Raiva canina

Raiva Canina (chamada também de hidrofobia). Conheça os sintomas, como identificar se o seu cachorro está com raiva, tratamento e prevenção.

por George Augusto — publicado 12 dez 2013 - 12:47

A raiva, chamada também de hidrofobia, é uma enfermidade causada por um vírus da família Rhabdoviridae do gênero Lyssavirus que acomete mamíferos e merece ter uma atenção redobrada, pois é uma zoonose (doença transmitida do animal para o Ser Humano). Além disso, em 99% dos casos, tem um prognóstico fatal.

O vírus acomete primeiramente o sistema nervoso, em seguida, afetando as glândulas salivares, que provoca no animal uma salivação excessiva, o que é uma característica dessa doença.

Causas da Raiva

raiva canina

Raiva Canina. Foto: Reprodução / Google

A causa primordial de transmissão é o contato da saliva do animal enfermo no sadio. As formas de difusão da doença são: mordidas do animal acometido pela raiva em outros, lambida em regiões expostas, como feridas, ou seja, qualquer lugar onde a saliva entre contado com o sangue do animal, assim, ocorrendo a passagem do vírus.

Diferente do que muitos pensam, a raiva pode ser transmitida antes mesmo do animal apresentar seus sinais clínicos, por isso, é sempre bom evitar receber mordidas do seu pet mesmo sendo de brincadeira.

Sintomas

Os sintomas da doença, como dito anteriormente, podem demorar a aparecer. Quando o vírus da raiva atinge o sistema nervoso, os animais apresentam um quadro clínico típico que é: uma mudança brusca no comportamento do animal, como inquietação, agressividade, depressão; o latido do animal apresenta rouquidão; também apresenta um comportamento atípico, em que aparenta morder o ar; salivação excessiva (sialorréia); apresenta também fotofobia (sensibilidade a qualquer tipo de luz); hidrofobia (medo de água); paralisia das patas posteriores; dificuldade de engolir e mudança nos hábitos alimentares. Na maioria dos casos os animais morrem em poucos dias, pois não ingerem líquido e nem comem corretamente.

O diagnóstico de raiva pode ser errôneo, já que existem outras doenças com a sintomatologia bastante parecida, principalmente as doenças virais. Se seu animal apresentar sintomas parecidos procure um Médico Veterinário para que possa ser feito uma avaliação mais especializada. Não tome atitudes precipitadas, peça a opinião de um profissional.

Como previnir a Raiva

A prevenção pode ser 100% eficaz. Existe atualmente a vacina anti-rábica que serve para evitar a possível futura doença. Por isso, é indispensável a vacinação a partir do 4º mês de vida do animal e deve ser repetida anualmente.

Existem outros pontos que você pode colaborar com a erradicação da doença, como: Evitar criar animais silvestres, que poderão transmitir a doença; não permitir a saída de seu animal para rua, pois pode ser contaminado por outros animais; façer a castração do seu cão, para evitar a super população de cães nas ruas; não entrar em contato com cães que você não conhece, evitando assim, uma mordida e, conseqüentemente, a transmissão da doença e manusear qualquer cachorro com o uso de focinheira.

Tratamento

O tratamento, infelizmente, ainda é ineficaz , já que depois que o animal é acometido não há como reverter o quadro. Existem tratamentos que aliviam os sintomas do animal, porém não o curam. O melhor jeito de evitar a doença é a prevenção, através de vacinas e precauções.

Mais informações sobre a Raiva Canina:
Raiva Canina – Wikipédia
Quadro Clínico da Raiva em Animais – Governo do Estado de São Paulo

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

Homem irrita Pit Bull que está preso na coleira e recebe o troco

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 jun 2017 - 9:26

Muito se fala que algumas raças em específico são agressivas e violentas e, com isso, o preconceito contra elas também é muito grande.

Antes de colocar a culpa de certas situações em um cachorro falando que ele é violento e agressivo, é necessário entender o que foi que aconteceu de fato, e até como aquele animal vive e foi criado.

 

Um vídeo que está circulando na internet mostra um homem que foi atacado por um Pit Bull onde o animal não teve culpa e estava apenas respondendo ao que ele recebeu primeiro.

 » Read more about: Homem irrita Pit Bull que está preso na coleira e recebe o troco  »

Cadelinha continua deixando metade de sua comida para seu amigo canino que morreu

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 jun 2017 - 9:33

Os cães Stitch e Cookie, ambos da raça Labrador, sempre foram melhores amigos e faziam tudo juntos e até dividiam o potinho de comida.

Desde que chegou na casa de sua família, a cadelinha Cookie aprendeu a deixar metade da ração que tinha no pote para que Stitch, o outro cão que já vivia na casa, comesse depois dela.

O tutor dos animais sempre colocava uma quantidade de ração suficiente para os dois e Stitch sempre se certificava de que sua amiga Cookie estava deixando a parte dele.

 » Read more about: Cadelinha continua deixando metade de sua comida para seu amigo canino que morreu  »

Kim Kardashian apresenta o novo cachorrinho de sua filha

por Andrezza Oestreicher — publicado 22 jun 2017 - 18:50

Para comemorar o aniversário de quatro anos de sua filha com kanye West, Kim Kardashian deu para a pequena North West um filhote de cachorro como presente.

Kim apresentou o pequeno cachorro em suas redes sociais, mas não deu grandes detalhes.

O filhote parece ser da raça Lulu da Pomerânia, também conhecida por Spitz Alemão. Alguns sites internacionais especulam que o cão seja um Teacup Lulu Da Pomeranian, tamanho maior e que apresentaria menos problemas de saúde do que o micro.

 » Read more about: Kim Kardashian apresenta o novo cachorrinho de sua filha  »

deixe seu comentário:

Homem irrita Pit Bull que está preso na coleira e recebe o troco

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 jun 2017 - 9:26

Muito se fala que algumas raças em específico são agressivas e violentas e, com isso, o preconceito contra elas também é muito grande.

Antes de colocar a culpa de certas situações em um cachorro falando que ele é violento e agressivo, é necessário entender o que foi que aconteceu de fato, e até como aquele animal vive e foi criado.

Homem ficou irritando cachorro de propósito, só por saber que ele estava preso na coleira. (Foto: Reprodução / YouTube UniqueVids)

 

Um vídeo que está circulando na internet mostra um homem que foi atacado por um Pit Bull onde o animal não teve culpa e estava apenas respondendo ao que ele recebeu primeiro.

A situação foi a seguinte, um homem viu um cachorro da raça Pit Bull preso em uma coleira e, se achando muito engraçado, começou a correr de um lado para o outro mexendo os braços, chegando bem perto do cão.

O homem faz tudo isso de propósito e com uma única e estúpida intenção: provocar o cachorro que está preso, além de querer deixar o animal cada vez mais irritado. O homem ainda ri bastante quando vê que o cão tenta, mas não consegue lhe pegar. Porém, ele não esperava que pudesse receber o troco.

O cão conseguiu se soltar e atacou o homem que estava lhe provocando. (Foto: Reprodução / YouTube UniqueVids)

Acontece que de tanto correr, latir e forçar a coleira, o cachorro conseguiu se soltar quando o homem ainda estava pertinho lhe provocando.

É claro que o cachorro correu em direção ao homem, afinal, ele quem começou fazendo provocações para o animal. O homem, que claramente ficou bastante assustado quando o cão conseguiu se soltar, ainda tentou correr, mas o Pit Bull o alcançou e abocanhou sua perna.

(Vídeo: Reprodução / YouTube UniqueVids)

Segundo informações, o homem sofreu uma ferida profunda por conta da mordida do cachorro e precisou levar vários pontos no hospital.

Fonte: Doggies Care

Cadelinha continua deixando metade de sua comida para seu amigo canino que morreu

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 jun 2017 - 9:33

Os cães Stitch e Cookie, ambos da raça Labrador, sempre foram melhores amigos e faziam tudo juntos e até dividiam o potinho de comida.

Desde que chegou na casa de sua família, a cadelinha Cookie aprendeu a deixar metade da ração que tinha no pote para que Stitch, o outro cão que já vivia na casa, comesse depois dela.

Stitch e Cookie eram melhores amigos e sempre dividiam o mesmo pote de comida. (Foto: Reprodução / Twitter @_EasyBreasy_)

O tutor dos animais sempre colocava uma quantidade de ração suficiente para os dois e Stitch sempre se certificava de que sua amiga Cookie estava deixando a parte dele. Dessa forma, cada um comia o tanto certo.

Porém, infelizmente, o cachorro Stitch faleceu no início deste mês de junho, e Cookie perdeu o seu melhor amigo.

Como agora só tinham um cão em casa, o tutore passou a colocar uma quantidade menor de comida no pote que os cães dividiam, pois agora a ração seria apenas para a cadela.

Acontece que o tutor reparou que, mesmo se passando vários dias após a morte de Stitch, a cadela Cookie não se esquece de seu melhor amigo e continua deixando metade da ração para ele comer depois dela.

Mesmo após a morte do amigo Stitch, a cadela Cookie continuou deixando metade de sua comida para ele. (Foto: Reprodução / Twitter @_EasyBreasy_)

“Nós peguamos Stitch quando eu estava no jardim de infância. Na terceira série, pegamos Cookie. Eu sentia que o Stitch precisava de companhia. Mas eles eram como Batman e Robin, estavam sempre juntos, sempre um ao lado do outro, brincando ou tomando conta um do outro”, contou o tutor dos animais sobre a amizade dos cães.

É, os cães sempre nos mostrando e provando que não existe amor e nem amizade maior do que a deles.

Fonte: Estadão