Obesidade em cachorros

Saiba tudo sobre a obesidade canina e descubra como lutar contra essa tendência

por Samantha Kelly — publicado 24 nov 2013 - 14:13

Foto: Matthew Beck/Citrus County Chronicle

Foto: Matthew Beck/Citrus County Chronicle

obesidade em cachorros é um dos problemas mais recorrentes na espécie nos dias atuais. Em um aspecto geral na saúde do animal, a obesidade diminui a qualidade de vida e impacta negativamente em sua longevidade.

Com um cão obeso, as viagens ao veterinário podem aumentar, já que o desenvolvimento de uma série de doenças é associado ao excesso de peso.

A modernidade e o estilo de vida mais sedentário fez com que a obesidade se tornasse uma tendência entre os animais de companhia. Alguns donos alimentam seus animais a mais do que o necessário como uma forma de demonstrar afeto.

Os donos pararam de notar que seus cães gordinhos, que possuem a silhueta mais “encorpada”, estão na verdade obesos. Não precisa ser extremamente gordo para enfrentar os problemas do excesso de peso.

Nesse artigo você vai descobrir as causas da obesidade, como descobrir se o seu cão está obeso e quais atitudes tomar caso o seu cão esteja obeso.

 

Causas para a obesidade canina

Cães obesos. Foto: Reprodução

Cães obesos. Foto: Reprodução

Dentre as muitas causas para a obesidade, a mais comum é causada pelo desequilíbrio entre a ingestão de energia e o quanto é gasto. O excesso de energia acaba sendo armazenado como gordura. Mesmo que a ingestão de caloria diminua, o cachorro pode ainda assim continuar obeso.

Muitas vezes refletindo o estilo de vida mais sedentário da modernidade, a falta de exercício associada a uma dieta de alto índice calórico pode deixar o cão obeso.

Cães idosos, que normalmente apresentam uma diminuição na capacidade de se exercitar, têm mais chances de ganhar peso.

Cães castrados podem ser mais suscetíveis à obesidade.  Estudos apontam que após a castração, há uma diminuição no gasto de energia pelo organismo, uma menor disposição para o exercício e um menor controle de saciedade. Todos esses fatores reunidos podem levar um cão a se tornar obeso rapidamente. Depende do dono garantir que o cão continue com um estilo de vida ativo. Atualmente há rações específicas para cães castrados.

Doenças específicas influenciam o ganho de peso em animais, como o hipotireoidismo.

 

Raças de cachorro mais propensas à obesidades

Todas as raças que não se alimentam corretamente e não fazem exercícios suficientes estão suscetíveis à obesidade. Porém, há raças com uma maior predisposição para ganhar peso. Conheça as raças caninas abaixo:

Raças de pequeno porte

– Dachshund

– Pug

– Cavalier King Charles Spaniel

– Cairn Terrier

– Terrier Escocês

Raças de médio porte

– Beagle

– Cocker Spaniel

– Basset Hound

Raças de grande porte

– Labrador Retriever

– Golden Retriever

– Dálmata

– Rottweiler

– Boiadeiro Bernês

 

Doenças associadas à Obesidade

O excesso de peso influencia dramaticamente a saúde do seu cachorro. A obesidade está associada a doenças como diabetes, hipotiroidismo, osteoartrite, doença cardiopulmonar, a hipertensão e os vários tipos de neoplasias, tais como o câncer de mama e carcinoma de células de transição da bexiga.

 

Como saber se o seu cão está obeso

– Pesquise qual o peso ideal para a raça do seu cachorro e compare o número com o peso atual do seu animal.

– O BCS – Body Condition Score (pontuação da condição corporal, tradução livre) é uma forma não invasiva de descobrir se o seu cão está obeso. O BCS mais comum é o sistema de 9 pontos, no qual 4/9 e 5/9 estão no peso ideal, 6/9 e 7/9 são considerados acima do peso e 8/9 e 9/9 são obesos, com o cachorro pesando mais de 30% de seu peso ideal.

Como os cães variam muito de tamanho, mesmo dentro de uma mesma raça, o BCS foca mais no formato do que no peso.

Para saber se o seu cachorro está acima do peso, passe as mãos, sem aplicar muita pressão, na lateral do corpo do animal, da cabeça à cauda. Em um cão saudável, você poderá facilmente sentir as costelas.

Observe o seu cão de lado, a maioria dos cães têm um perfil de abdômen mais esguio. Se tudo que você sentir enquanto apalpa o seu cão é gordura na lateral, ou se o seu perfil se assemelha ao de uma salsichinha no lugar de ser mais esguio, é possível que o seu cão esteja acima do peso.

Confira o gráfico do BCS abaixo com as diferentes condições corporais do cachorro.

 

BCS. Foto: Gráfico Portal do Dog

BCS. Foto: Gráfico Portal do Dog

 

Colocando o seu cachorro dentro de um programa de emagrecimento

primeiro passo, e esse é imprescindível e essencial, é levar o seu cachorro ao veterinário. O profissional irá examinar o seu cachorro, fazer exames e investigar a causa do excesso de peso. Como há doenças que influenciam no ganho de peso, como a diabetes, ele precisará excluir as outras possíveis causas.

Com todos os exames na mão e depois de estudar o estado de saúde do animal, o veterinário irá recomendar a quantidade de calorias a ser ingerida por dia, o tipo de ração (há rações específicas para cães obesos) e o exercício e a frequência.

É preciso respeitar a condição corporal do cachorro e não exagerar no processo, que deve ser encarado como uma mudança lenta e definitiva com o objetivo de atingir uma vida mais saudável e ativa.

Pese o seu cachorro a cada semana ou duas, para monitorar seu processo de emagrecimento. Cães acima do peso ou obesos devem perdem de 1 à 2% de seu peso corporal toda semana.

 

Ajudando o seu cão a perder peso

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Como dono, o seu papel é fundamental no combate contra a obesidade do seu cachorro. Ele precisa da sua disciplina e auxílio contínuo para conseguir chegar ao peso ideal.

Dieta correta

Animais que estão acima do peso costumam ingerir mais calorias diárias do que o necessário. Converse com o seu veterinário para determinar as necessidades calóricas diárias que o seu cão precisa, levando em consideração fatores como raça e porte.

Há rações desenvolvidas especificamente pra cães que estão acima do peso, balanceadas com menor teor calórico.

Exercício

Aumentar a atividade física pode contribuir imensamente na perda e manutenção de peso. Exercícios regulares queimam calorias, reduzem o apetite e aumentam o nível metabólico em descanso.

Mudança de hábitos do dono

Um programa de manutenção de peso bem sucedido requer mudanças permanentes. Para isso, o comportamento e hábito que permitiu que o cachorro ficasse com excesso de peso, como o excesso de guloseimas e falta de exercícios, precisa ir embora junto com os quilinhos.

Compromisso real com o programa de emagrecimento do seu cachorro

Perder peso pode ser um desafio, ainda mais quando o seu cachorro está acostumado a comer muito e frequentemente. Algumas atitudes suas podem ajudá-lo e tornar o processo mais fácil.

– Remova o pet da sala quando a família come.

– Alimente o seu cão com pequenas refeições diversas vezes ao dia.

– Dê a comida e as guloseimas só no comedouro.

– Reduza as guloseimas. Os cães não devem comer mais de 10% de  sua caloria diária em guloseimas.

 

Motivos para a dieta estar dando errado

O seu cão está fazendo exercícios, já diminuiu a quantidade ingerida de comida, e mesmo assim a mudança não está influenciando muito na diminuição de peso? Conheça possíveis causas para essa situação.

Problemas metabólicos

Problemas metabólicos, como o hipotireoidismo, podem influenciar no ganho de peso. Antes de iniciar qualquer dieta, o seu veterinário deve examinar seu cão e descartar a possibilidade de uma disfunção metabólica.

Falta de exercício

Sem a quantidade certa de exercício em um programa de perda de peso, o cão pode não ter a redução necessária, mesmo com uma dieta de baixa caloria.

Regular a quantidade de guloseimas

Não dar ao seu cão guloseimas com alto teor de caloria e regular os biscoitinhos e quantidade de ração.

 

Confira fotos de cachorros bem acima do peso.

 

[smooth=id:222;]

 

Referências

Cesarsway

Project Slim Down

Huffington Post

 

Angélica lamenta nas redes sociais a morte do novo filhotinho de sua família

por Andrezza Oestreicher — publicado 20 jul 2017 - 9:37

Nós contamos para vocês aqui sobre o mais novo filhotinho do casal de apresentadores Angélica e Luciano Huck. O animal, da raça Rhodesian Ridgeback, ou Leão da Rodésia, foi presente do médico veterinário e adestrador de cães Henrique Perdigão.

No último domingo, dia 16 de julho, Angélica publicou uma foto em homenagem ao cãozinho Babbo, que passou cerca de 18 dias com a família da apresentadora e, com apenas dois meses, acabou falecendo.

 » Read more about: Angélica lamenta nas redes sociais a morte do novo filhotinho de sua família  »

Rainha Elizabeth adota cachorro de funcionário que faleceu

por Samantha Kelly — publicado 19 jul 2017 - 21:18

A Rainha Elizabeth é conhecida por seu amor por cães, especialmente da raça Corgi. Desde pequena ela sempre teve pelo menos um grupinho de Corgis em sua vida, correndo felizes com aquelas perninhas curtas pelos palácios do Reino Unido.

Porém, nos últimos anos, ela diminuiu o número de pets e ficou apenas com 3 – Willow, o Corgi, e Vulcan e Candy, dois mixes de Dachshund com Corgi.

O motivo da mudança se deu por causa de possíveis riscos de queda e o medo do futuro de seus pets,

 » Read more about: Rainha Elizabeth adota cachorro de funcionário que faleceu  »

Luisa Mell relata conversa emocionante com seu filho sobre a partida de Marley

por Samantha Kelly — publicado 19 jul 2017 - 20:15

A inocência das crianças é sempre um alento poderoso, mesmo quando a vida ganha tons de tristeza e saudade. No caso de Luisa Mell, que há poucos dias perdeu seu companheiro canino Marley, o momento difícil também tem sido compartilhado com sua família.

A ativista relatou uma conversa emocionante que teve com seu filho sobre a partida do pet.

O que vc tá fazendo mamãe? Tô chorando filho… pq mamãe? Tô triste… o Mamá foi morar lá no céu com Deus…

 » Read more about: Luisa Mell relata conversa emocionante com seu filho sobre a partida de Marley  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Angélica lamenta nas redes sociais a morte do novo filhotinho de sua família

por Andrezza Oestreicher — publicado 20 jul 2017 - 9:37

Nós contamos para vocês aqui sobre o mais novo filhotinho do casal de apresentadores Angélica e Luciano Huck. O animal, da raça Rhodesian Ridgeback, ou Leão da Rodésia, foi presente do médico veterinário e adestrador de cães Henrique Perdigão.

No último domingo, dia 16 de julho, Angélica publicou uma foto em homenagem ao cãozinho Babbo, que passou cerca de 18 dias com a família da apresentadora e, com apenas dois meses, acabou falecendo.

Um cometa de amor em nossas vidas❤️ #babboksyvickishuck #descanseempaz #rodhesianridgeback 💔

A post shared by @angelicaksy on

Apesar de ficar pouco tempo com a família, todos já estavam bastante apegados a Babbo, que também já fazia sucesso nas redes sociais de seus papais humanos.

Para anunciar o falecimento do animal, Angélica publicou uma linda foto em que ela aparece com o cãozinho e escreveu: “Um cometa de amor em nossas vidas❤”. Junto da frase a apresentadora colocou as hashtags: #babboksyvickishuck #descanseempaz #rodhesianridgeback.

Sem filtro …, so com amor , gratidao e saudade 🙏

A post shared by @angelicaksy on

Depois, a apresentadora também publicou uma imagem do pôr do sol no Stories e escreveu: “para meu Babbo com amor”. No seu perfil do Instagram, a foto do pôr do sol aparece com a legenda: “Sem filtro …, so com amor , gratidao e saudade”.

Não foi divulgada nenhuma informação sobre a causa da morte do cão, que também pegou os fãs de Angélica e Luciano Huck de surpresa.

Fonte: UOL

Rainha Elizabeth adota cachorro de funcionário que faleceu

por Samantha Kelly — publicado 19 jul 2017 - 21:18

A Rainha Elizabeth é conhecida por seu amor por cães, especialmente da raça Corgi. Desde pequena ela sempre teve pelo menos um grupinho de Corgis em sua vida, correndo felizes com aquelas perninhas curtas pelos palácios do Reino Unido.

Porém, nos últimos anos, ela diminuiu o número de pets e ficou apenas com 3 – Willow, o Corgi, e Vulcan e Candy, dois mixes de Dachshund com Corgi.

O motivo da mudança se deu por causa de possíveis riscos de queda e o medo do futuro de seus pets, caso acontecesse algo com sua saúde, apesar de acharmos que haveria literalmente um população inteira disposta a adotá-los.

Mesmo assim, o destino ainda reservava mais um pequeno para a rainha. Quando a saúde de Bill Fenwick, funcionário do palácio de Sandringham, se deteriorou, a Rainha Elizabeth passou a levar o pet de Bill em seus passeios.

Com o tempo, ela e o cachorro de nome Whisper formaram um verdadeiro laço e, após a morte de Bill no começo desse ano, a Rainha Elizabeth pediu autorização para a família Fenwick para que pudesse adotá-lo.

Depois do pedido especial, ele passou a oficialmente fazer parte da realeza britânica.

 

Foto: Annie Leibovitz. Willow, Candy, Vulcan e Holly (falecida em outubro de 2016).