Malassezia em cães

Conhecida como dermatite por Malassezia, essa zoonose é uma enfermidade fúngica

por George Augusto — publicado 7 abr 2014 - 22:58

A Malasseziose, ou também conhecida como como dermatite por Malassezia, é uma enfermidade fúngica que acomete os cães. É uma doença comum de ser encontrada na rotina de clínicas veterinárias, tendo uma atenção especial por se tratar de uma zoonose (doença transmitida do animal para o ser humano). Ocorrendo em épocas de maior umidade, a malassezia tem predileções por certas raças de cães, como por exemplo: Basset Hound, Pastor Alemão, Poodle, Dachshund, Chihuahua, Maltês, Cocker Spaniel e Collie, entre outras .

 

Malassezia em cães. Foto: Reprodução

Malassezia em cães. Foto: Reprodução

Causas da Malassezia

As principais causas e predisposições ao aparecimento da malassezia em cães, são:

– O uso indiscriminado de antibióticos e fármacos que sejam corticóides;

– Acúmulo de umidade na pele do animal por longo período;

– Queda na imunidade do animal, como também, doenças dérmicas já existentes, favorecendo a instalação do fungo da malasseziose.

 

Sinais clínicos da Malassezia

Os sinais clínicos podem ser visto com clareza, porém muitas vezes pode ser confundida com outras enfermidades, como a sarna. É importante que o diagnóstico da doença seja feito por um médico veterinário, para que haja uma confirmação segura. Os sinais clínicos encontrados na maioria dos casos são:

– Pele oleosa exalando um mau odor;

– O animal sente bastante coceira em vários pontos do corpo;

– Causa alopecia (falta de pelo) em vários locais do corpo, sendo mais encontradas na parte ventral do pescoço, abdômen, patas, pernas e etc;

– O animal apresenta pele de avermelhada à enegrecida, podendo, dependendo do estágio da doença, apresentar crostas em áreas do corpo;

– Em casos mais graves, pode ocorrer a depressão, emagrecimento e inapetência.

 

Diagnóstico da Malassezia

O diagnóstico é feito exclusivamente por um médico veterinário. Em alguns casos, o profissional pode optar por exame laboratorial para confirmação do diagnóstico. É de suma importância que o animal seja levado imediatamente para um médico veterinário, por conta dessa doença se tratar de uma zoonose.

 

Tratamento da Malassezia

O tratamento para combater a malassezia é bem eficaz. O médico veterinário irá passar uma terapia medicamentosa escolhida com base no quadro clínico do animal. Na grande maioria dos casos, é indicado shampoos, sabonetes e medicamentos tópicos e sistêmicos pare reverter o caso. É esperado que em torno de 2 semanas, o animal apresente uma melhora significante ao tratamento. Não é recomendado que o tutor administre medicamentos aleatórios para o animal, pois pode causar uma intoxicação, levando o animal a óbito.

 

Prevenção da Malassezia

A prevenção consiste principalmente na higienização do animal. Evitar que o animal entre em contato com animais infectados é uma ótima forma de prevenir. Outro ponto importante, é que o animal seja levado ao médico veterinário com uma certa frequência, pois assim evita que o animal tenha uma queda na imunidade em decorrência de um erro nutricional, de doenças parasitológicas, entre outros fatores.

Caso um animal apareça com sinais clínicos semelhantes, é indicado que o mesmo seja isolado dos outros cães e até das pessoas, para que não haja transmissão, e em seguida, levado rapidamente à uma clínica veterinária para o início do tratamento. É muito importante, caso existam outros animais na casa que tiveram contato diário com o enfermo, que os mesmos sejam levados a uma consulta para que possam ser avaliados também.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 18:38

As drogas podem ser as causadoras de graves problemas, como furtos, roubos, podem causar ainda a destruição de famílias e até morte, principalmente dos seus usuários.

No Paraná, mais um grave problema que tem as drogas como causa foi descoberto pela Polícia Federal. Usuários de drogas, mais especificamente de crack, estavam prendendo cachorros para que eles fossem abatidos e comidos, como churrasco.

Mãezinha é um dos animais que teve a sua vida salva pelos policiais.

 » Read more about: Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal  »

Policiais salvam filhotes de cachorro que estavam trancados dentro de mala abandonada na estrada

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 9:32

Os seres humanos, ditos racionais, são capazes de crueldades contra animais a que custamos acreditar terem sido feitas de propósito, mas são.

Na madrugada do último domingo, dia 3 de dezembro, três pequenos filhotes de cachorro foram encontrados dentro de uma mala fechada que estava abandonada na beira de uma estrada em Navegantes, no Litoral Norte de Santa Catarina.

Os animais, que têm cerca de dois meses, foram resgatados por policiais do pelotão de patrulhamento tático da PM.

 » Read more about: Policiais salvam filhotes de cachorro que estavam trancados dentro de mala abandonada na estrada  »

Comerciante toma cachorro de mulher que não pagou dívida em sua loja

por Andrezza Oestreicher — publicado 8 dez 2017 - 9:33

Em Curitiba, policiais foram chamados para resgatar um cachorro depois que o animal foi levado da própria casa e feito de refém por um comerciante local.

De acordo com o delegado que está no comando das investigações do caso, o acusado afirmou que a dona do animal comprou flores e vasos em sua floricultura e ficou devendo cerca de R$ 1,2 mil.

Na noite da última terça-feira, dia 5 de dezembro, o dono da floricultura,

 » Read more about: Comerciante toma cachorro de mulher que não pagou dívida em sua loja  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 18:38

As drogas podem ser as causadoras de graves problemas, como furtos, roubos, podem causar ainda a destruição de famílias e até morte, principalmente dos seus usuários.

No Paraná, mais um grave problema que tem as drogas como causa foi descoberto pela Polícia Federal. Usuários de drogas, mais especificamente de crack, estavam prendendo cachorros para que eles fossem abatidos e comidos, como churrasco.

Mãezinha é um dos animais que teve a sua vida salva pelos policiais.

A fofa cadelinha vivia junto com outros cachorros às margens do rio Paraná, próximo à Ponte da Amizade, entre Brasil e Paraguai. Apesar de abandonados, os animais poderiam ser considerados bem, na medida do possível.

Cadela prestes a virar churrasco de usuários de crack foi salva por agentes da PF. (Foto: Reprodução / Folha Press / Bruno Santos)

Até o dia em que usuários de drogas passam a viver no mesmo espaço que esses cães e a prender os animais para o consumo próprio. Isso mesmo, os cachorros que vivam por ali antes dos novos moradores passam a ser mortos para serem feitos de churrasco.

Felizmente, a Polícia Federal descobriu o local a tempo de salvar a cadela Mãezinha. Agentes da PF foram até a região para verem um antigo estaleiro e estudarem as mudanças necessárias para abrigar ali uma base naval da corporação.

Ao ser encontrada, a cadela estava bastante abatida e tremendo de medo em meio a restos de ossos e carne de cachorro em espetos improvisados espalhados pelo chão. Além disso, de acordo com os policiais, Mãezinha estava com uma aparência de quem não estava sendo alimentada já há alguns dias.

Além de darem água, comida e um nome para a cadela, os agentes adotaram o animal e decidiram ficar com a Mãezinha de vez.

“Hoje ela faz parte do nosso efetivo”, afirmou Celso Calori, subchefe do Nepom (Núcleo Especial de Polícia marítima), da PF.

Depois de inaugurada, a nova base do Nepom fez com que todo o entorno do local, que antes era tomado por usuários de drogas e até contrabandistas paraguaios, fosse modificado e transformado em um lugar diferente e novo.

Mãezinha vive muito feliz com sua nova e grande família e nenhum animal voltou a aparecer morto pelo local.

Fonte: Stúdio.fm / Folha Press

Policiais salvam filhotes de cachorro que estavam trancados dentro de mala abandonada na estrada

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 9:32

Os seres humanos, ditos racionais, são capazes de crueldades contra animais a que custamos acreditar terem sido feitas de propósito, mas são.

Na madrugada do último domingo, dia 3 de dezembro, três pequenos filhotes de cachorro foram encontrados dentro de uma mala fechada que estava abandonada na beira de uma estrada em Navegantes, no Litoral Norte de Santa Catarina.

Os pequenos cães estavam dentro de uma bolsa de viagem fechada e abandonada na estrada. (Foto: Reprodução / PM / Divulgação)

Os animais, que têm cerca de dois meses, foram resgatados por policiais do pelotão de patrulhamento tático da PM. “Estávamos fazendo patrulhamento de rotina e vimos a mala no cantinho da estrada, era grande, verde, destoava. Paramos e abrimos para ver”, contou o comandante do tático em Navegantes, o tenente Bruno Monteiro, ao site G1.

Ainda de acordo com o tenente, os pequenos cãezinhos estavam muito desesperados. Em seguida, os animais foram levados para o batalhão, onde beberam bastante água, receberam alimento e finalmente puderam descansar. “Tinha minha marmita da janta, piquei o frango e dei para eles. Depois dormiram no meu colo”, disse o tenente Bruno Monteiro.

Felizmente, os três cachorros, todos sem raça definida, rapidamente ganharam novas famílias depois que os policiais divulgaram o caso nas redes sociais. Dois cães foram adotados por um policial e o terceiro animal foi adotado por um morador de Balneário Piçarras.

Os animais foram salvos por policiais, que resgataram e cuidaram dos filhotes. (Foto: Reprodução / PM / Divulgação)

“Apesar de estar acostumado com situações em que há animais vítimas de maus tratos, sempre surpreende a maldade do ser humano, em deixá-los ali. Nos primeiros raios de sol eles iriam morrer sufocados”, desabafou o tenente.

Fonte: G1