Pulgas em cachorros

Saiba tudo sobre pulgas em cachorros e descubra como combatê-las

por Samantha Kelly — publicado 21 nov 2013 - 22:10

Além de extremamente desconfortável, já que podem chegar a picar o animal mais de 400 vezes por dia, as pulgas em cachorros representam um risco não só para o cão mas também para os humanos que convivem ao seu redor. Esses minúsculos parasitas externos vivem em função do sangue de mamíferos, e suas mordidas podem trazer grandes problemas para a saúde do cão.

Antes de bater o desespero e sair correndo pela vizinhança repetindo “Meu cachorro está com pulga, o que eu faço?”, acalme-se, saiba que existem alguns princípios básicos de prevenção, riscos e tratamentos que todos os donos de cães deveriam saber. O conhecimento certo pode proteger o seu cão contra essa ameaça.

 

O que é a pulga?

Dos mais de 1900 tipos diferentes de espécies de pulga, os donos de cachorros estão mais preocupados com uma em particular: a Ctenocephalides felis.

A pulga é um Ectoparasita (ataca a parte exterior do corpo do hospedeiro) que alimenta-se do sangue (hematófago) de mamíferos e aves. Apesar das pulgas não infestarem humanos, elas podem sim mordê-los.

Um dos problemas mais comuns vistos nos consultórios veterinários pelo mundo, as pulgas são bem sucedidas na arte da sobrevivência.

 

Visão microscópica de uma pulga aumentada em 80 vezes. Foto: Foto feita por Dr. Darlyne A. Murawski/ National Geographic/Imagens Getty

Visão microscópica de uma pulga aumentada em 80 vezes. Foto: Foto feita por Dr. Darlyne A. Murawski/
National Geographic/Imagens Getty

Anatomia da Pulga

As partes da boca de uma pulga são adaptadas para perfurar a pele do animal e sugar o sangue. Duas lacínias (lembrando serrinhas) cortam a pele e também ficam juntas para formar um canal para a saliva. A Galéa é como uma agulha, e cercada pelas lacínias, juntas formam um estilete, ou em outras palavras, um órgão de perfuração. O pré-mento e os palpos labiais formam o lábio e dão suporte ao estilete. Uma vez que uma pulga morde seu hospedeiro, o sangue viaja de um vaso sanguíneo através da gálea até o corpo da pulga.  Isto provoca muita sucção, proveniente das bombas existentes na boca e no aparelho digestivo da pulga.

As pulgas não possuem asas e seus corpos são achatados nas laterais, possuindo pelos e espinhos, facilitando a movimentação.

Com três pares de pernas anexadas ao seu tórax, as pernas traseiras são bastante longas e podem ser dobradas através de várias juntas. Para saltar, a pulga curva sua perna e uma almofada de proteína elástica chamada resilina armazena energia. Um tendão mantém a perna curvada no lugar. Quando tendão é liberado, a perna retorna à posição inicial praticamente no mesmo instante e a pulga acelera . No pouso, a pulga usa minúsculas garras localizadas nas extremidades de suas pernas para agarrar-se à superfície. Essa estrutura possibilita que uma pulga pule 1 metro de distância (200 vezes o próprio tamanho). Seria o equivalente de um ser humano saltar o comprimento de um campo de futebol inteiro.

Afora algumas adaptações específicas, as pulgas são muito parecidas com os outros insetos.

 

Assista a uma pulga pulando em câmera lenta (áudio inglês)

 

A Reprodução das pulgas

As pulgas fêmeas copulam sobre as costas dos machos, que por sua vez, possuem dois órgãos genitais extremamente complexos.

Cada um dos órgãos genitais do macho possuem 1/3 do comprimento total do corpo do animal, com um deles responsável por segurar a pulga fêmea durante a cópula e o outro é o órgão reprodutor.

As fêmeas possuem uma cavidade atrás do abdômen para armazenar esperma, que mantém o esperma ativo durante vários meses.

 

 

Ciclo de vida das pulgas

As pulgas se desenvolvem por meio de metamorfose completa. O ciclo das pulgas é dividido em 4 fases: ovo, larva, pupa e inseto adulto. A característica desse ciclo é uma vantagem evolutiva para a pulga e faz com que seja particularmente difícil para os donos de cães que tentam erradicá-la.

O ciclo inteiro do ovo para a fase adulta gira em torno de 2 à 3 semanas. Esse tempo pode ser mais longo em temperaturas frias.

 

Ciclo de vida de uma pulga. Foto: Reprodução

Ciclo de vida de uma pulga. Foto: Reprodução

 

O Ovo

Levando em consideração que na população de pulgas dentro de uma casa, cerca de 1/3 se encontra em estágio de ovo, é fácil compreender a rapidez da reprodução e consequentemente das infestações. Espera-se que por dia, uma fêmea adulta se alimente de 2 a 3 vezes e  ponha até 40 ovos por dia. As pulgas fêmeas podem chegar a colocar 800 ovos durante sua vida.

Os ovos são depositados no hospedeiro, porém geralmente caem no ambiente. Por representarem 1/12 do tamanho de uma pulga adulta, isso significa que eles podem se desenvolver literalmente em qualquer minúscula cavidade no ambiente (camas, carpetes, no piso, etc) de maneira imperceptível. Os ovos incubam melhor com a temperatura entre 18 e 26ºC e no clima quente e úmido.

Tipicamente os ovos levam de 1 à 10 dias para eclodir.

 

Larvas

Quando o ovo eclode, a larva emerge. Essa criatura minúscula de aparência similar a um verme branco segmentado e com tamanho de 1,5 mm se alimenta de matéria orgânica, como pele seca e até das fezes de outras pulgas (contendo sangue seco). Por não gostarem de luz, geralmente migram para um lugar mais escuro, como as frestas do chão, para se desenvolverem.

Como as larvas não suportam e sucumbem com temperaturas maiores de 35ºC, é bem provável que elas estejam nas áreas com sombra e protegidas do calor do verão.

O desenvolvimento da larva passa por três estágios, ou ínstares, e nesse período ocorrem as trocas de peles. Depois desse processo então ela é capaz de secretar o casulo pupal.

O tempo gasto no estágio larval depende das condições ambientais. O estágio da larva tipicamente dura de 5 à 15 dias.

 

Pupa

Uma vez dentro do casulo, a larva começa a se transformar em uma pulga adulta. Os casulos são estruturas praticamente indestrutíveis. Sua superfície pegajosa atrai sujeira e restos que acabam por camuflá-lo.

Podem ficar adormecidas por muitos meses e só saem quando percebem a presença do hospedeiro através de fatores como o calor, a vibração e dióxido de carbono.

 

Pulgas Adultas

A pulga adulta já está completamente desenvolvida e só deixa seu casulo quando sente que um hospedeiro está disponível. A pulga então pula imediatamente no animal e começa o processo de alimentação. Uma pulga fêmea adulta pode começar a colocar ovos nas primeiras 24 e 48 horas de sua primeira refeição. Assim, dando continuação ao ciclo de vida.

Dependendo do ambiente, pulgas adultas podem viver cerca de 4 à 6 semanas.

 

Doenças transmitidas/causadas por pulgas 

Conheça os possíveis problemas e doenças causados por pulgas.

– Coceira e lesões dermatológica.

– Os cães podem desenvolver dermatite por alergia a picadas de pulgas (DAPP). A alergia se dá devido a saliva que as pulgas inoculam na pele através da picada. Essa condição pode causar hipersensibilidade, prurído cutâneo e perda de pelo (especialmente na região lombar), podendo evoluir para infecções secundárias.

Apesar de todas as raças poderem ser acometidas desse mal, algumas são mais pré-dispostas, como o Pastor Alemão e o Cocker Spaniel.

– Em casos extremos, pode causar anemia.

– As pulgas podem transmitir Dipylidium caninum.

– As pulgas estão associadas à transmissão da bactéria Bartonella henselae, conhecida por também causar sintomas semelhantes a um leve resfriado em pessoas.

– As pulgas também podem transmitir espécies da bactéria Rickettsia, que provoca febre e erupções nas pessoas.

– São agentes transmissores da peste bubônica. Uma espécie particular, a pulga do rato (Xenopsylla cheopis). Ao se alimentar dos ratos, o aparelho digestivo da pulga fica bloqueado pela bactéria da peste. Então, quando morde o próximo hospedeiro, regurgita o sangue infectado para dentro da ferida.

 

Como descobrir seu o cachorro está com pulgas? Foto: Reprodução/Google Images

Como descobrir seu o cachorro está com pulgas? Foto: Reprodução/Google Images

Como descobrir se o seu cachorro está com pulgas

Para cada pulga que você vê, há 50 outras que você não vê. Por isso, se o seu cão está se coçando muito, é possível que ele esteja infestado.

Você pode inspecionar com um pente fino com cerdas bem próximas, desenvolvidas para passar e remover tudo que esteja no pelo.

Passe pelo corpo do seu cachorro, dando atenção especial para a parte inferior das costas, perto da cauda.

Se você não encontrar pulgas, observe pequenos pedaços pretos de resíduos, podem ser provenientes de pulgas, já que o material fecal das pulgas consiste basicamente de sangue animal seco. Para exame mais próximo, coloque o resíduo em cima de um papel toalha e passe um pouco de água. Veja se ganha uma cor avermelhada.

 

Tratando o ambiente

Imagine que apenas 5% das pulgas se encontram no animal e os 95% estão no ambiente. Por isso é essencial que o dono trate o ambiente e o cachorro paralelamente.

Conheça algumas opções para tratar o ambiente e deixá-lo livre de pulgas:

– O aspirador com potência de no mínimo 1.000 watts. Seu poder de sucção consegue recolher os ovos que ficam presos nos carpetes. É importante aspirar as diversas superfícies nas quais os ovos podem estar escondidos.

– Pode ser uma boa prática a aspersão de inseticida aerossol no saco do aspirador, após o serviço, com o intuito de eliminar as pulgas adultas. Após o processo, descartar o saco.

– Após a lavagem usual dos pertences usados pelo cão, ferver por 10 minutos cobertores e panos.

– Em casos de infestações severas, é recomendado realizar uma dedetização no ambiente com empresas especializadas em controle de pragas urbana.

 

Coceiras. Foto: Reprodução/Google Images

Coceiras. Foto: Reprodução/Google Images

Tratando o animal

O ideal é que o tratamento seja administrados de maneira preventiva, sistemática e constante com o uso de antipulgas com efeito residual (medicamentos aplicados que combatem apenas as pulgas adultas).

Use apenas produtos que sejam de uso veterinário e jamais aplique nos animais inseticidas para controle ambiental de insetos.

Há diversos produtos de marcas conhecidas, do tipo spray ou spot (para pingar). A dosagem dos produtos varia dependendo do porte do animal e seu peso.

Os sabonetes e shampoos antipulgas podem ser ineficazes, pois não apresentam o efeito residual e podem ser tóxicos para filhotes e animais idosos.

Converse com o seu veterinário e ele irá indicar o melhor medicamento para o seu cachorro.

 

 

curiosidade-pulgas-cachorroCuriosidade sobre Pulgas: Circo de pulgas

Há uma lenda que na Europa do século XVIII e XIX existia os chamados circos de pulgas como forma de entretenimento para o público.

É altamente improvável que, caso tenha de fato existido, as pulgas tenham sido adestradas, por sua natureza, curto ciclo de vida e dificuldade de manipulação.

 

Referências online

VetStreet

Dogs.About

UOL

Como tudo funciona

Frontline 

 

Referências impressas

Primeiros Socorros para Cães e Gatos – Amy D. Shojai

Editora Gutenberg, 2ª Edição.

Larousse – So cão ao cãozinho – Sob a direção do Dr. Rousselet-Blac

Editora Larousse, 2ª Edição

 

 

Cachorro fica em incêndio e protege rebanho de cabras da família

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 out 2017 - 9:21

Quanto mais nós conhecemos novos cachorros e ficamos sabendo das diferentes histórias envolvendo estes animais pelo mundo todo, mais nós nos encantamos e nos surpreendemos com a quantidade de amor e lealdade que eles são capazes de oferecer.

No condado de Sonoma, na Califórnia, um cachorro se arriscou durante um grande incêndio para proteger o rebanho de cabras de sua família.

De acordo com Roland Hendel, proprietário do lugar, ele não teve tempo de salvar todos os membros de sua família do fogo.

 » Read more about: Cachorro fica em incêndio e protege rebanho de cabras da família  »

Califórnia proíbe a venda de animais provenientes de “fábricas de filhotes”

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 out 2017 - 18:31

O governador da Califórnia, nos Estados Unidos, deu um enorme passo para o fim da comercialização de animais de estimação. A partir do ano que vem, será proibida a venda de cães, gatos e coelhos provenientes de criadores ilegais e de fábrica de filhotes no estado norte-americano.

De acordo com uma nova lei, que foi assinada pelo governador Jerry Brown no dia 13 de outubro e entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2019,

 » Read more about: Califórnia proíbe a venda de animais provenientes de “fábricas de filhotes”  »

Paolla Oliveira aproveita tempinho livre para relaxar com cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 out 2017 - 9:36

A atriz Paolla Oliveira é uma amante de cachorros assumida e nós já demos muitas provas disso aqui no Portal do Dog.

Tutora de três cachorros (dois deles adotados) e 11 gatos, Paolla também é madrinha da ONG Paraíso dos Focinhos e sempre está participando de campanhas para ajudar a instituição, além de incentivar a adoção.

Pronta pra semana… Só que no horário de verão. 😂🙆

 » Read more about: Paolla Oliveira aproveita tempinho livre para relaxar com cachorro  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cachorro fica em incêndio e protege rebanho de cabras da família

por Andrezza Oestreicher — publicado 18 out 2017 - 9:21

Quanto mais nós conhecemos novos cachorros e ficamos sabendo das diferentes histórias envolvendo estes animais pelo mundo todo, mais nós nos encantamos e nos surpreendemos com a quantidade de amor e lealdade que eles são capazes de oferecer.

No condado de Sonoma, na Califórnia, um cachorro se arriscou durante um grande incêndio para proteger o rebanho de cabras de sua família.

A propriedade ficou completamente destruída. (Foto: Reprodução / Facebook Roland Tembo Hendel)

De acordo com Roland Hendel, proprietário do lugar, ele não teve tempo de salvar todos os membros de sua família do fogo. Além de seus filhos, ele tem ainda dois cães e oito cabras. Quando percebeu o fogo se aproximando de sua casa, ele só teve tempo de salvar as crianças e um dos cães, Tessa.

O cachorro Odin estava com as cabras. Ele poderia ter fugido e Roland não conseguia entender qual o motivo do cão ter continuado onde estava.

Roland perdeu absolutamente tudo, mas sua maior dor era em relação seu grande amigo Odin e as cabras que tinham ficado no incêndio. Ele estava se sentindo bastante culpado por não ter conseguido salvar os animais. “Eu tinha certeza de que os tinha condenado a uma morte horrível e agonizante”, escreveu ele em uma rede social.

Apesar de bastante exausto e sujo, o cão Odin foi encontrado vivo junto com as cabras. (Foto: Reprodução / Facebook Roland Tembo Hendel)

Quando o fogo acabou e ele teve permissão de voltar ao local onde ficava sua casa, Roland e sua família tiveram uma surpresa maravilhosa. Em meio à devastação total da casa, oito de suas cabras resgatadas e o cachorro Odin continuavam na área, vivos, apesar de visivelmente cansados.

Odin estava bastante exausto e sujo por conta da fumaça, mas parecia estar bem. O reencontro com a família, principalmente com a cadela Tessa, deixou o cão bem animado.

“Ele parece estar ficando mais forte, e a presença de sua irmã seguramente ajudará a levantar seus espíritos e tirar um pouco do peso de seus ombros gigantes”, afirmou Roland.

O reencontro com sua família deixou Odin muito animado. (Foto: Reprodução / Facebook Roland Tembo Hendel)

Todos acreditam que o cão tenha ficado no local para cuidar das cabras, pois ele sabia que isso era sua responsabilidade no momento em que aconteceu o incêndio. Porém, como eles conseguiram se salvar continua sendo um grande mistério.

Fonte: Life With Dogs

Califórnia proíbe a venda de animais provenientes de “fábricas de filhotes”

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 out 2017 - 18:31

O governador da Califórnia, nos Estados Unidos, deu um enorme passo para o fim da comercialização de animais de estimação. A partir do ano que vem, será proibida a venda de cães, gatos e coelhos provenientes de criadores ilegais e de fábrica de filhotes no estado norte-americano.

De acordo com uma nova lei, que foi assinada pelo governador Jerry Brown no dia 13 de outubro e entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2019, as lojas de animais e pet shops de toda a Califórnia só poderão oferecer animais vindos de abrigos ou provenientes de resgates.

Os locais conhecidos como “fábricas de filhotes”, na maioria das vezes, não possuem a estrutura certa para manter os animais. (Foto: Reprodução / Gaikphotos)

As lojas que forem flagradas vendendo animais vindos de criadores ilegais ou de fábricas de filhotes poderão receber multas de até 500 dólares.

Essa proibição tem como objetivo acabar com as chamadas “fábricas de filhotes”, locais onde animais são confinados apenas com a finalidade de reproduzir para que os donos tenham lucro financeiro com a venda dos filhotes. E tudo isso em larga escala, ou seja, em grandes quantidades.

A preocupação com este tipo de comércio é muito grande, pois esses locais não oferecem a estrutura e nem os cuidados que os animais precisam, tanto matrizes (como são conhecidas as cadelas reprodutoras, as mamães) quanto filhotes.

Nesses locais, as cadelas matrizes, as mães, não recebem nenhum tipo de cuidado e são bastante negligenciadas. (Foto: Reprodução / One Green Planet)

Essa falta de cuidados e condições pode causar doenças e até traumas nos animais. Além disso, na maioria das vezes as pessoas que compram animais provenientes destes lugares nem imaginam como os bichinhos viviam antes de serem levados para o novo lar.

36 cidades da Califórnia, incluindo Los Angeles, San Francisco e San Diego, já proíbem a criação em massa, em grande quantidade. Agora, a proibição da venda é em todo o estado. Porém, criadores particulares ainda poderão vender animais de forma independente.

Nas “fábricas de filhotes” os animais vivem amontoados e muitas vezes em meio a muitas sujeiras. (Foto: Reprodução / schnauzerfriendsza)

“Quando os consumidores compram cachorros e gatinhos nas lojas de animais, desconhecem, muitas vezes, a origem dos animais e contribuem para uma indústria triste e de sofrimento”, disse Deborah Howard, presidente da Companion Animal Protection Society (CAPS), que acredita que a mudança irá ajudar a quebrar um ciclo de crueldade e maus-tratos, principalmente com as cadelas utilizadas apenas para procriar e que acabam sendo descartadas quando não podem mais ter filhotes.

Fonte: The Telegraph / Jornal de Notícias