Enganada por uma assessoria de viagem para pets: Doc-Dog

Não indicamos a Doc-Dog. Leia meu relato e cuidado com as empresas que contratam.

por Samantha Kelly — publicado 24 jul 2014 - 18:12

Viajar com seu pet já causa aquela ansiedade normal e a preocupação de como ele vai lidar com a viagem e se você, como tutor, fará tudo certo para não atrapalhar o processo e de alguma maneira prejudicá-lo.

A falta de informação também faz com que o processo pareça ser muito mais complicado do que realmente é. Então, a melhor opção, é ter o auxílio de uma assessoria de viagem que trabalhe com pets, que conheça todos os passos e o guie da melhor maneira possível. Continuo achando isso, mesmo tendo tido uma péssima experiência de primeira.

Antes de me mudar fisicamente do Brasil para a Inglaterra, muito planejamento já estava envolvido e a primeira coisa que pensei foi “Como faremos para viajar com nossos pets”.

Conhecia a Doc-Dog (doc-dog.com) por nome após ler algumas matérias em veículos importantes como a IstoÉ, O Globo e Revista da Folha. Por não conhecer na época nenhuma outra empresa com que pudesse comparar, resolvi confiar e contratar o serviço.

Cometi um erro de principiante logo ali em não pesquisar mais sobre o que as pessoas falavam online sobre a empresa, relatos que mais tarde encontrei e estão anexados nessa matéria.

O contato foi todo feito com o dono e responsável pela Doc-Dog, Luís Fernando Oliveira (perfil). Comecei a falar com ele no ano passado, em setembro de 2013, explicando que planejávamos viajar em abril ou maio de 2014. Perguntei quando deveríamos começar os trabalhos, ele falou que em janeiro, e o orçamento para aquele tipo de serviço.

Os serviços acertados foram:

– Implantação do microchip, realizada por veterinário habilitado;

– Coleta do sangue realizada por veterinário habilitado;

– Teste de sorologia dos anticorpos da raiva, realizado em laboratório autorizado pela União Europeia;

– Examinação do pet em domicílio e emissão do atestado veterinário;

– Emissão do CZI (Certificado Zoossanitário Internacional), feita no Ministério da Agricultura;

– Indicação da melhor caixa de transporte;

– Acompanhamento do processo e consultoria com relação a todos os aspectos da viagem.

 

doc-dog-enganacao

Doc-Dog: http://doc-dog.com/

 

Paguei o valor de R$ 1,780 à vista no dia 10 de janeiro. A partir daí começaram as intermináveis ligações e emails sem resposta. Eu precisei arranjar um médico veterinário para efetuar os serviços, já que eles diziam que iam entrar em contato com o médico que trabalhavam em Fortaleza, onde eu morava, mas continuavam a enrolar sem me dar resposta.

Quando íamos fazer os processos necessários, como a colocação do microchip, vacina de raiva e exame, ele nunca estava disponível para atender as ligações e quando enfim conseguíamos falar com ele, não explicava direito nem para mim nem para o veterinário de minha confiança como deveríamos prosseguir. Era tudo muito confuso, demorava muito para conseguir efetuar qualquer procedimento, devido aos sumissos e falta de comprometimento daqueles que trabalhavam na empresa. O que nos fez perder muito tempo e custou um preço alto no fim.

A verdade é que desde o começo estávamos tendo que “dar um jeito” e eu sempre tentando relevar o péssimo serviço. Até o dia que eu mandei um email especificando a data que viajaria com meus cães, dia 19 de maio. A resposta que recebi do Luís Fernando é que eles não viajariam comigo, como havia planejado desde o início, já que, naquele momento, tínhamos pouco mais de 60 dias desde  a coleta de sangue para o teste de raiva, e seriam necessários 90 dias (essa é uma obrigação que o país impõe).

Se não fosse todo o atraso e a negligência com meu processo, não teríamos perdido tanto tempo e eu, minha família e meus cães não seríamos afetados. E ele sabia quando iríamos viajar desde o começo mas simplesmente não prestou atenção no meu caso.

Quando liguei para ele, desdesperada, já que iria viajar em apenas dois meses e não tinha como desmarcar, ele ainda sugeriu que a alternativa seria mandar o sangue dos meus cães para um laboratório nos Estados Unidos, não para o CCZ de São Paulo, que é o laboratório credenciado com a Inglaterra aqui no Brasil. Que dessa maneira conseguiria viajar junto com meus cães na data desejada.

Mas não fiz todo o processo para burlar nada, pelo contrário, não é isso que acredito.

Depois de dar o meu máximo para que tudo corresse bem, aquela foi a última gota. Comecei a pesquisar na internet se outras pessoas tiveram casos parecidos com o meu e encontrei muitas reclamações no ReclameAqui. Abaixo as reclamações contra a Doc-Dog:

 

 

Completamente desgostosa e decepcionada, pedi para encerrar definitivamente o trabalho com a Doc-Dog e o ressarcimento do pagamento que investi. Até agora, só obtive de volta 1/4 do que paguei e tenho certeza que não receberei o resto, já que segundo o Luís Fernando, a empresa entrou em falência.

Hoje, ao acessar o site, há o aviso que eles não irão mais oferecer o serviço de preparação para animais que viajam ao exterior, porém não está claro se ainda prestam outros serviços de assessoria de animais.

 

Foto: Reprodução/Doc-Dog

Foto: Reprodução/Doc-Dog

 

Essa matéria é para alertá-los quanto as empresas que contratam e para relatar o que passei. Por trabalhar há alguns anos com jornalismo voltado para o mundo canino, senti no meu dever deixar a minha experiência para que outros não sejam enganados.

No fim, contratei o serviço da Flying Pet (www.flyingpet.com.br), que foi excelente do começo ao fim e meus cães estão comigo em Londres.

Porém, meus cachorros tiveram que ficar 2 meses em São Paulo e além de ter gastado mais financeiramente, o desgaste emocional do ocorrido foi indescritível.

Motorista de caminhão de entrega adota amigo canino após tutora do animal falecer

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 ago 2017 - 18:36

A motorista de caminhão de entrega Katie Newhouser é uma verdadeira amiga e amante dos animais. Ela faz entregas Rancho Cucamonga, na Califórnia, pela empresa UPS e tinha um amigo muito especial em sua rota.

Sempre que passava por um complexo de apartamentos, Katie cumprimentava seu amigo Leo, um cachorro da raça Pit Bull bastante carinhoso e que logo pulava no caminhão quando a motorista chegava.

Quando descobriu que a tutora de Leo havia falecido,

 » Read more about: Motorista de caminhão de entrega adota amigo canino após tutora do animal falecer  »

Olivia Wilde apresenta seu novo cachorrinho nas redes sociais

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 ago 2017 - 9:37

Olivia Wilde, atriz que ficou bastante conhecida depois de interpretar a personagem “Treze” na série “House M.D.” e “Quorra” no filme “Tron: O Legado”, acaba de aumentar a sua família.

Mãe de dois filhos, Otis, de três anos, e Daisy, de nove meses, e tutora do cachorro chamado Paco que foi adotado, Olivia resolveu levar outro cãozinho para casa.

Ladies and gentlemen, meet the heartbreaker formerly known as Maxamillion, now christened by his new human brother as Elvis Sudeikis-Wilde.

 » Read more about: Olivia Wilde apresenta seu novo cachorrinho nas redes sociais  »

Peter Dinklage faz apelo para fãs de Game of Thrones pensarem bem antes adquirir Huskies por causa da série

por Samantha Kelly — publicado 16 ago 2017 - 15:42

Como noticiamos aqui, o sucesso de Game of Thrones tem influenciado muitos fãs a comprarem cães da raça Husky Siberiano apenas por causa da similaridade com os lobos.

Sem um compromisso sério, os cães têm sido abandonados e os números são alarmantes. Só nos Estados Unidos, o abandono de Huskies chegou a dobrar nos últimos 3 anos. O problema também se estenderia ao Reino Unido, com um aumento alarmante de 700% no abandono entre os anos de 2011 e 1014.

 » Read more about: Peter Dinklage faz apelo para fãs de Game of Thrones pensarem bem antes adquirir Huskies por causa da série  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Motorista de caminhão de entrega adota amigo canino após tutora do animal falecer

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 ago 2017 - 18:36

A motorista de caminhão de entrega Katie Newhouser é uma verdadeira amiga e amante dos animais. Ela faz entregas Rancho Cucamonga, na Califórnia, pela empresa UPS e tinha um amigo muito especial em sua rota.

Sempre que passava por um complexo de apartamentos, Katie cumprimentava seu amigo Leo, um cachorro da raça Pit Bull bastante carinhoso e que logo pulava no caminhão quando a motorista chegava.

Katie conheceu o cão e sua tutora enquanto fazia entregas. (Foto: Reprodução / Life With Dogs / Katie Newhouser)

Quando descobriu que a tutora de Leo havia falecido, Katie logo soube o que deveria fazer. Ela ofereceu sua casa como lar temporário para que o cão ficasse até encontrar uma nova família.

“Eu conheci Leo e sua mãe Tina na minha rota – eles viviam em condomínio onde faço entregas. Ele sempre latia para ela para deixá-lo descer até o caminhão para me ver. Ele entrava no meu caminhão e se sentia em casa!”, contou Katie ao site Life With Dogs.

De acordo com Katie, ela descobriu que a tutora do cão falecido depois que viu o filho dela colocando suas coisas em um caminhão de mudança e de checar o Facebook de Tina.

Ao saber da situação do animal, ela decidiu levá-lo para sua casa, onde ele logo fez uma grande amizade com seu cachorro. (Foto: Reprodução / Life With Dogs / Katie Newhouser)

Katie também descobriu que os moradores do local onde os dois vivam estavam reclamando do cão e que o filho da tutora não poderia ficar com o cachorro, pois ele estava terminando o seu treinamento para os fuzileiros navais. Então, ela resolveu levar o animal para sua casa, para vê-lo feliz novamente.

Porém, o que era para ser temporário acabou se tornando definitivo.

Apesar de no começo Leo sentir falta de sua tutora, ele se adaptou muito bem a sua casa temporária e também logo se tornou amigo do cão de Katie.

A motorista do caminhão de entregas então decidiu adotar de vez o Pit Bull Leo. (Foto: Reprodução / Life With Dogs / Katie Newhouser)

Ao perceber a grande amizade que Moose tinha feito com o hóspede Leo e que eles tinham se apegado bastante, Katie viu que não poderia acabar com aquele amor e que Moose não conseguiria mais voltar a ser filho único.

Agora, Leo foi adotado por Katie, se tornou um membro da família e conseguiu um lar perfeito para ele.

Fonte: Life With Dogs

Olivia Wilde apresenta seu novo cachorrinho nas redes sociais

por Andrezza Oestreicher — publicado 17 ago 2017 - 9:37

Olivia Wilde, atriz que ficou bastante conhecida depois de interpretar a personagem “Treze” na série “House M.D.” e “Quorra” no filme “Tron: O Legado”, acaba de aumentar a sua família.

Mãe de dois filhos, Otis, de três anos, e Daisy, de nove meses, e tutora do cachorro chamado Paco que foi adotado, Olivia resolveu levar outro cãozinho para casa.

Ladies and gentlemen, meet the heartbreaker formerly known as Maxamillion, now christened by his new human brother as Elvis Sudeikis-Wilde. 3 years young and 8 lbs of pure goodness. He's lived a pretty harrowing life so far, and we are so lucky he adopted us as his new family, so we can treat him like the king he was born to be. Thanks to @barcshelter we found the missing member of our brood. This is our second adopted furry son and we cannot recommend it enough. There are so many animals looking for homes. This little guy was next on the kill list at a shelter in Texas not too long ago! 😫 Please consider saving a dog today. ❤ #adoptdontshop #Elvishasenteredthebuilding

A post shared by Olivia Wilde (@oliviawilde) on

O animal também foi adotado de um abrigo e estava na lista para ser eutanasiado antes de encontrar uma família. No novo lar, o pequeno cachorro, que tem três anos de idade, recebeu o nome de Elvis Sudeikis-Wilde, escolhido por seu irmãozinho humano Otis.

Olivia usou seu perfil oficial no Instagram para apresentar seu novo filhote Elvis aos seus fãs e incentivou todos a adotarem com um texto bastante emocionante.

Curious George either having the best or worst night of his life.

A post shared by Olivia Wilde (@oliviawilde) on

Junto com uma foto do cachorrinho, a atriz escreveu: “Senhoras e senhores, conheça o destruidor de corações anteriormente conhecido como Maxamillion, agora batizado por seu novo irmão humano como Elvis Sudeikis-Wilde. 3 anos de idade e 3,62 kg de puro amor. Ele teve uma vida bastante angustiante até agora, e nós somos tão sortudos que ele nos adotou como sua nova família, para que possamos tratá-lo como o rei que ele nasceu para ser. Graças a @barcshelter, encontramos o membro que faltava no nosso bando. Este é nosso segundo filho adotado e não podemos aconselhar a adoção o suficiente. Há tantos animais que procuram casas. Este pequeno cara era o próximo na lista de mortes em um abrigo no Texas não muito tempo atrás! Por favor, considere salvar um cachorro hoje. ❤”

Neighborhood watch.

A post shared by Olivia Wilde (@oliviawilde) on

Paco aceitou Elvis, os cães se deram muito bem e Olivia já publicou algumas fotos fofas dos dois animais juntos em seu Instagram.

Fonte: HELLO!