Leucemia em cães

leucemia é a proliferação anormal de glóbulos brancos (leucócitos) do sangue sem uma causa aparente

por George Augusto — publicado 24 maio 2014 - 11:01

A leucemia é uma doença que acomete um número significativo de cães de diferentes raças. Para um melhor entendimento da doença, a leucemia é a proliferação anormal de glóbulos brancos (leucócitos) do sangue sem uma causa aparente, sendo classificado pela a medicina, como um câncer. A medula óssea do animal começa a produzir um número anormal de glóbulos brancos, fazendo com que haja um descontrole das células sanguíneas.

A leucemia, ao contrário do que muitos pensam, não existe em apenas um tipo. A leucemia em cães pode ser dividida em dois tipos, que são Leucemia Linfóide e Leucemia Mielóide.

Leucemia Linfóide: Nesse tipo de leucemia ocorre a produção anormal de leucócitos (glóbulos brancos) pela medula óssea, denominados de linfócitos B. Normalmente, as células cancerígenas se disseminam por todo o sangue, como também, na medula óssea.

Essa doença pode se apresentar de forma crônica, quando é desencadeada de forma lenta e duradoura, ou também de forma aguda, quando é de origem mais rápida e bem mais agressiva, comparada com a crônica.

Os principais sinais clínicos achados em pacientes portadores, são:

– Aparecimento de febre;

– Dores nas articulações;

– Fraqueza;

– Anemia;

– Linfonodos palpáveis;

– Perda de Peso;

– Depressão;

– Morte do animal.

Os animais mais afetados por esse tipo de leucemia são os cães mais novos.

Leucemia Mielóide: Na Leucemia Mielóide, são afetadas, de forma acentuada, as células mielóides, sendo estas classificadas também como glóbulos brancos. Os animais mais afetados por essa classe de leucemia são os cães adultos e os cães idosos. Assim como a Leucemia linfóide, a mielóide também é apresentada na forma crônica e aguda. Os sinais clínicos da Leucemia Mielóide são muito semelhantes aos da linfóide, por isso é exigido um exame laboratorial para fim de diagnóstico.

As principais causas para o aparecimento da leucemia em cães ainda são de origem desconhecida. Estudiosos afirmam que o aparecimento da leucemia é devido a uma mutação somática do DNA, acarretando alterações, anomalias e proliferação de glóbulos brancos e que pode surgir devido ao animal ser exposto à substâncias cancerígenas e/ou à radiação.

A avaliação para a confirmação do diagnóstico da leucemia deve ser feita por um médico veterinário. É feito o exame físico do animal, avaliando a sintomatologia do paciente, e também solicitados os exames laboratoriais sanguíneos, que são de suma impoortância. O médico veterinário irá receitar exames de acordo com a necessidade do quadro.

O tratamento para a leucemia consiste em sessões de quimioterapia e medicamentos de apoio. O tratamento deve ser feito exclusivamente por um médico veterinário, pois se trata de uma doença delicada e bastante agressiva, assim sendo necessário um profissional da área.

A prevenção, tanto para leucemia linfoide quanto para a leucemia mielóide é evitar ao máximo o animal ser exposto à radiação e à substâncias cancerígenas. Outro ponto que ocorre bastante, não só em animais com câncer como em qualquer patologia, é que habitualmente os tutores esperam o animal ficar bem debilitado para levar à uma clínica veterinária. Na leucemia, assim como em qualquer câncer, é necessário que a doença seja descoberta no início, pois as chances de cura aumentam de forma significativa. Diante de qualquer anormalidade observada num animal, este deve ser levado imediatamente a um médico veterinário.

 

Leucemia em cachorros. Foto: Reprodução

Leucemia em cachorros. Foto: Reprodução

 

Saiba mais sobre câncer em cachorros AQUI

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

Cachorro penetra faz sucesso nas redes sociais

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 nov 2017 - 9:31

No sábado passado, dia 11 de novembro, uma festa realizada em Novo Horizonte, no interior de São Paulo, contou com uma presença bastante diferente não tão desejada pelos organizadores da “balada”.

Um cachorrinho vira-lata foi descoberto entre o publico que curtia a música alta que tocava no salão onde a balada era realizada e foi expulso do local por seguranças.

O momento foi flagrado pelo fotógrafo profissional Lucas Valéo e a foto em que mostra o cãozinho nos braços de um dos seguranças se tornou um sucesso nas redes sociais,

 » Read more about: Cachorro penetra faz sucesso nas redes sociais  »

Homem em fase terminal de doença consegue se despedir de seu cachorro no hospital

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 nov 2017 - 9:32

Quem é apaixonado por cachorro sabe como é muito difícil se manter distante de seu melhore amigo de quatro patas. Na hora de viajar, a despedida do cão sempre é a mais demorada de todas e na volta o cãozinho é sempre o primeiro a ganhar um abraço.

Muitas pessoas que estão doentes em hospitais acabam ficando ainda piores pela falta que sentem de seus cachorrinhos. No caso de pacientes que não têm mais uma perspectiva de conseguir voltar para casa,

 » Read more about: Homem em fase terminal de doença consegue se despedir de seu cachorro no hospital  »

80 cachorros ganharam novas famílias em um mesmo dia durante evento de adoção no Canadá

por Andrezza Oestreicher — publicado 16 nov 2017 - 18:33

Não é só aqui no Brasil que existem muitos bichinhos vivendo em abrigos e esperando para serem adotados. Infelizmente, animais são abandonados no mundo todo e acabam recebendo a ajuda de instituições de resgate e abrigos, que salvam a vida de muitos pets.

As feiras de adoção realizadas pelos abrigos são uma forma de encontrar novas famílias para os animais que vivem nos abrigos e abrir espaço para que as instituições de resgate possam ajudar novos bichinhos.

 » Read more about: 80 cachorros ganharam novas famílias em um mesmo dia durante evento de adoção no Canadá  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cachorro penetra faz sucesso nas redes sociais

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 nov 2017 - 9:31

No sábado passado, dia 11 de novembro, uma festa realizada em Novo Horizonte, no interior de São Paulo, contou com uma presença bastante diferente não tão desejada pelos organizadores da “balada”.

Um cachorrinho vira-lata foi descoberto entre o publico que curtia a música alta que tocava no salão onde a balada era realizada e foi expulso do local por seguranças.

Na foto, o cãozinho aparece com o rabo entre as pernas e cara de quem não está entendendo nada. (Foto: Reprodução / G1 / Lucas Valéo)

O momento foi flagrado pelo fotógrafo profissional Lucas Valéo e a foto em que mostra o cãozinho nos braços de um dos seguranças se tornou um sucesso nas redes sociais, ganhando muitas curtidas e sendo compartilhada por muitas pessoas.

Lucas Valéo estava no local para fazer fotos da festa e do público e fez a imagem por acaso. Em entrevista ao site G1, ele contou que ia fazer uma foto de uma jovem que estava na balada, e que de fundo pegou o cachorro, que estava com o rabo entre as pernas e cara de que não estava entendendo nada, sendo segurado por um segurança.

O fotógrafo disse ainda que postou a foto nas redes sociais sem grandes intenções e que nunca imaginou que ela iria tomar proporções tão grandes. “Não esperava uma repercussão tão grande assim. Já fiz fotos de bagunças em casamento, nunca fiz algo viralizar assim. Minhas fotos têm no máximo 100 curtidas, um pouco mais. Isso ajuda a divulgar o trabalho”, afirmou Lucas, que trabalha como fotógrafo de casamentos e aniversários e faz fotos em baladas para conseguir uma renda extra.

hahaha demais

A post shared by Chapolin Sincero (@chapolinoficial) on

Ainda de acordo com o fotógrafo, ele acredita que a imagem, que já tinha mais de 260 mil curtidas e de 7.500 mil comentários até a tarde da última sexta-feira, 17 de novembro, “explodiu” depois que uma amiga compartilhou em um grupo do aplicativo de conversas “WhatsApp”.

Eu não sei vocês, mas a primeira coisa que eu pensei ao ver a foto do cachorro na festa foi: “Até o cãozinho vai para a balada e eu não!”.

Fonte: G1

Homem em fase terminal de doença consegue se despedir de seu cachorro no hospital

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 nov 2017 - 9:32

Quem é apaixonado por cachorro sabe como é muito difícil se manter distante de seu melhore amigo de quatro patas. Na hora de viajar, a despedida do cão sempre é a mais demorada de todas e na volta o cãozinho é sempre o primeiro a ganhar um abraço.

Muitas pessoas que estão doentes em hospitais acabam ficando ainda piores pela falta que sentem de seus cachorrinhos. No caso de pacientes que não têm mais uma perspectiva de conseguir voltar para casa, o grande desejo é conseguir se despedir de seus melhores amigos.

A pequena cadelinha conseguiu entrar no hospital escondida dentro de uma bolsa. (Foto: Reprodução / Twitter @elliemigueel)

E era justamente isso o que David King mais queria, ter a oportunidade de se despedir da sua cadelinha Lil Fee.

De acordo com a neta de David, Ellie Miguel, seu avô estava lutando contra um câncer há cerca de dois anos, porém, nos últimos meses ele vinha perdendo essa batalha e precisou ser internado, ficando longe de sua cadelinha.

Ellie falou que seu avô adorava a cadelinha e a levava para todos os lugares que podia. Já a cadelinha seguia o homem o tempo todo e estava sempre pertinho dele.

Ao perceber que não tinha mais chances de voltar para casa, o homem passou a ter um desejo: conseguir se despedir de se companheira canina. Tocadas com o amor do homem por sua cadela, as enfermeiras do hospital onde ele estava internado, nos Estados Unidos, ajudaram a realizar a vontade do paciente, apesar de ser proibida a entrada de animais no local.

A despedida de David e sua amiga canina foi emocionante. (Foto: Reprodução / Twitter @elliemigueel)

A esposa de David e uma das filhas do casal conseguiram levar a pequena Lil Fee para visitar seu amigo humano. A cadelinha entrou no hospital escondida em uma grande bolsa.

Segundo Ellie Miguel, que fez fotos do encontro secreto, o momento foi emocionante e seu avô ficou bastante feliz em poder se despedir pessoalmente de sua grande amiga e companheira canina.

Fonte: Life With Dogs