Você sabe o que significa Alimentação Natural (AN)?

A primeira barreira que precisamos transpor é de que dar restos de comida significa aderir à AN.

por Fabíola Monteiro — publicado 16 mar 2017 - 16:40

Alimentação natural ou simplesmente AN é um termo que tem sido bastante utilizado no meio pet, vem conquistando um crescente número de adeptos em todo o mundo e parece ter vindo para ficar. Mas quando você escuta este termo, no que pensa? Conhece seu significado e as suas bases?

 

 

A alimentação natural tem sido alvo de estudos e pesquisas pelo mundo há mais de sessenta anos (Fromm Family Foods, 1949 – EUA). No Brasil surgiu há pouco menos de dez anos, enquanto que em países europeus e norte americanos já conquistou muitos adeptos. No caso da Europa eles já somam quase a maior parte da população. Não podendo ficar de fora os australianos, principais produtores de bibliografia de qualidade sobre o assunto.

A primeira barreira que precisamos transpor é de que dar restos de comida significa aderir à AN. Muitas pessoas pensam dessa forma, contudo a alimentação natural é muito mais do que isso e está baseada em conhecimentos anatômicos, nutricionais e fisiológicos dos animais. São admitidos apenas alimentos frescos, de alta qualidade, sem restos de frigorífico como no caso das rações tradicionais, que utilizam farinha de ossos, farinha de sangue e até mesmo farinha de penas. Basta olhar os rótulos para ver os ingredientes.

A comida que fazemos em casa para nosso consumo, por mais saudável que seja, é feita para humanos, contendo muitas vezes condimentos que podem ser tóxicos para pets, como a cebola, alho e sal (em quantidades excessivas). Na AN cada ingrediente é analisado individualmente quanto aos seus nutrientes e energia e adicionado aos demais de forma balanceada, resultando em uma formulação completa e saudável.

Dietas naturais consideram o estado de saúde, as doenças existentes, a condição corporal, a idade, predisposições a alterações e as preferências dos animais. Dentre os alimentos liberados, as dietas são formuladas com os componentes que mais agradam os pets e vão sendo adaptadas conforme a aceitação ou não dos ingredientes. As formulações são mutáveis para abranger ampla variação de nutrientes e sabor irresistível.

Um dos grandes marcos da AN é que o uso de corantes, conservantes, palatabilizantes ou quaisquer tipos de aditivos químicos não são aceitos. Os complementos a serem adicionados a este tipo de dieta devem ser prescritos pelo veterinário que acompanha o paciente conforme a situação de saúde e fase da vida.

 

* Em mais uma parceria importante, o Portal do Dog e a Panela do Pet se unem para lançar a série Nutricão.
Com ela iremos tirar as dúvidas de nossos leitores sobre alimentação canina.
Se você já se perguntou o que o seu cachorro pode comer, como escolher a melhor alimentação, e tantos outros questionamentos, não deixe de mandar suas dúvidas para o email [email protected].

 

Dra. Fabíola Monteiro (CRMV/RS 12470) em parceria com o Portal do Dog para Nutricão.

Veterinária responsável pela Panela do Pet, a única empresa do Brasil a oferecer uma linha de Alimentos Completos e petiscos cozidos a vapor e desidratados. Seus ingredientes são selecionados e sua forma de apresentação garante qualidade, praticidade e durabilidade. É a opção mais prática para quem busca alimentação natural, já que não ocupa espaço, além de ser uma excelente opção durante viagens.

www.paneladopet.com.br

telefone (51) 34855958 [email protected]

deixe seu comentário: