Entrópio em cães

Má-formação, podendo ter origem congênita ou adquirida, causa o reviramento da pálpebra para dentro

por George Augusto — publicado 1 jan 2015 - 21:57

Muitos tutores e criadores profissionais de cães podem não saber o que é o Entrópio. Isso porque essa doença, em muitos casos, passa despercebida pelo tutor. O Entrópio é uma má-formação, mas que  pode também ser de origem adquirida, causando o reviramento da pálpebra para dentro e, com isso,  causando sérias irritações que podem levar à graves doenças no olho do animal. O Entrópio pode acometer a pálpebra superior ou a inferior de um olho ou de ambos os olhos. Todo animal pode ser atingido, contudo existem raças de cães que já têm predisposição ao aparecimento do Entrópio, como: Buldogue Inglês e Francês, Boxer, Shar-pei, Labrador Retriever, Chow Chow, Pug, Shih-Tzu e entre outras raças de cães.

As causas para o aparecimento de entrópio em cães têm vários fatores, porém na sua maioria é de origem genética. Existem duas principais causas a que se atribuem a presença do entrópio:  as de origem congênita e as de origem adquirida.

Origem Congênita: São relacionadas, principalmente, às raças de cães que têm predisposição, como foi citado anteriormente. Animais braquicefálicos, ou também conhecidos como “Cara achatada” são mais acometidos, devido a existir mais tensão dos ligamentos do olho do animal, relacionados à sua anatomia facial.

Origem Adquirida: É relacionada principalmente em cães que têm problemas oculares, tais como: Conjuntivite crônica, corpo estranho dentro do olho, problemas córneos e graves traumatismos. É importante enfatizar, que a forma adquirida é bem mais rara comparada com a congênita.

Os sintomas, como dito no início do texto, são muitas vezes passados despercebidos pelos tutores por não chamar muita atenção, comparados com outras doenças. Um cão com Entrópio leva uma vida totalmente normal, como os cães sadios. Os principais sinais clínicos encontrados nos animais acometidos, são:

– Contrações palpebrais;

– A pálpebra superior ou inferior virada para dentro, em direção do olho;

– Olhos irritados;

– Lacrimejamento excessivo, levando ao aparecimento de Epífora;

– Em caso de sérias inflamações, o olho acometido apresenta inchaço com presença de pus.

O diagnóstico deve ser feito por um médico veterinário, já que os sinais clínicos vistos podem ser semelhantes à várias doenças oculares. O exame para o diagnóstico do Entrópio se baseia no exame clínico do profissional, porém o médico veterinário pode passar uma bateria de exames para que seja feita a cirurgia com segurança.

O tratamento, na maioria dos casos é feita através da intervenção cirúrgica. A cirurgia é muito simples, porém bastante delicada, sendo necessário um grande cuidado por parte do cirurgião para que a pálpebra fique no local correto anatomicamente. Caso o animal chegue a  apresentar uma inflamação severa no olho, o profissional abre um protocolo medicamentoso para que a inflamação seja revertida, antes do procedimento cirúrgico.

A prevenção consiste, principalmente, na manutenção de toda a saúde ocular. É importante que qualquer anormalidade na região do olho, o tutor leve o pet imediatamente a uma clínica veterinária. O Entrópio tratado no início, não agredirá tanto o olho, gerando, conseqüentemente, um tratamento bem mais eficaz e com um prognóstico ótimo.

 

Entrópio em cães

Entrópio em cães

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

Cachorro foge de casa e é encontrado cinco meses depois comendo pipoca no cinema

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 fev 2018 - 9:30

Além de muito fofos, carinhosos e amorosos, os cachorros também podem ser animais bastante arteiros e até deixar seus tutores bem preocupados. E o cachorro Muleke, que vive no município de Umuarama, no Paraná, parece ser desses que aprontam e continuam fazendo carinha de fofo.

O cachorro causou uma enorme preocupação nos seus tutores, que depois foi seguida por uma grande dor, quando fugiu de casa, em agosto de 2017, no momento em que sua tutora se descuidou ao abrir o portão para que o marido entrasse com o carro na garagem da residência.

 » Read more about: Cachorro foge de casa e é encontrado cinco meses depois comendo pipoca no cinema  »

Homem morde animal que estava atacando seu cachorro de estimação e salva pet

por Andrezza Oestreicher — publicado 20 fev 2018 - 18:29

Quando passamos pela situação de ver nossos animais de estimação sofrendo, sempre tentamos fazer o possível para minimizar essa dor. Muitas vezes, alguns tutores chegam a tomar atitudes por impulso, tudo para salvar a vida de seus animais.

E foi exatamente isso o que aconteceu com John Wood, um homem de 65 anos que não pensou duas vezes antes de se colocar em risco para salvar a vida do seu cachorro de estimação, um Jack Russell de 11 anos de idade chamado Bobby.

 » Read more about: Homem morde animal que estava atacando seu cachorro de estimação e salva pet  »

Tatá Werneck filma noivo ajudando cãozinho a nadar e não perde a piada

por Andrezza Oestreicher — publicado 20 fev 2018 - 15:31

Tutora de 13 gatos resgatados das ruas e sete cachorros que foram adotados de abrigos, animais que cuida com a ajuda do noivo, o ator Rafael Vitti, na casa onde eles moram, Tatá Werneck sempre costuma publicar vídeos e imagens de seus pets nas redes sociais.

Um dos vídeos mostra Rafael Vitti com o cachorro Nino na piscina. O ator fica muito surpreso e feliz ao perceber que o cãozinho, que é deficiente físico e não tem uma das patinhas dianteiras,

 » Read more about: Tatá Werneck filma noivo ajudando cãozinho a nadar e não perde a piada  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cachorro foge de casa e é encontrado cinco meses depois comendo pipoca no cinema

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 fev 2018 - 9:30

Além de muito fofos, carinhosos e amorosos, os cachorros também podem ser animais bastante arteiros e até deixar seus tutores bem preocupados. E o cachorro Muleke, que vive no município de Umuarama, no Paraná, parece ser desses que aprontam e continuam fazendo carinha de fofo.

O cachorro causou uma enorme preocupação nos seus tutores, que depois foi seguida por uma grande dor, quando fugiu de casa, em agosto de 2017, no momento em que sua tutora se descuidou ao abrir o portão para que o marido entrasse com o carro na garagem da residência.

Cãozinho fugiu de casa e passou cinco meses desaparecido. (Foto: Reprodução / Facebook Camila Candil)

Ao ver que o animal não estava na casa e perceber o que tinha acontecido, o casal ficou bastante preocupado e imediatamente começou a procurar seu amado cachorro de estimação pelas ruas da cidade.

De acordo com Camila Candil, tutora do cachorro Muleke, ela e o marido também fizeram uma campanha nas redes sociais em busca de informações sobre o animal. Mas, eles não tiveram sucesso e passaram os últimos cinco meses tristes, sem ter nenhuma notícia do cachorro.

Até que uma engraçada publicação no Facebook trouxe de volta a esperança do casal em reencontrar o cachorro Muleke. Acontece que a postagem falava sobre um cãozinho que passava todos os dias pelo cinema da cidade para comer pipoca.

Muleke foi encontrado comendo pipoca no cinema da cidade. (Foto: Reprodução / Facebook Camila Candil)

Pela imagem que acompanhava a publicação, o casal imediatamente começou a desconfiar de que se tratava de seu animal de estimação. A tutora entrou rapidamente em contato com os responsáveis pela postagem e teve a confirmação de que o comedor de pipoca era realmente Muleke.

Camila levou seu cachorro de volta para casa e agradeceu a todos que cuidaram dele durante esses cinco meses. Com medo de uma nova fuga, o casal providenciou uma plaquinha de identificação e colocou na coleira do cachorro.

Fonte: ANDA

Homem morde animal que estava atacando seu cachorro de estimação e salva pet

por Andrezza Oestreicher — publicado 20 fev 2018 - 18:29

Quando passamos pela situação de ver nossos animais de estimação sofrendo, sempre tentamos fazer o possível para minimizar essa dor. Muitas vezes, alguns tutores chegam a tomar atitudes por impulso, tudo para salvar a vida de seus animais.

E foi exatamente isso o que aconteceu com John Wood, um homem de 65 anos que não pensou duas vezes antes de se colocar em risco para salvar a vida do seu cachorro de estimação, um Jack Russell de 11 anos de idade chamado Bobby.

O cãozinho Bobby foi atacado por dois cachorros durante um passeio com seu tutor. (Foto: Reprodução / Deadline News)

De acordo com o tutor, ele estava caminhando com o cãozinho por Ferrybridge, em West Yorkshire, na Inglaterra, quando apareceram dois cachorros, um Rottweiler e outro branco, também grande e que ele acredita ser sem raça definida.

“O Rottweiler veio correndo e começou a atacar Bobby pelas costas. Bobby então tentou se defender, mas o cachorro branco pulou e agarrou Bobby pela garganta. Ele iria matá-lo, então eu comecei a bater na cabeça dele com uma vara. Ele ainda não o soltava”, contou John.

Foi então que o tutor, com o instinto de salvar seu pet, se jogou nos cachorros e começou a morder o animal que estava atacando Bobby. “Eu mordi e mordi, só continuei mordendo por cerca de dez segundos, até que o cachorro finalmente soltou Bobby”, explicou John, que disse ainda que nesse momento os cachorros que estavam atacando finalmente recuaram.

O cãozinho foi salvo por seu tutor, mas ficou bastante machucado. (Foto: Reprodução / Deadline News)

Porém, infelizmente, Bobby ficou bastante machucado e sofreu lesões muito graves na área do pescoço. O animal foi imediatamente levado para uma clínica veterinária, onde fez procedimentos, colocou um dreno no pescoço e levou pontos. Até agora, o tratamento do animal já chegou ao valor de mil Libras, cerca de R$ 4.500 mil.

Bobby já está em casa e segue se recuperando. Enquanto isso, John busca pelos tutores dos cachorros responsáveis pelo ataque para que eles paguem por todo o tratamento de Bobby.

Fonte: Daily Mail UK