Obesidade em cachorros

Saiba tudo sobre a obesidade canina e descubra como lutar contra essa tendência

por Samantha Kelly — publicado 24 nov 2013 - 14:13

Foto: Matthew Beck/Citrus County Chronicle

Foto: Matthew Beck/Citrus County Chronicle

obesidade em cachorros é um dos problemas mais recorrentes na espécie nos dias atuais. Em um aspecto geral na saúde do animal, a obesidade diminui a qualidade de vida e impacta negativamente em sua longevidade.

Com um cão obeso, as viagens ao veterinário podem aumentar, já que o desenvolvimento de uma série de doenças é associado ao excesso de peso.

A modernidade e o estilo de vida mais sedentário fez com que a obesidade se tornasse uma tendência entre os animais de companhia. Alguns donos alimentam seus animais a mais do que o necessário como uma forma de demonstrar afeto.

Os donos pararam de notar que seus cães gordinhos, que possuem a silhueta mais “encorpada”, estão na verdade obesos. Não precisa ser extremamente gordo para enfrentar os problemas do excesso de peso.

Nesse artigo você vai descobrir as causas da obesidade, como descobrir se o seu cão está obeso e quais atitudes tomar caso o seu cão esteja obeso.

 

Causas para a obesidade canina

Cães obesos. Foto: Reprodução

Cães obesos. Foto: Reprodução

Dentre as muitas causas para a obesidade, a mais comum é causada pelo desequilíbrio entre a ingestão de energia e o quanto é gasto. O excesso de energia acaba sendo armazenado como gordura. Mesmo que a ingestão de caloria diminua, o cachorro pode ainda assim continuar obeso.

Muitas vezes refletindo o estilo de vida mais sedentário da modernidade, a falta de exercício associada a uma dieta de alto índice calórico pode deixar o cão obeso.

Cães idosos, que normalmente apresentam uma diminuição na capacidade de se exercitar, têm mais chances de ganhar peso.

Cães castrados podem ser mais suscetíveis à obesidade.  Estudos apontam que após a castração, há uma diminuição no gasto de energia pelo organismo, uma menor disposição para o exercício e um menor controle de saciedade. Todos esses fatores reunidos podem levar um cão a se tornar obeso rapidamente. Depende do dono garantir que o cão continue com um estilo de vida ativo. Atualmente há rações específicas para cães castrados.

Doenças específicas influenciam o ganho de peso em animais, como o hipotireoidismo.

 

Raças de cachorro mais propensas à obesidades

Todas as raças que não se alimentam corretamente e não fazem exercícios suficientes estão suscetíveis à obesidade. Porém, há raças com uma maior predisposição para ganhar peso. Conheça as raças caninas abaixo:

Raças de pequeno porte

– Dachshund

– Pug

– Cavalier King Charles Spaniel

– Cairn Terrier

– Terrier Escocês

Raças de médio porte

– Beagle

– Cocker Spaniel

– Basset Hound

Raças de grande porte

– Labrador Retriever

– Golden Retriever

– Dálmata

– Rottweiler

– Boiadeiro Bernês

 

Doenças associadas à Obesidade

O excesso de peso influencia dramaticamente a saúde do seu cachorro. A obesidade está associada a doenças como diabetes, hipotiroidismo, osteoartrite, doença cardiopulmonar, a hipertensão e os vários tipos de neoplasias, tais como o câncer de mama e carcinoma de células de transição da bexiga.

 

Como saber se o seu cão está obeso

– Pesquise qual o peso ideal para a raça do seu cachorro e compare o número com o peso atual do seu animal.

– O BCS – Body Condition Score (pontuação da condição corporal, tradução livre) é uma forma não invasiva de descobrir se o seu cão está obeso. O BCS mais comum é o sistema de 9 pontos, no qual 4/9 e 5/9 estão no peso ideal, 6/9 e 7/9 são considerados acima do peso e 8/9 e 9/9 são obesos, com o cachorro pesando mais de 30% de seu peso ideal.

Como os cães variam muito de tamanho, mesmo dentro de uma mesma raça, o BCS foca mais no formato do que no peso.

Para saber se o seu cachorro está acima do peso, passe as mãos, sem aplicar muita pressão, na lateral do corpo do animal, da cabeça à cauda. Em um cão saudável, você poderá facilmente sentir as costelas.

Observe o seu cão de lado, a maioria dos cães têm um perfil de abdômen mais esguio. Se tudo que você sentir enquanto apalpa o seu cão é gordura na lateral, ou se o seu perfil se assemelha ao de uma salsichinha no lugar de ser mais esguio, é possível que o seu cão esteja acima do peso.

Confira o gráfico do BCS abaixo com as diferentes condições corporais do cachorro.

 

BCS. Foto: Gráfico Portal do Dog

BCS. Foto: Gráfico Portal do Dog

 

Colocando o seu cachorro dentro de um programa de emagrecimento

primeiro passo, e esse é imprescindível e essencial, é levar o seu cachorro ao veterinário. O profissional irá examinar o seu cachorro, fazer exames e investigar a causa do excesso de peso. Como há doenças que influenciam no ganho de peso, como a diabetes, ele precisará excluir as outras possíveis causas.

Com todos os exames na mão e depois de estudar o estado de saúde do animal, o veterinário irá recomendar a quantidade de calorias a ser ingerida por dia, o tipo de ração (há rações específicas para cães obesos) e o exercício e a frequência.

É preciso respeitar a condição corporal do cachorro e não exagerar no processo, que deve ser encarado como uma mudança lenta e definitiva com o objetivo de atingir uma vida mais saudável e ativa.

Pese o seu cachorro a cada semana ou duas, para monitorar seu processo de emagrecimento. Cães acima do peso ou obesos devem perdem de 1 à 2% de seu peso corporal toda semana.

 

Ajudando o seu cão a perder peso

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Como dono, o seu papel é fundamental no combate contra a obesidade do seu cachorro. Ele precisa da sua disciplina e auxílio contínuo para conseguir chegar ao peso ideal.

Dieta correta

Animais que estão acima do peso costumam ingerir mais calorias diárias do que o necessário. Converse com o seu veterinário para determinar as necessidades calóricas diárias que o seu cão precisa, levando em consideração fatores como raça e porte.

Há rações desenvolvidas especificamente pra cães que estão acima do peso, balanceadas com menor teor calórico.

Exercício

Aumentar a atividade física pode contribuir imensamente na perda e manutenção de peso. Exercícios regulares queimam calorias, reduzem o apetite e aumentam o nível metabólico em descanso.

Mudança de hábitos do dono

Um programa de manutenção de peso bem sucedido requer mudanças permanentes. Para isso, o comportamento e hábito que permitiu que o cachorro ficasse com excesso de peso, como o excesso de guloseimas e falta de exercícios, precisa ir embora junto com os quilinhos.

Compromisso real com o programa de emagrecimento do seu cachorro

Perder peso pode ser um desafio, ainda mais quando o seu cachorro está acostumado a comer muito e frequentemente. Algumas atitudes suas podem ajudá-lo e tornar o processo mais fácil.

– Remova o pet da sala quando a família come.

– Alimente o seu cão com pequenas refeições diversas vezes ao dia.

– Dê a comida e as guloseimas só no comedouro.

– Reduza as guloseimas. Os cães não devem comer mais de 10% de  sua caloria diária em guloseimas.

 

Motivos para a dieta estar dando errado

O seu cão está fazendo exercícios, já diminuiu a quantidade ingerida de comida, e mesmo assim a mudança não está influenciando muito na diminuição de peso? Conheça possíveis causas para essa situação.

Problemas metabólicos

Problemas metabólicos, como o hipotireoidismo, podem influenciar no ganho de peso. Antes de iniciar qualquer dieta, o seu veterinário deve examinar seu cão e descartar a possibilidade de uma disfunção metabólica.

Falta de exercício

Sem a quantidade certa de exercício em um programa de perda de peso, o cão pode não ter a redução necessária, mesmo com uma dieta de baixa caloria.

Regular a quantidade de guloseimas

Não dar ao seu cão guloseimas com alto teor de caloria e regular os biscoitinhos e quantidade de ração.

 

Confira fotos de cachorros bem acima do peso.

 

[smooth=id:222;]

 

Referências

Cesarsway

Project Slim Down

Huffington Post

 

Sharon Stone aumenta a família com um novo filhotinho

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 abr 2018 - 13:23

Coisa boa é aumentar a família e levar um cachorrinho novo para casa. Além de todo o amor que eles sempre estão prontos para nos dar, esses animais conseguem trazer ainda mais luz, vida e alegria para o lar.

Quem está vivendo esse momento de muita alegria com um novo cãozinho em casa é Sharon Stone.

Joe and I welcome his new pal Bandit. #JoeStone #BanditStone #family ❤️

 » Read more about: Sharon Stone aumenta a família com um novo filhotinho  »

Cadela surfa com crianças com Atrofia Muscular Espinhal e proporciona muita felicidade aos pacientes

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 abr 2018 - 9:23

A Atrofia Muscular Espinhal, bastante conhecida também como AME, é uma doença degenerativa genética que afeta o sistema nervoso e leva à redução das funções motoras. Ela resulta em fraqueza e atrofia muscular caracterizada por problemas nos movimentos voluntários.

A AME afeta os movimentos das pernas e braços, muitos pacientes perdem esses movimentos, e afeta também os músculos que atuam na deglutição de alimentos e na respiração.

Por conta disso tudo, pessoas com Atrofia Muscular Espinhal acabam não vivendo uma série de experiências que para aqueles que não sofrem com a doença seria tão simples. 

 » Read more about: Cadela surfa com crianças com Atrofia Muscular Espinhal e proporciona muita felicidade aos pacientes  »

Cachorros da raça Galgo Italiano são encontrados vivendo em terríveis condições em São Paulo

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 abr 2018 - 13:00

Mais uma vez, a ganância do ser humano, chamado de racional, transformou seres tão amáveis como os cachorros em máquinas de reproduzir filhotes e em fonte de lucro e de dinheiro. É exatamente isso o que criadouros clandestinos fazem.

Na última sexta-feira, dia 20 de abril, a Polícia Militar Ambiental (PMA) encontrou em uma residência em Praia Grande, no litoral de São Paulo, cachorros da raça Galgo Italiano, considerada rara no Brasil, em um estado terrível e em visíveis condições de grave negligência.

 » Read more about: Cachorros da raça Galgo Italiano são encontrados vivendo em terríveis condições em São Paulo  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Sharon Stone aumenta a família com um novo filhotinho

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 abr 2018 - 13:23

Coisa boa é aumentar a família e levar um cachorrinho novo para casa. Além de todo o amor que eles sempre estão prontos para nos dar, esses animais conseguem trazer ainda mais luz, vida e alegria para o lar.

Quem está vivendo esse momento de muita alegria com um novo cãozinho em casa é Sharon Stone.

Joe and I welcome his new pal Bandit. #JoeStone #BanditStone #family ❤️

A post shared by Sharon Stone (@sharonstone) on

Já tutora de um cachorro da raça Buldogue Francês chamado Joe, a atriz decidiu aumentar sua família e levou para casa um fofo filhotinho. O cãozinho também é da raça Buldogue Francês, porém em cores diferentes do seu irmão canino mais velho, e recebeu o nome de Bandit Stone.

Goodnight. ❤️ #BanditStone

A post shared by Sharon Stone (@sharonstone) on

Sharon apresentou o novo membro de sua família para seus fãs e seguidores através de seu perfil oficial no Instagram. Em uma série de duas fotos, uma em que ela aparece muito feliz segurando o novo filhote e outra em que Joe aparece debaixo das pernas da tutora, a atriz escreveu: “Joe e eu demos boas-vindas ao seu novo amigo Bandit”.

Depois da apresentação, Sharon Stone já começou a encher seu perfil na rede social de fotos do novo filhote, assim como toda tutora apaixonada e mamãe coruja.

Joe and Bandit! ❤️ #puppylove #JoeStone #BanditStone #bigbrother

A post shared by Sharon Stone (@sharonstone) on

A atriz também compartilhou um vídeo em que aparecem os dois cachorros, onde o pequeno Bandit tenta chamar a atenção de Joe, que prefere se coçar um pouquinho.

Entre as fotos que mostra o fofo filhote dormindo, Sharon postou uma em que aparece com Bandit no colo e confessou que Joe parece estar com um pouquinho de ciúmes do novo irmãozinho. Porém, apesar disso, ela afirmou que eles estão se dando bem.

Bandit é realmente uma fofura de cãozinho.

Fonte: People

Cadela surfa com crianças com Atrofia Muscular Espinhal e proporciona muita felicidade aos pacientes

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 abr 2018 - 9:23

A Atrofia Muscular Espinhal, bastante conhecida também como AME, é uma doença degenerativa genética que afeta o sistema nervoso e leva à redução das funções motoras. Ela resulta em fraqueza e atrofia muscular caracterizada por problemas nos movimentos voluntários.

A AME afeta os movimentos das pernas e braços, muitos pacientes perdem esses movimentos, e afeta também os músculos que atuam na deglutição de alimentos e na respiração.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Por conta disso tudo, pessoas com Atrofia Muscular Espinhal acabam não vivendo uma série de experiências que para aqueles que não sofrem com a doença seria tão simples. Porém, um grupo de pacientes nos Estados Unidos contou com uma ajuda para lá de especial para ter uma experiência diferente e muito feliz.

Juntamente com o Cure SMA, um grupo que financia pesquisas relacionadas à doença, a cadelinha surfista Ricochet proporcionou muita diversão a esses pacientes, que tiveram a oportunidade de entrar no mar e surfar com a peluda.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Ricochet é o único SURFice dog® do mundo que fornece assistência terapêutica enquanto cria experiências únicas de surfe e outras atividades que reduzem a ansiedade social e capacitam crianças com necessidades especiais, pessoas com deficiências, soldados feridos e veteranos com TEPT.

As crianças eram as mais animadas do grupo de pacientes, todas queriam ser a primeira a surfar com Ricochet, cadela que tem treinamento extensivo como cão de serviço.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Como muitas das crianças que participaram da atividade não conseguem manter a cabeça erguida sozinha, uma cadeira de banho foi adaptada e fixada na prancha de surf para deixar os pequenos seguros e confortáveis.

O passeio contou com a participação e ajuda de uma incrível equipe de voluntários qualificados que fez com que a experiência fosse um sucesso e muito feliz para todos.

(Foto: Reprodução / Killer Surf Pix / Ionis Pharmaceuticals)

Apesar de todas as dificuldades e trabalho que deu colocar a ideia do surf com os pacientes em prática, todos, tanto crianças quanto adultos, se divertiram bastante e não queriam que aquele dia acabasse.

Fonte: 3 Million Dogs / Diário Catarinense