12 dez 2013 - 12:47

Raiva canina

Raiva Canina (chamada também de hidrofobia). Conheça os sintomas, como identificar se o seu cachorro está com raiva, tratamento e prevenção.

Escrito por George Augusto
Acadêmico de Medicina Veterinária

A raiva, chamada também de hidrofobia, é uma enfermidade causada por um vírus da família Rhabdoviridae do gênero Lyssavirus que acomete mamíferos e merece ter uma atenção redobrada, pois é uma zoonose (doença transmitida do animal para o Ser Humano). Além disso, em 99% dos casos, tem um prognóstico fatal.

O vírus acomete primeiramente o sistema nervoso, em seguida, afetando as glândulas salivares, que provoca no animal uma salivação excessiva, o que é uma característica dessa doença.

Causas da Raiva

raiva canina

Raiva Canina. Foto: Reprodução / Google

A causa primordial de transmissão é o contato da saliva do animal enfermo no sadio. As formas de difusão da doença são: mordidas do animal acometido pela raiva em outros, lambida em regiões expostas, como feridas, ou seja, qualquer lugar onde a saliva entre contado com o sangue do animal, assim, ocorrendo a passagem do vírus.

Diferente do que muitos pensam, a raiva pode ser transmitida antes mesmo do animal apresentar seus sinais clínicos, por isso, é sempre bom evitar receber mordidas do seu pet mesmo sendo de brincadeira.

Sintomas

Os sintomas da doença, como dito anteriormente, podem demorar a aparecer. Quando o vírus da raiva atinge o sistema nervoso, os animais apresentam um quadro clínico típico que é: uma mudança brusca no comportamento do animal, como inquietação, agressividade, depressão; o latido do animal apresenta rouquidão; também apresenta um comportamento atípico, em que aparenta morder o ar; salivação excessiva (sialorréia); apresenta também fotofobia (sensibilidade a qualquer tipo de luz); hidrofobia (medo de água); paralisia das patas posteriores; dificuldade de engolir e mudança nos hábitos alimentares. Na maioria dos casos os animais morrem em poucos dias, pois não ingerem líquido e nem comem corretamente.

O diagnóstico de raiva pode ser errôneo, já que existem outras doenças com a sintomatologia bastante parecida, principalmente as doenças virais. Se seu animal apresentar sintomas parecidos procure um Médico Veterinário para que possa ser feito uma avaliação mais especializada. Não tome atitudes precipitadas, peça a opinião de um profissional.

Como previnir a Raiva

A prevenção pode ser 100% eficaz. Existe atualmente a vacina anti-rábica que serve para evitar a possível futura doença. Por isso, é indispensável a vacinação a partir do 4º mês de vida do animal e deve ser repetida anualmente.

Existem outros pontos que você pode colaborar com a erradicação da doença, como: Evitar criar animais silvestres, que poderão transmitir a doença; não permitir a saída de seu animal para rua, pois pode ser contaminado por outros animais; façer a castração do seu cão, para evitar a super população de cães nas ruas; não entrar em contato com cães que você não conhece, evitando assim, uma mordida e, conseqüentemente, a transmissão da doença e manusear qualquer cachorro com o uso de focinheira.

Tratamento

O tratamento, infelizmente, ainda é ineficaz , já que depois que o animal é acometido não há como reverter o quadro. Existem tratamentos que aliviam os sintomas do animal, porém não o curam. O melhor jeito de evitar a doença é a prevenção, através de vacinas e precauções.

Mais informações sobre a Raiva Canina:
Raiva Canina – Wikipédia
Quadro Clínico da Raiva em Animais – Governo do Estado de São Paulo

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]


  • Compartilhe


  • Receba as notícias do
    Portal do Dog no seu email!
    É gratuito!


    Deixe seu comentário