Pulgas em cachorros

Saiba tudo sobre pulgas em cachorros e descubra como combatê-las

por Samantha Kelly — publicado 21 nov 2013 - 22:10

Além de extremamente desconfortável, já que podem chegar a picar o animal mais de 400 vezes por dia, as pulgas em cachorros representam um risco não só para o cão mas também para os humanos que convivem ao seu redor. Esses minúsculos parasitas externos vivem em função do sangue de mamíferos, e suas mordidas podem trazer grandes problemas para a saúde do cão.

Antes de bater o desespero e sair correndo pela vizinhança repetindo “Meu cachorro está com pulga, o que eu faço?”, acalme-se, saiba que existem alguns princípios básicos de prevenção, riscos e tratamentos que todos os donos de cães deveriam saber. O conhecimento certo pode proteger o seu cão contra essa ameaça.

 

O que é a pulga?

Dos mais de 1900 tipos diferentes de espécies de pulga, os donos de cachorros estão mais preocupados com uma em particular: a Ctenocephalides felis.

A pulga é um Ectoparasita (ataca a parte exterior do corpo do hospedeiro) que alimenta-se do sangue (hematófago) de mamíferos e aves. Apesar das pulgas não infestarem humanos, elas podem sim mordê-los.

Um dos problemas mais comuns vistos nos consultórios veterinários pelo mundo, as pulgas são bem sucedidas na arte da sobrevivência.

 

Visão microscópica de uma pulga aumentada em 80 vezes. Foto: Foto feita por Dr. Darlyne A. Murawski/ National Geographic/Imagens Getty

Visão microscópica de uma pulga aumentada em 80 vezes. Foto: Foto feita por Dr. Darlyne A. Murawski/
National Geographic/Imagens Getty

Anatomia da Pulga

As partes da boca de uma pulga são adaptadas para perfurar a pele do animal e sugar o sangue. Duas lacínias (lembrando serrinhas) cortam a pele e também ficam juntas para formar um canal para a saliva. A Galéa é como uma agulha, e cercada pelas lacínias, juntas formam um estilete, ou em outras palavras, um órgão de perfuração. O pré-mento e os palpos labiais formam o lábio e dão suporte ao estilete. Uma vez que uma pulga morde seu hospedeiro, o sangue viaja de um vaso sanguíneo através da gálea até o corpo da pulga.  Isto provoca muita sucção, proveniente das bombas existentes na boca e no aparelho digestivo da pulga.

As pulgas não possuem asas e seus corpos são achatados nas laterais, possuindo pelos e espinhos, facilitando a movimentação.

Com três pares de pernas anexadas ao seu tórax, as pernas traseiras são bastante longas e podem ser dobradas através de várias juntas. Para saltar, a pulga curva sua perna e uma almofada de proteína elástica chamada resilina armazena energia. Um tendão mantém a perna curvada no lugar. Quando tendão é liberado, a perna retorna à posição inicial praticamente no mesmo instante e a pulga acelera . No pouso, a pulga usa minúsculas garras localizadas nas extremidades de suas pernas para agarrar-se à superfície. Essa estrutura possibilita que uma pulga pule 1 metro de distância (200 vezes o próprio tamanho). Seria o equivalente de um ser humano saltar o comprimento de um campo de futebol inteiro.

Afora algumas adaptações específicas, as pulgas são muito parecidas com os outros insetos.

 

Assista a uma pulga pulando em câmera lenta (áudio inglês)

 

A Reprodução das pulgas

As pulgas fêmeas copulam sobre as costas dos machos, que por sua vez, possuem dois órgãos genitais extremamente complexos.

Cada um dos órgãos genitais do macho possuem 1/3 do comprimento total do corpo do animal, com um deles responsável por segurar a pulga fêmea durante a cópula e o outro é o órgão reprodutor.

As fêmeas possuem uma cavidade atrás do abdômen para armazenar esperma, que mantém o esperma ativo durante vários meses.

 

 

Ciclo de vida das pulgas

As pulgas se desenvolvem por meio de metamorfose completa. O ciclo das pulgas é dividido em 4 fases: ovo, larva, pupa e inseto adulto. A característica desse ciclo é uma vantagem evolutiva para a pulga e faz com que seja particularmente difícil para os donos de cães que tentam erradicá-la.

O ciclo inteiro do ovo para a fase adulta gira em torno de 2 à 3 semanas. Esse tempo pode ser mais longo em temperaturas frias.

 

Ciclo de vida de uma pulga. Foto: Reprodução

Ciclo de vida de uma pulga. Foto: Reprodução

 

O Ovo

Levando em consideração que na população de pulgas dentro de uma casa, cerca de 1/3 se encontra em estágio de ovo, é fácil compreender a rapidez da reprodução e consequentemente das infestações. Espera-se que por dia, uma fêmea adulta se alimente de 2 a 3 vezes e  ponha até 40 ovos por dia. As pulgas fêmeas podem chegar a colocar 800 ovos durante sua vida.

Os ovos são depositados no hospedeiro, porém geralmente caem no ambiente. Por representarem 1/12 do tamanho de uma pulga adulta, isso significa que eles podem se desenvolver literalmente em qualquer minúscula cavidade no ambiente (camas, carpetes, no piso, etc) de maneira imperceptível. Os ovos incubam melhor com a temperatura entre 18 e 26ºC e no clima quente e úmido.

Tipicamente os ovos levam de 1 à 10 dias para eclodir.

 

Larvas

Quando o ovo eclode, a larva emerge. Essa criatura minúscula de aparência similar a um verme branco segmentado e com tamanho de 1,5 mm se alimenta de matéria orgânica, como pele seca e até das fezes de outras pulgas (contendo sangue seco). Por não gostarem de luz, geralmente migram para um lugar mais escuro, como as frestas do chão, para se desenvolverem.

Como as larvas não suportam e sucumbem com temperaturas maiores de 35ºC, é bem provável que elas estejam nas áreas com sombra e protegidas do calor do verão.

O desenvolvimento da larva passa por três estágios, ou ínstares, e nesse período ocorrem as trocas de peles. Depois desse processo então ela é capaz de secretar o casulo pupal.

O tempo gasto no estágio larval depende das condições ambientais. O estágio da larva tipicamente dura de 5 à 15 dias.

 

Pupa

Uma vez dentro do casulo, a larva começa a se transformar em uma pulga adulta. Os casulos são estruturas praticamente indestrutíveis. Sua superfície pegajosa atrai sujeira e restos que acabam por camuflá-lo.

Podem ficar adormecidas por muitos meses e só saem quando percebem a presença do hospedeiro através de fatores como o calor, a vibração e dióxido de carbono.

 

Pulgas Adultas

A pulga adulta já está completamente desenvolvida e só deixa seu casulo quando sente que um hospedeiro está disponível. A pulga então pula imediatamente no animal e começa o processo de alimentação. Uma pulga fêmea adulta pode começar a colocar ovos nas primeiras 24 e 48 horas de sua primeira refeição. Assim, dando continuação ao ciclo de vida.

Dependendo do ambiente, pulgas adultas podem viver cerca de 4 à 6 semanas.

 

Doenças transmitidas/causadas por pulgas 

Conheça os possíveis problemas e doenças causados por pulgas.

– Coceira e lesões dermatológica.

– Os cães podem desenvolver dermatite por alergia a picadas de pulgas (DAPP). A alergia se dá devido a saliva que as pulgas inoculam na pele através da picada. Essa condição pode causar hipersensibilidade, prurído cutâneo e perda de pelo (especialmente na região lombar), podendo evoluir para infecções secundárias.

Apesar de todas as raças poderem ser acometidas desse mal, algumas são mais pré-dispostas, como o Pastor Alemão e o Cocker Spaniel.

– Em casos extremos, pode causar anemia.

– As pulgas podem transmitir Dipylidium caninum.

– As pulgas estão associadas à transmissão da bactéria Bartonella henselae, conhecida por também causar sintomas semelhantes a um leve resfriado em pessoas.

– As pulgas também podem transmitir espécies da bactéria Rickettsia, que provoca febre e erupções nas pessoas.

– São agentes transmissores da peste bubônica. Uma espécie particular, a pulga do rato (Xenopsylla cheopis). Ao se alimentar dos ratos, o aparelho digestivo da pulga fica bloqueado pela bactéria da peste. Então, quando morde o próximo hospedeiro, regurgita o sangue infectado para dentro da ferida.

 

Como descobrir seu o cachorro está com pulgas? Foto: Reprodução/Google Images

Como descobrir seu o cachorro está com pulgas? Foto: Reprodução/Google Images

Como descobrir se o seu cachorro está com pulgas

Para cada pulga que você vê, há 50 outras que você não vê. Por isso, se o seu cão está se coçando muito, é possível que ele esteja infestado.

Você pode inspecionar com um pente fino com cerdas bem próximas, desenvolvidas para passar e remover tudo que esteja no pelo.

Passe pelo corpo do seu cachorro, dando atenção especial para a parte inferior das costas, perto da cauda.

Se você não encontrar pulgas, observe pequenos pedaços pretos de resíduos, podem ser provenientes de pulgas, já que o material fecal das pulgas consiste basicamente de sangue animal seco. Para exame mais próximo, coloque o resíduo em cima de um papel toalha e passe um pouco de água. Veja se ganha uma cor avermelhada.

 

Tratando o ambiente

Imagine que apenas 5% das pulgas se encontram no animal e os 95% estão no ambiente. Por isso é essencial que o dono trate o ambiente e o cachorro paralelamente.

Conheça algumas opções para tratar o ambiente e deixá-lo livre de pulgas:

– O aspirador com potência de no mínimo 1.000 watts. Seu poder de sucção consegue recolher os ovos que ficam presos nos carpetes. É importante aspirar as diversas superfícies nas quais os ovos podem estar escondidos.

– Pode ser uma boa prática a aspersão de inseticida aerossol no saco do aspirador, após o serviço, com o intuito de eliminar as pulgas adultas. Após o processo, descartar o saco.

– Após a lavagem usual dos pertences usados pelo cão, ferver por 10 minutos cobertores e panos.

– Em casos de infestações severas, é recomendado realizar uma dedetização no ambiente com empresas especializadas em controle de pragas urbana.

 

Coceiras. Foto: Reprodução/Google Images

Coceiras. Foto: Reprodução/Google Images

Tratando o animal

O ideal é que o tratamento seja administrados de maneira preventiva, sistemática e constante com o uso de antipulgas com efeito residual (medicamentos aplicados que combatem apenas as pulgas adultas).

Use apenas produtos que sejam de uso veterinário e jamais aplique nos animais inseticidas para controle ambiental de insetos.

Há diversos produtos de marcas conhecidas, do tipo spray ou spot (para pingar). A dosagem dos produtos varia dependendo do porte do animal e seu peso.

Os sabonetes e shampoos antipulgas podem ser ineficazes, pois não apresentam o efeito residual e podem ser tóxicos para filhotes e animais idosos.

Converse com o seu veterinário e ele irá indicar o melhor medicamento para o seu cachorro.

 

 

curiosidade-pulgas-cachorroCuriosidade sobre Pulgas: Circo de pulgas

Há uma lenda que na Europa do século XVIII e XIX existia os chamados circos de pulgas como forma de entretenimento para o público.

É altamente improvável que, caso tenha de fato existido, as pulgas tenham sido adestradas, por sua natureza, curto ciclo de vida e dificuldade de manipulação.

 

Referências online

VetStreet

Dogs.About

UOL

Como tudo funciona

Frontline 

 

Referências impressas

Primeiros Socorros para Cães e Gatos – Amy D. Shojai

Editora Gutenberg, 2ª Edição.

Larousse – So cão ao cãozinho – Sob a direção do Dr. Rousselet-Blac

Editora Larousse, 2ª Edição

 

 

Tutora de dois cachorros, Thalita Rebouças afirma se sentir uma mãe

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 maio 2018 - 9:31

Antes de ter um cachorrinho, nós não temos noção do tamanho do amor que eles podem nos dar e também despertar em nossos corações. E é justamente por isso que muitos tutores se sentem pais e tratam seus pets como verdadeiros filhos, pois é um amor incondicional.

É exatamente assim que a jornalista, escritora e, agora também, apresentadora Thalita Rebouças se sente com seus dois fofos e amados cachorros de estimação, Lindão e Babete.

 » Read more about: Tutora de dois cachorros, Thalita Rebouças afirma se sentir uma mãe  »

Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:36

Receber a notícia de que nosso cãozinho está com uma grave doença em fase terminal e que lhe resta apenas poucos meses de vida é muito difícil. Porém, apesar da tristeza, o ideal é aproveitar ao máximo esses dias e tentar deixar o animal o mais confortável possível, além de mimá-lo bastante.

É exatamente isso o que os tutores dos cães Harley Bruiser, um Buldogue de 10 anos de idade, e Buckeye, um Golden Retriever de 15 anos de idade,

 » Read more about: Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos  »

Cachorro fica com medo de trovões e acaba indo parar em telhado de mercado

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:27

Não é tão difícil encontrar pessoas que têm medo de trovões. Os fortes barulhos o forte barulho, que é causado por descargas elétricas na atmosfera, conseguem assustar muita gente.

Com sua audição extremamente desenvolvida, os cachorros também sofrem bastante com os trovões. Se para nós os barulhos já são fortes, imaginem para eles.

O cãozinho Thor é acostumado a ficar com seus irmãos caninos na cobertura da casa onde vive, em Caxias do Sul,

 » Read more about: Cachorro fica com medo de trovões e acaba indo parar em telhado de mercado  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Tutora de dois cachorros, Thalita Rebouças afirma se sentir uma mãe

por Andrezza Oestreicher — publicado 21 maio 2018 - 9:31

Antes de ter um cachorrinho, nós não temos noção do tamanho do amor que eles podem nos dar e também despertar em nossos corações. E é justamente por isso que muitos tutores se sentem pais e tratam seus pets como verdadeiros filhos, pois é um amor incondicional.

É exatamente assim que a jornalista, escritora e, agora também, apresentadora Thalita Rebouças se sente com seus dois fofos e amados cachorros de estimação, Lindão e Babete.

O desconfiado Lindão, um gostoso peludão da raça Coton de Tulear, foi um presente que Thalita ganhou do seu ex-marido há cerca de três anos. A tutora conta que ele é um cão muito carente que, para que ele não ficasse sozinho, ela acabou adotando outro animal para fazer companhia para Lindão.

Na hora de adotar, a escolhida para fazer parte da família de Thalita foi a cadelinha Babete, uma fofa, alegre e hiperativa vira-lata que, segundo a tutora, tem uma personalidade bem diferente de seu irmão mais velho.

Porém, apesar das diferenças, a mamãe afirma que seus filhos peludos convivem muito bem juntos.

Thalita contou que sempre teve cachorros em casa, mas eles eram de seus pais e que ela queria ter seus próprios animais. Agora, com Lindão e Babete ela não só realizou o seu sonho de ter seus cachorros como se sente uma verdadeira mãe dos pets.

“Agora me sinto mãe! A melhor coisa da vida é ter cachorro, só quem tem sabe que é um amor muito louco e maravilhoso. Você se sente a pessoa mais amada e especial do mundo”, afirma ela.

Acho , só acho, que A Babete tá meio irritada com esse laço. 😂😂😂😂 Não guento a cara dessa cachorrinha !!!

A post shared by thalitareboucas (@thalitareboucas) on

A escritora, que é idolatrada pelos jovens por conta de seus livros, ainda incentiva seus fãs a adotarem um animal de estimação: “Adote um cachorrinho. Adote um bichinho de estimação, porque é amor em estado bruto”.

Fonte: Gshow

Cachorros com doença em fase terminal se tornam amigos e aproveitam seus últimos meses juntos

por Andrezza Oestreicher — publicado 19 maio 2018 - 9:36

Receber a notícia de que nosso cãozinho está com uma grave doença em fase terminal e que lhe resta apenas poucos meses de vida é muito difícil. Porém, apesar da tristeza, o ideal é aproveitar ao máximo esses dias e tentar deixar o animal o mais confortável possível, além de mimá-lo bastante.

É exatamente isso o que os tutores dos cães Harley Bruiser, um Buldogue de 10 anos de idade, e Buckeye, um Golden Retriever de 15 anos de idade, estão fazendo por seus animais. Os médicos deram apenas cerca de 4 a seis meses de vida para ambos os cachorros.

Posted by Ashley McElfresh on Monday, May 14, 2018

Mas, além de muito amor de seus tutores, os cães também estão ganhando muito carinho um do outro. Os pets se conheceram depois de receber o triste diagnóstico e logo ficaram amigos.

Para aproveitar o fim de suas vidas como merecem, como muito amor, mimo e alegria, cada um ganhou de seus tutores uma lista de desejos que estão realizando, em maior parte, juntos.

Os cães já aproveitaram um dia de compras em uma loja de animais e ganharam muitas guloseimas e muitos carinhos até agora. E ainda tem mais por vir. “Eu acho que é realmente importante continuar dando ao seu animal a melhor qualidade de vida até o final”, afirma a veterinária Grace Kemp, tutora de Buckeye.

O Golden Retriever foi adotado por Grace ainda bem jovem e após ser resgatado. Além de membro da família, ele também é um companheiro de trabalho da tutora e sempre a acompanha no hospital veterinário.

Posted by Grace Kemp on Friday, May 18, 2018

Depois de anos dando muito amor para a sua família, o cãozinho Harley, que está mais próximo da estimativa que seu veterinário lhe deu, está ganhando ainda mais amor e sendo mais mimado do que já era normalmente.

O fofo Buldogue também aproveitou um gostoso picolé ao pôr do sol e um passeio com seus tutores em uma Harley Davidson.

Ashley McElfresh, tutora de do cãozinho, está publicando todas as aventuras do animal, que está fazendo uma viagem de carro com sua família, em um grupo no Facebook chamado “Bucket List Adventures of Harley Bruiser”, onde Buckeye frequentemente aparece realizando desejos da lista junto com seu amigo canino.

Posted by Ashley McElfresh on Monday, April 30, 2018

A intenção dos tutores com essa lista de desejos é que os cães, mesmo com todas as suas condições, aproveitem seu restinho de vida e sintam que são muito amados e que têm uma grande importância para toda a família.

Fonte: People