Se para muitas pessoas fazer uma visita ao dentista pode ser bem estressante, para quem tem necessidades especiais, como autismo, Síndrome de Down, entre outras, pode ser ainda mais complicado.

    Pensando em ajudar pacientes crianças com necessidades especiais a lidar com a ansiedade e as dificuldades de comunicação que podem acontecer durante as consultas odontológicas, consultórios no Chile estão contando com o auxílio de cães de terapia.

     » Read more about: Cães de terapia ajudam crianças com autismo em consultas odontológicas no Chile  »

    Policial ajuda cachorro de morador de rua na Flórida

    por Andrezza Oestreicher — publicado 24 maio 2018 - 18:25

    Os casos de maus-tratos e violência contra animais, infelizmente, ainda são muitos, mas quando ficamos sabendo de pessoas que fizeram o que estava ao seu alcance para ajudar um animal, nossos corações ficam cheios de amor e esperança e ficamos muito felizes em dividir casos assim com nossos leitores.

    Na Flórida, Estados Unidos, um policial viu um homem sem-teto pedindo dinheiro para as pessoas que passavam próximo a ele e foi averiguar o que estava acontecendo.

     » Read more about: Policial ajuda cachorro de morador de rua na Flórida  »

    Chris Hemsworth faz apresentação com música da cunhada em casa, mas é interrompido por cachorro

    por Andrezza Oestreicher — publicado 24 maio 2018 - 17:41

    Chris Hemsworth, conhecido por interpretar o deus da Mitologia Nórdica Thor nos filmes da Marvel, é ótimo ator e parece ser também um papai maravilhoso e divertido para seus filhos e cachorro.

    Em um vídeo publicado por Chris em suas redes sociais, ele aparece fazendo a alegria de seus filhos e de outras crianças enquanto tenta fazer uma apresentação da música “Wrecking Ball”, de sua cunhada Miley Cyrus, que é noiva de seu irmão Liam Hemsworth.

     » Read more about: Chris Hemsworth faz apresentação com música da cunhada em casa, mas é interrompido por cachorro  »

    deixe seu comentário:
    Siga o Portal do Dog
    Últimas notícias

    Cães de terapia ajudam crianças com autismo em consultas odontológicas no Chile

    por Andrezza Oestreicher — publicado 25 maio 2018 - 9:38

    Se para muitas pessoas fazer uma visita ao dentista pode ser bem estressante, para quem tem necessidades especiais, como autismo, Síndrome de Down, entre outras, pode ser ainda mais complicado.

    Pensando em ajudar pacientes crianças com necessidades especiais a lidar com a ansiedade e as dificuldades de comunicação que podem acontecer durante as consultas odontológicas, consultórios no Chile estão contando com o auxílio de cães de terapia.

    Zucca Relajada en su pega en el dentista @hospitalsoterodelrio

    Posted by Junto a ti Perros de asistencia on Saturday, April 21, 2018

    No começo, alguns dentistas ficaram não ficaram tão à vontade com a ideia, pois apesar de ótimas companhias, não é tão fácil pensar que cachorro combina com um lugar que precisa ser tão limpo quanto um consultório odontológico, ainda mais durante procedimentos delicados.

    Porém, a outra opção que os dentistas tinham para tratar pacientes com necessidades especiais era a anestesia geral, que afeta todo o corpo, pode ser perigosa e não é indicado seu uso para qualquer procedimento, apenas quando for realmente necessário.

    Os cães de terapia surgiram como uma ótima forma de ajudar crianças a receberem atendimento sem que elas precisem ser sedadas e nem receber mais medicamentos do que o essencial.

    Conteniendo y acompañando en el dentista de la @uandes

    Posted by Junto a ti Perros de asistencia on Friday, May 11, 2018

    Dessa forma, cães de terapia que fazem parte de uma organização sem fins lucrativos chamada “Junto A Ti”, em Santiago, no Chile, e que trabalham para ajudar pessoas com autismo a se sentirem mais seguras e calmas durante consultas, estão auxiliando os pacientes também em suas visitas ao dentista.

    De acordo com os dentistas que estão aceitando essa ajuda canina, os animais realmente estão deixando os pacientes bem mais tranquilos, de forma que eles permitem que sejam realizados diversos procedimentos, como exames de rotina e até cirurgias, sem a necessidade de medicamentos extras ou sedativos.

    Posted by Junto a ti Perros de asistencia on Wednesday, April 11, 2018

    Raul Valera, diretor da organização, está recebendo um retorno bastante positivo dos pais dos pacientes em relação à ajuda dos cães de terapia para as crianças. A mãe de um paciente contou que graças ao cachorro, seu filho conseguiu fazer uma cirurgia sem o uso de anestesia geral. “Ele deixou os dentistas trabalharem. Ele nem gritou”, disse Maria Fernanda Carreira mãe do paciente, que disse ainda que nunca tinha visto o filho tão relaxado.

    Os cães de terapia conseguem trazer benefícios para diversos grupos de pessoas e de formas que nem imaginamos, aqui eles ajudam crianças com necessidades especiais a cuidarem de sua saúde bucal sem o uso de sedativos fortes e anestesias gerais.

    Fonte: The Animal Rescue Site

    Policial ajuda cachorro de morador de rua na Flórida

    por Andrezza Oestreicher — publicado 24 maio 2018 - 18:25

    Os casos de maus-tratos e violência contra animais, infelizmente, ainda são muitos, mas quando ficamos sabendo de pessoas que fizeram o que estava ao seu alcance para ajudar um animal, nossos corações ficam cheios de amor e esperança e ficamos muito felizes em dividir casos assim com nossos leitores.

    Na Flórida, Estados Unidos, um policial viu um homem sem-teto pedindo dinheiro para as pessoas que passavam próximo a ele e foi averiguar o que estava acontecendo.

    O homem pedia dinheiro dizendo que seu cachorro estava precisando de tratamento médico.

    Ao invés de simplesmente mandar o homem parar de pedir dinheiro e ir para outro local ou até mesmo de prendê-lo, o policial, que se chama Bart Wester e é do Departamento de Polícia de Tampa, levou o cachorro do morador de rua ao Vets4Pets, um hospital veterinário que ajuda animais de estimação em programas de resgate.

    We want to share the act of kindness made today by Master Police Officer Bart Wester* of the Tampa Police Department. A…

    Posted by Vets4Pets Charitable Clinic on Thursday, May 17, 2018

    Além de levar o animal até o hospital, o Vets4Pets informou, através de sua página no Facebook, que o policial também pagou a conta médica do cãozinho.

    Vets4Pets afirmou ainda que essa atitude do policial Bart Wester não foi um ato isolado e que ele “faz coisas especiais como essa o tempo todo”.

    O policial não respondeu pessoalmente, mas o seu departamento de polícia publicou uma mensagem no Facebook: “O policial Wester aprecia todas as palavras gentis e tem grande orgulho em proteger e servir todos os nossos habitantes – incluindo os de quatro patas”.

    Parabéns, policial Bart Wester! Desejamos que a sua atitude toque o coração e inspire muitas outras pessoas a ajudar animais necessitados.

    Fonte: Fox Nnews