Primeiros socorros: Queimadura em cães

As queimaduras são classificadas em 4 principais graus

por George Augusto — publicado 30 jan 2015 - 11:07

Os cães domésticos são expostos constantemente a riscos que podem afetar a sua integridade física. Um fator que é muito frequente de ocorrência em cães, principalmente os de companhia, é a queimadura. Essa lesão é classificada em diferentes graus de severidade, variando de acordo com o tempo de exposição ou a potência do agente agressor. As queimaduras são classificadas em 4 principais graus:

Queimadura de I grau: Nesse caso, a lesão se instala principalmente na epiderme, ou seja, na camada mais externa da pele. É causada normalmente por exposição exagerada do animal a radiação solar. Tem uma cicatrização bastante rápida comparada aos outros graus. Podemos classificá-la como uma queimadura simples.

Queimadura de II grau: É classificada como de segundo grau, a queimadura em que a lesão acomete não só a epiderme (camada mais externa da pele), e sim a derme também. Na maioria das vezes é encontrada em cães que entraram em contato com metais quentes, como panelas, latas e etc ou até mesmo a água fervente. É diferenciada, porque logo pode-se observar a formação de bolhas.

Queimadura de III grau: Essa queimadura já é classificada como grave. Nessa lesão, a pele é totalmente atingida e danificada, fazendo com que o animal sinta bastante dor. Os animais que entram em contato diretamente com o fogo ou produtos extremamente ácidos podem chegar a um quadro de III grau.

Queimadura de IV grau: Essa é classificada com a mais severa queimadura. É nessa lesão que a queimadura pode chegar até o osso do animal. Sendo uma das principais causas de amputação, a queimadura de IV grau tem sido mais vista em animais que são incendiados por vândalos ou expostos à descarga elétrica.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

As causas, como já citado acima, podem ser originadas por inúmeros fatores. Desde de a exposição prolongada à radiação solar até mesmo o contato com produtos químicos. É importante que antes da ida ao médico veterinário ou à execução dos primeiros socorros, o tutor procure saber que causa originou aquela lesão no seu animal.

Em relação aos primeiros socorros de cães queimados, devemos ter em mente que as manobras a serem executadas não são o tratamento efetivo que o animal deve ter, e sim, a estabilização do quadro do animal até que ele chegue à clínica veterinária mais próxima.

Queimaduras de I e II graus: Nessas duas situações, o tutor deve se acalmar ao máximo antes de executar os procedimentos. O animal quando está exposto a fortes dores, normalmente reage a qualquer aproximação com agressividade. Cuidado, ele poderá mordê-lo! Aproxime-se do seu animal, aplique água limpa no local da lesão por pelo menos 5 minutos. Não esfregue e nem passe nenhum produto químico em cima. Em seguida, enrole o local da lesão com um pano limpo e siga imediatamente para a clínica mais próxima.

Queimaduras de III e IV graus: Como dito anteriormente nas classificações das lesões, as queimaduras de III e IV graus são extremamente graves e devem ter uma atenção mais redobrada. Em muitos casos, o tutor pode encontrar seu pet desacordado o totalmente prostrado. É importante que antes mesmo de atender aos ferimentos, o tutor observe os sinais vitais do animal, como: respiração, batimento cardíaco e reflexo palpebrar. Caso o animal esteja desacordado, o tutor pode puxar a língua, a fim de proporcionar uma melhor entrada de ar. A utilização de água limpa pode ser usada, assim como na de I e II graus. Em seguida, enrole o animal com um tecido limpo e leve-o a um profissional para iniciar o tratamento correto.

Não tente tratar o animal em casa passando remédios sem a opinião de um médico veterinário. Mantenha seu animal sempre longe de produtos e materiais nocivos. O cuidado correto previne de qualquer dano ao pet.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

Mulher fica receosa ao deixar sua cadelinha com seu sobrinho e faz lista de regras hilária

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 jul 2017 - 9:30

Quem tem cachorrinho em casa sabe bem da dificuldade que pode ser encontrar alguém de confiança para cuidar de nossos animais quando precisamos ficar ausentes de casa e não podemos levar o pet junto.

Elaine Diaz é a amorosa e cuidadosa tutora de uma cadelinha de três anos de idade da raça Spitz Alemão, também conhecido como Lulu da Pomerânia, e, como muitos de nós, trata sua filhote como uma criança.

A tutora tirou quatro dias de folga e resolveu viajar para relaxar,

 » Read more about: Mulher fica receosa ao deixar sua cadelinha com seu sobrinho e faz lista de regras hilária  »

Famílias adotam cães sem conhecê-los e o encontro entre eles é emocionante

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 jul 2017 - 18:22

Você conseguiria adotar um cãozinho sem ter conhecido o animal primeiro? É exatamente isso o que a instituição Tracy’s Dogs, dos Estados Unidos, proporciona para aqueles que desejam ter um novo cãozinho em casa.

Em 2011, Tracy Whyatt seguiu seu coração e sua vontade de ajudar cachorros que não tinham um lar a encontrar famílias. Então, com a ajuda de seu marido Scott, começaram a viajar de carro resgatando cães que viviam em abrigos no Texas conhecidos por sacrificar os animais que não eram adotados e levando estes cães para outros estados,

 » Read more about: Famílias adotam cães sem conhecê-los e o encontro entre eles é emocionante  »

Através da reciclagem de uniformes, FedEx ajuda pessoas e animais carentes no Brasil

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 jul 2017 - 9:24

O inverno deste ano veio com uma força muito forte no Brasil e muitas cidades estão sendo tomadas por um forte frio. Nestes casos, os animais e aquelas pessoas que não têm um lar e vivem nas ruas acabam sofrendo ainda mais.

Pensando em ajudar a quem mais está precisando nesse período, a FedEx Express, maior empresa de transporte expresso do mundo, está dando um grande exemplo de solidariedade através do seu programa de responsabilidade socioambiental de reciclagem,

 » Read more about: Através da reciclagem de uniformes, FedEx ajuda pessoas e animais carentes no Brasil  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Mulher fica receosa ao deixar sua cadelinha com seu sobrinho e faz lista de regras hilária

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 jul 2017 - 9:30

Quem tem cachorrinho em casa sabe bem da dificuldade que pode ser encontrar alguém de confiança para cuidar de nossos animais quando precisamos ficar ausentes de casa e não podemos levar o pet junto.

Elaine Diaz é a amorosa e cuidadosa tutora de uma cadelinha de três anos de idade da raça Spitz Alemão, também conhecido como Lulu da Pomerânia, e, como muitos de nós, trata sua filhote como uma criança.

Pepper é uma cadelinha muito bem cuidada e mimada por sua tutora. (Foto: Reprodução / Twitter @TommyRivers)

A tutora tirou quatro dias de folga e resolveu viajar para relaxar, para que isso fosse possível ela chamou seu sobrinho, um jovem de 20 anos chamado Tommy Rios, para cuidar da cadelinha Pepper.

Porém, bastante receosa de deixar sua filha de quatro patas pela primeira vez aos cuidados do sobrinho, Elaine preparou uma lista de regras incluindo tudo o que Tommy tinha que fazer e não podia fazer para cuidar bem de Peper e a cadela tivesse tudo o que precisa.

A lista, que começava com a frase “Pepper, a garota mais bonina do mundo”, era tão explicativa e detalhada, que o jovem não se aguentou e publicou tudo na internet.

Ao viajar e deixar a cadelinha com um sobrinho, a tutora preparou uma lista completa do que o jovem deveria fazer e não fazer para cuidar bem de Pepper. (Foto: Reprodução / Twitter @TommyRivers)

Além de colocar as medidas exatas da quantidade de comida e de petiscos que a cadelinha deveria comer todo dia, Elaine também colocou e explicou as brincadeiras que ele deveria fazer com Pepper, como “Buscar a bolinha – jogue a bolinha com a arma verde – diariamente” e “Andar em torno do quarteirão (ou quadra) – opcional” e também os tipos de carinho que ela gosta de receber, como “abraços”, “beijinhos”, “cheiros” e “coçadinhas na barriga”.

Já a segunda lista era ainda mais engraçada.

A lista do que não fazer é ainda mais engraçada e diz que o jovem deve saber onde Pepper está a todo mundo e que ele não deve odiar a cadelinha. (Foto: Reprodução / Twitter @TommyRivers)

O que não deve fazer:

* Gritar com a Pepper – ela late quando você chegar em casa, late quando ouve um ruído suspeito e late para se comunicar

* Bater, espancar ou chutar Pepper – não machuque ela!

* Deixar ela escapar – saiba onde ela está a todo momento

E o mais importante………… Não odeie ela, pois você não é ela!

A lista hilária fez bastante sucesso nas redes sociais e Pepper e sua tutora acabaram ficando famosas.

Fonte: Buzz Feed News

Famílias adotam cães sem conhecê-los e o encontro entre eles é emocionante

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 jul 2017 - 18:22

Você conseguiria adotar um cãozinho sem ter conhecido o animal primeiro? É exatamente isso o que a instituição Tracy’s Dogs, dos Estados Unidos, proporciona para aqueles que desejam ter um novo cãozinho em casa.

Em 2011, Tracy Whyatt seguiu seu coração e sua vontade de ajudar cachorros que não tinham um lar a encontrar famílias. Então, com a ajuda de seu marido Scott, começaram a viajar de carro resgatando cães que viviam em abrigos no Texas conhecidos por sacrificar os animais que não eram adotados e levando estes cães para outros estados, onde existiam famílias dispostas a adotar.

Os adotantes só conhecem seus animais no dia da adoção. (Foto: Reprodução / YouTube HooplaHa – Only Good News)

Assim surgiu a organização Tracy’s Dogs, que já salvou e encontrou famílias para mais de 3.700 cachorros que teriam sido sacrificados.

Mas, e como acontece essa adoção “às escuras”? Na hora que uma família entra em contato com a Tracy’s Dogs, voluntários do local fazem todo um cadastro onde se informam de todas as necessidades e preferências da família, dessa forma a organização escolhe o animal que mais vai se adequar nas informações do cadastro e, consequentemente, à família. Além disso, é possível ver as fotos de todos os animais que estão disponíveis para adoção no site da Tracy’s Dogs.

Atualmente, a Tracy’s Dogs tem uma petshop PetSmart como parceira. Com unidades em diversos Estados dos Estados Unidos, o local serve como ponto de encontro entre a organização e os adotantes para que as famílias encontrem e recebam os cães que vão levar para casa.

O momento do encontro é extremamente emocionante e toca nossos corações da maneira mais linda. (Foto: Reprodução / YouTube HooplaHa – Only Good News)

Todos os meses, depois de preencher os cadastros, encontrar o cão certo para cada família e completar o processo de pré-adoção, Scott viaja com dezenas de animais em uma espécie de trailer completamente adaptado. Os destinos são as PetSmart de Minnesota, Wisconsin, Illinois, Indiana , Ohio, Pensilvânia, Washington, DC e Flórida, onde os novos papais pré-aprovados estão esperando ansiosamente para conhecer os seus filhotes.

O momento em que as famílias conhecem os animais e os pegam no colo é extremamente emocionante. Nós podemos ver que o amor e a felicidade transbordam dos olhos dos adotantes e que a beleza dos cães nunca foi um fator importante.

Prepare os lencinhos e assista abaixo ao vídeo lindo e emocionante que mostra o momento em que várias famílias conhecem os seus novos filhos de quatro patas.

(Vídeo: Reprodução / YouTube HooplaHa – Only Good News)

Fonte: Little Things