Enganada por uma assessoria de viagem para pets: Doc-Dog

Não indicamos a Doc-Dog. Leia meu relato e cuidado com as empresas que contratam.

por Samantha Kelly — publicado 24 jul 2014 - 18:12

Viajar com seu pet já causa aquela ansiedade normal e a preocupação de como ele vai lidar com a viagem e se você, como tutor, fará tudo certo para não atrapalhar o processo e de alguma maneira prejudicá-lo.

A falta de informação também faz com que o processo pareça ser muito mais complicado do que realmente é. Então, a melhor opção, é ter o auxílio de uma assessoria de viagem que trabalhe com pets, que conheça todos os passos e o guie da melhor maneira possível. Continuo achando isso, mesmo tendo tido uma péssima experiência de primeira.

Antes de me mudar fisicamente do Brasil para a Inglaterra, muito planejamento já estava envolvido e a primeira coisa que pensei foi “Como faremos para viajar com nossos pets”.

Conhecia a Doc-Dog (doc-dog.com) por nome após ler algumas matérias em veículos importantes como a IstoÉ, O Globo e Revista da Folha. Por não conhecer na época nenhuma outra empresa com que pudesse comparar, resolvi confiar e contratar o serviço.

Cometi um erro de principiante logo ali em não pesquisar mais sobre o que as pessoas falavam online sobre a empresa, relatos que mais tarde encontrei e estão anexados nessa matéria.

O contato foi todo feito com o dono e responsável pela Doc-Dog, Luís Fernando Oliveira (perfil). Comecei a falar com ele no ano passado, em setembro de 2013, explicando que planejávamos viajar em abril ou maio de 2014. Perguntei quando deveríamos começar os trabalhos, ele falou que em janeiro, e o orçamento para aquele tipo de serviço.

Os serviços acertados foram:

– Implantação do microchip, realizada por veterinário habilitado;

– Coleta do sangue realizada por veterinário habilitado;

– Teste de sorologia dos anticorpos da raiva, realizado em laboratório autorizado pela União Europeia;

– Examinação do pet em domicílio e emissão do atestado veterinário;

– Emissão do CZI (Certificado Zoossanitário Internacional), feita no Ministério da Agricultura;

– Indicação da melhor caixa de transporte;

– Acompanhamento do processo e consultoria com relação a todos os aspectos da viagem.

 

doc-dog-enganacao

Doc-Dog: http://doc-dog.com/

 

Paguei o valor de R$ 1,780 à vista no dia 10 de janeiro. A partir daí começaram as intermináveis ligações e emails sem resposta. Eu precisei arranjar um médico veterinário para efetuar os serviços, já que eles diziam que iam entrar em contato com o médico que trabalhavam em Fortaleza, onde eu morava, mas continuavam a enrolar sem me dar resposta.

Quando íamos fazer os processos necessários, como a colocação do microchip, vacina de raiva e exame, ele nunca estava disponível para atender as ligações e quando enfim conseguíamos falar com ele, não explicava direito nem para mim nem para o veterinário de minha confiança como deveríamos prosseguir. Era tudo muito confuso, demorava muito para conseguir efetuar qualquer procedimento, devido aos sumissos e falta de comprometimento daqueles que trabalhavam na empresa. O que nos fez perder muito tempo e custou um preço alto no fim.

A verdade é que desde o começo estávamos tendo que “dar um jeito” e eu sempre tentando relevar o péssimo serviço. Até o dia que eu mandei um email especificando a data que viajaria com meus cães, dia 19 de maio. A resposta que recebi do Luís Fernando é que eles não viajariam comigo, como havia planejado desde o início, já que, naquele momento, tínhamos pouco mais de 60 dias desde  a coleta de sangue para o teste de raiva, e seriam necessários 90 dias (essa é uma obrigação que o país impõe).

Se não fosse todo o atraso e a negligência com meu processo, não teríamos perdido tanto tempo e eu, minha família e meus cães não seríamos afetados. E ele sabia quando iríamos viajar desde o começo mas simplesmente não prestou atenção no meu caso.

Quando liguei para ele, desdesperada, já que iria viajar em apenas dois meses e não tinha como desmarcar, ele ainda sugeriu que a alternativa seria mandar o sangue dos meus cães para um laboratório nos Estados Unidos, não para o CCZ de São Paulo, que é o laboratório credenciado com a Inglaterra aqui no Brasil. Que dessa maneira conseguiria viajar junto com meus cães na data desejada.

Mas não fiz todo o processo para burlar nada, pelo contrário, não é isso que acredito.

Depois de dar o meu máximo para que tudo corresse bem, aquela foi a última gota. Comecei a pesquisar na internet se outras pessoas tiveram casos parecidos com o meu e encontrei muitas reclamações no ReclameAqui. Abaixo as reclamações contra a Doc-Dog:

 

 

Completamente desgostosa e decepcionada, pedi para encerrar definitivamente o trabalho com a Doc-Dog e o ressarcimento do pagamento que investi. Até agora, só obtive de volta 1/4 do que paguei e tenho certeza que não receberei o resto, já que segundo o Luís Fernando, a empresa entrou em falência.

Hoje, ao acessar o site, há o aviso que eles não irão mais oferecer o serviço de preparação para animais que viajam ao exterior, porém não está claro se ainda prestam outros serviços de assessoria de animais.

 

Foto: Reprodução/Doc-Dog

Foto: Reprodução/Doc-Dog

 

Essa matéria é para alertá-los quanto as empresas que contratam e para relatar o que passei. Por trabalhar há alguns anos com jornalismo voltado para o mundo canino, senti no meu dever deixar a minha experiência para que outros não sejam enganados.

No fim, contratei o serviço da Flying Pet (www.flyingpet.com.br), que foi excelente do começo ao fim e meus cães estão comigo em Londres.

Porém, meus cachorros tiveram que ficar 2 meses em São Paulo e além de ter gastado mais financeiramente, o desgaste emocional do ocorrido foi indescritível.

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

 » Read more about: Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação  »

Miley Cyrus faz nova tatuagem em homenagem a mais um de seus cachorros

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 9:31

A atriz e cantora Miley Cyrus é uma apaixonada por cães e faz questão de deixar marcado e gravado na pele todo esse amor.

Dona de várias de tatuagens, estima-se que ela já tenha mais de 30 espalhadas pelo corpo, alguns dos desenhos escolhidos por Miley foram feitos como homenagens para os seus animais.

Mary Jane ❤️

A post shared by Miley Cyrus (@mileycyrus) on Dec 2,

 » Read more about: Miley Cyrus faz nova tatuagem em homenagem a mais um de seus cachorros  »

Homem faz festa temática para comemorar aniversário de um ano do seu cão de serviço

por Andrezza Oestreicher — publicado 13 dez 2017 - 9:24

Nós ficamos muito felizes em poder celebrar e comemorar a vida daqueles que amamos. E é claro que com nossos animais de estimação não poderia ser diferente.

Charles Wilson-Adams é um tutor louco por seu cão e um grande fã da saga Star Wars. Então, ele decidiu juntar essas duas paixões na hora de comemorar o aniversário de um ano do seu cachorro Deuce, um cão de serviço da raça American Bully.

De acordo com Charles,

 » Read more about: Homem faz festa temática para comemorar aniversário de um ano do seu cão de serviço  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Em Portugal, crianças aprendem na escola sobre comportamento e bem-estar dos animais de estimação

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 18:38

As pessoas costumam dizer que as crianças são o futuro planeta e a esperança de um mundo melhor. Pensando nisso, surgiu, em Portugal, o projeto “Eu Cuido. Um mundo melhor para os animais”.

O “Eu cuido”, que até o ano que vem vai atingir cerca de oito mil alunos só na Grande Lisboa e no Grande Porto, tem como maior objetivo ensinar e sensibilizar as crianças para diversos temas relacionados a animais de estimação.

As crianças vão aprender em sala de aula sobre cuidados e bem-estar animal. (Foto: Reprodução / Sapo Lifestyle / Projeto “Eu Cuido”)

Apesar da pureza e do amor que as crianças possam ter logo de cara com os animais, é importante que elas aprendam que eles não são brinquedos e também têm necessidades e precisam de cuidados.

Através do projeto, as crianças terão informações sobre cuidados, saúde, bem-estar, comportamento, regras de interação e o papel dos animais de estimação na sociedade.

Essas informações serão passadas para os alunos em sala de aula durante sessões interativas por um orientador, que vai responder questões como “Quais as diferenças entre o cão e o gato?”, “Quais os seus comportamentos?”, “Que atitudes devemos ter quando estamos perto de um destes animais?”, e apresentar conteúdos através de vídeos temáticos com os personagens Zé Gato e Cão Peão.

Além disso, durante as “aulas”, as crianças também irão conhecer pessoalmente alguns cães policiais, cães de terapia, cães-guia e saber mais sobre o trabalho destes animais, que é tão importante para a comunidade e para as pessoas que dependem deles.

Os alunos também irão conhecer cães policiais, cães de terapia, cães-guia e saber mais sobre a importância do trabalho destes animais. (Foto: Reprodução / Sapo Lifestyle / Projeto “Eu Cuido”)

“O ‘Eu Cuido’ é um projeto educativo que pretende contribuir para uma mudança de mentalidades desde a infância, para uma adequada e sã convivência com os animais de companhia. Queremos educar uma geração para agir com base no respeito e cidadania, porque se construirmos ‘um mundo melhor para os animais’ estamos também a fazer um mundo melhor para todos nós”, explica Filipa Herédia, coordenadora do projeto.

Ainda de acordo com Filipa, o projeto é “inclusivo, interativo e adequado ao nível de conhecimento e interesse das crianças, que procura levá-las a conhecer os animais de estimação através de conteúdos pedagógicos, multimédia, passatempos e jogos”.

O projeto “Eu cuido” conta com a colaboração de psicólogos e entidades que promovem o bem-estar dos animais.

Fonte: Susana Krauss / Sapo Lifestyle

Miley Cyrus faz nova tatuagem em homenagem a mais um de seus cachorros

por Andrezza Oestreicher — publicado 14 dez 2017 - 9:31

A atriz e cantora Miley Cyrus é uma apaixonada por cães e faz questão de deixar marcado e gravado na pele todo esse amor.

Dona de várias de tatuagens, estima-se que ela já tenha mais de 30 espalhadas pelo corpo, alguns dos desenhos escolhidos por Miley foram feitos como homenagens para os seus animais.

Mary Jane ❤️

A post shared by Miley Cyrus (@mileycyrus) on

A cantora, que hoje é tutora de sete cães entre outros animais de estimação, mostrou este mês para o seus fãs a sua mais nova tatuagem, e claro que foi uma homenagem a mais um de seus pets. Miley publicou uma foto do desenho em seu perfil oficial no Instagram e derreteu a todos com a imagem.

A homenageada da vez foi Mary Jane, uma cadela da raça Pit Bull mais idosa que já vive com Miley há mais de seis anos.

A cantora também tem uma tatuagem do seu já falecido cachorro Floyd. (Foto: Reprodução / Instagram mileycyrus)

Muito bem feita, a tatuagem que retrata o animal é bastante realista e mostra toda a suavidade da cadelinha, além de seu olhar doce, que ficou impressionante.

Dessa vez, o novo desenho, de autoria do tatuador das celebridades Dr. Woo, parece ter sido feito no braço direito da cantora, próximo ao cotovelo.

Miley, que também tem entre seus animais de estimação um porco e dois cavalos miniatura (ou mini cavalos), já tem tatuagens homenageando outros três de seus animais, o cão Floyd e o peixe Pablow, ambos já falecidos, e seu Pastor de Shetland Emu.

Placed a young Emu on his mom @mileycyrus #emufanclub

A post shared by Doctor Woo (@_dr_woo_) on

Fonte: BRIT+CO / Teen Vogue