Diarréia em cães

Esse sintoma é de grande importância e merece uma atenção exclusiva, pois é uma das principais causas da desidratação.

por George Augusto — publicado 24 nov 2014 - 21:13

A diarréia é um um sintoma encontrado em grande parte das doenças que acometem os cães. Esse sintoma é de grande importância e merece uma atenção exclusiva, pois é uma das principais causas da desidratação. Um animal que apresenta um grau de diarréia crônica, e não é acompanhado por um profissional, pode chegar a uma desidratação severa em questão de poucos dias, levando a maioria a óbito pela perda exacerbada de líquido. Um grande erro que os tutores cometem é “diagnosticar”, e tentar reverter o quadro, em casa. Muitos pets dão entrada na clínica em um estado de desidratação severa, muitas vezes não conseguindo  resistir, por conta da negligência e das tentativas fracassadas dos tutores. A diarréia tem inúmeras origens, e a conduta adequada não é só cessar a evacuação, e sim, descobrir a causa que levou a esse quadro.

Diarréia em cães. Foto: Reprodução

Diarréia em cães. Foto: Reprodução

As causas da diarréia em cães, normalmente, são de origem viral. As principais doenças que causam uma diarréia grave, são: Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, entre outras. Também são encontradas as de origem não viral, em doenças como, por exemplo, a Ehrlichiose e  a Babesiose, ambas popularmente conhecida como Doença do Carrapato. Além das ditas acima, nas enfermidades de origem parasitária também podem ocorrer diarréia. Toxinas e remédios administrados erroneamente, podem também levar a um quadro diarréico. É importante pontuar que a diarréia não necessariamente é uma doença grave, podendo ser apenas o resultado uma comida que não fez bem ao animal.

Os animais que são acometidos por uma diarréia crônica, podem apresentar alterações no comportamento e na saúde, visíveis pelo tutor. As principais alterações, são: O animal anda sem coordenação; Fraqueza geral; Diarréia com ou sem sangue; Inapetência; O pet não responde à brincadeira; Endoftalmia (Olhos fundos); extremidades frias; Ao puxar a pele, a mesma demora – ou não volta –  para a posição normal ; entre outras evidências.

O diagnóstico da origem da diarreia deve ser unicamente feito por um médico veterinário. É necessário que sejam feitos exames laboratoriais para fechar o diagnóstico. Pode ser requerido hemograma e exame de fezes. Jamais o balconista do petshop ou da farmácia deve ser consultado. Cada caso é diferente, e como dito anteriormente, tem que ser descoberta a causa primária para que seja revertido o caso o quanto antes. Não adianta comprar remédio para cessar a diarréia, quando a causa primária não foi combatida.

O tratamento deve que ser feito depois dos exames requeridos. O animal, dependendo do caso, deve ser rapidamente internado para que o quadro seja revertido. Caso a diarréia seja por conta de uma doença mais grave, deve ser elaborada uma terapia medicamentosa, escolhida pelo médico veterinário que esteja acompanhando o paciente.

A prevenção para que seja evitada a diarréia, deve ser feita anualmente, através da manutenção em dia de todas as vacinas necessárias, do cuidado com a infecção por parasitas e por um acompanhamento rotineiro com um profissional. Qualquer alteração nas fezes do animal – seja por amolecimento ou por conta de uma coloração diferente –  requer uma consulta ao médico veterinário. Jamais deixe o pet sem um checkup rotineiro, pelo menos uma vez ao ano, isso evitará que seu animal seja acometido por uma doença grave.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

Voluntários resgatam cão que ficou 24h preso em tubulação em Santos

por Andrezza Oestreicher — publicado 11 dez 2017 - 18:31

Durante um passeio com seu tutor, um pequeno cãozinho da raça Chihuahua se soltou de sua coleira e fugiu. Porém, o animal acabou caindo em um canal e ficando preso em tubulação da rede pluvial de Santos, no litoral de São Paulo, que coleta água da chuva de bueiros e a despeja no Canal 6.

“Eu estava passeando com ele de tarde quando ele se soltou da coleira, saiu correndo e caiu no canal”,

 » Read more about: Voluntários resgatam cão que ficou 24h preso em tubulação em Santos  »

Bruno Gagliasso faz parceria com Ibama e constrói casa de recuperação para animais silvestres

por Andrezza Oestreicher — publicado 11 dez 2017 - 9:30

O ator Bruno Gagliasso e sua esposa, a também atriz Giovanna Ewbank, são apaixonados por cachorros. O casal é, atualmente, tutor de sete cães e já ajudou animais abandonados a encontrarem novas famílias.

Porém, o amor que a família tem pelos animais não se restringe somente aos cachorros. E prova disso é o que Bruno está fazendo para ajudar a milhares de animais silvestres em nosso país.

Quando a felicidade invade o coração e alma….

 » Read more about: Bruno Gagliasso faz parceria com Ibama e constrói casa de recuperação para animais silvestres  »

Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal

por Andrezza Oestreicher — publicado 9 dez 2017 - 18:38

As drogas podem ser as causadoras de graves problemas, como furtos, roubos, podem causar ainda a destruição de famílias e até morte, principalmente dos seus usuários.

No Paraná, mais um grave problema que tem as drogas como causa foi descoberto pela Polícia Federal. Usuários de drogas, mais especificamente de crack, estavam prendendo cachorros para que eles fossem abatidos e comidos, como churrasco.

Mãezinha é um dos animais que teve a sua vida salva pelos policiais.

 » Read more about: Cadelinha mantida presa por usuários de droga é resgatada por agentes da Polícia Federal  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Voluntários resgatam cão que ficou 24h preso em tubulação em Santos

por Andrezza Oestreicher — publicado 11 dez 2017 - 18:31

Durante um passeio com seu tutor, um pequeno cãozinho da raça Chihuahua se soltou de sua coleira e fugiu. Porém, o animal acabou caindo em um canal e ficando preso em tubulação da rede pluvial de Santos, no litoral de São Paulo, que coleta água da chuva de bueiros e a despeja no Canal 6.

“Eu estava passeando com ele de tarde quando ele se soltou da coleira, saiu correndo e caiu no canal”, contou Luiz Skitnevsky, tutor do animal.

O resgate do animal foi feito por voluntários, que contaram com a ajuda da equipe da Coordenadoria de Defesa da Vida Animal. (Foto: Reprodução / Prefeitura de Santos / Isabela Carrari)

No mesmo dia em que seu cachorro caiu no canal, os bombeiros foram chamados para fazer o resgate. Porém, como o animal, que se chama Junior, estava muito assustado, cada vez que via os soldados se aproximando, ele se afastava.

O trabalho teve de ser suspenso durante toda a noite e madrugada e foi retomado no dia seguinte ao acidente. “À noite, pedi para um morador de rua ficar monitorando e, se caso o cachorro saísse da tubulação, ele pegaria pra mim”, disse Luiz.

No outro dia, voluntários voltaram para tentar resgatar o cãozinho Junior e dessa vez contaram com a ajuda da equipe da Coordenadoria de Defesa da Vida Animal (Codevida). “Como havia um banco de areia que impedia de chegarmos até o cachorro, conseguimos maquinário para abrir caminho”, explicou Leila Abreu, coordenadora do órgão.

O cãozinho estava bastante sujo, mas não apresentava ferimentos. (Foto: Reprodução / Prefeitura de Santos / Isabela Carrari)

Leila Abreu também explicou que a família do animal acompanhou o resgate e negou que Junior fosse vítima de maus-tratos. O cãozinho foi devolvido para o seu tutor logo depois que um voluntário conseguiu retirá-lo da tubulação.

Junior, que estava bastante sujo, mas não apresentava ferimentos, foi imediatamente levado para uma clínica veterinária, onde foi examinado e logo liberado para voltar para casa. “Estávamos nervosos e desde ontem acompanhamos tudo. Foi um alívio e agora estamos felizes”, disse o tutor do animal.

Fonte: G1

Bruno Gagliasso faz parceria com Ibama e constrói casa de recuperação para animais silvestres

por Andrezza Oestreicher — publicado 11 dez 2017 - 9:30

O ator Bruno Gagliasso e sua esposa, a também atriz Giovanna Ewbank, são apaixonados por cachorros. O casal é, atualmente, tutor de sete cães e já ajudou animais abandonados a encontrarem novas famílias.

Porém, o amor que a família tem pelos animais não se restringe somente aos cachorros. E prova disso é o que Bruno está fazendo para ajudar a milhares de animais silvestres em nosso país.

O ator firmou uma parceria com o Ibama e o Instituto Vida Livre e transformou o seu rancho pessoal em um centro de recuperação e área de soltura de animais silvestres que sofreram e foram resgatados do tráfico de animais.

“Você sabia que o Rio de Janeiro é a principal rota do tráfico de animais silvestres? Por isso há tanto bicho sofrendo”, explica o ator.

No rancho, que fica localizado em Secretário, na Serra Fluminense, está sendo construída uma casa que servirá como hospital, onde os animais receberão os cuidados e tratamentos necessários antes de serem recolocados na natureza.

“Acabamos de libertar um veado e estamos cuidando de um lobo-guará. Montei ainda um viveiro para reensinar pássaros machucados a voar”, conta Bruno.

Os custos da construção da casa, que já está sendo feita e será toda sustentável, com placas solares, reuso d’água, teto verde e cortinas automáticas para preservar a temperatura ambiente conforme o deslocamento do sol, devem chegar aos 3 milhões de reais.

A obra deverá ficar pronta no primeiro semestre de 2018, porém, animais recuperados já estão sendo soltos no terreno.

Fonte: Veja Rio