Via Dr. Pet: Cuidados e preparativos para viajar de avião com o cão

por Samantha Kelly — publicado 4 set 2012 - 23:46

 

Este é um assunto que gera muitas dúvidas. Primeiramente, existem diversas regras a serem seguidas, dependendo do destino de sua viajem e das regras da companhia aérea que você pretende utilizar. Vamos focar, aqui, os cuidados e preparativos referentes ao bem estar do cão. Mas antes de fazer as malas, lembre-se de averiguar alguns detalhes importantes: alguns países têm regras rígidas com relação a hóspedes de quatro patas. O Reino Unido, por exemplo, exige que o animal fique de quarentena, seja microchipado e apresente o resultado de teste de anticorpos. Outros países não aceitam animaisvindos do Brasil. Pesquise o assunto cuidadosamente para não ter surpresas desagradáveis.

Se o seu cão é de porte pequeno, você poderá dar preferência a vôos que permitam que o bicho viaje na cabine. Cães de porte maior provavelmente irão viajar em outro compartimento do avião, em uma caixa de transporte. Nos dois casos devemos realizar um treino para que o cão considere essa caixa um ambiente muito seguro e agradável.

O treino é muito interessante, pois consiste em resgatar o instinto de se entocar do animal. Criamos uma toca para ele, na qual ele deverá se sentir extremamente confortável. Trabalharemos de forma gradual. O primeiro passo visa apenas a entrar na caixa: podemos estimulá-lo com comida (jogar petiscos para ele busque lá dentro), colocando um pano ou cobertor que ele esteja familiarizado. Quando o cão adentra, pode-se acariciá-lo ou promover uma interação com seus brinquedos. Nunca force o animal a entrar na caixa, nem brigue com ele quando estiver lá dentro. Lembre-se: esse deve ser o lugar mais confortável e protegido possível na mente do animal.

Com essa dinâmica estabelecida, começa-se a pedir comandos de “fica” dentro da caixa (com a portinhola inicialmente aberta), graduamos de maneira que possamos inicialmente permanecer no cômodo olhando para o cão, depois sem que ele seja capaz de nos observar, até conseguirmos sair do cômodo e o cão continuar na caixa. É o momento, então, de começar a fechar a portinhola e prosseguir com o mesmo treino (nesse caso, como ele já esta habituado a permanecer na caixa, provavelmente não ficará estressado se fecharmos a portinha. No entanto, fazer isso de uma hora para outra pode trazer um grande desconforto e gerar ansiedade).

A caixa de transporte deve ter um tamanho suficiente para que o bicho possa se levantar e conseguir rodar, porém determinadas companhias irão determinar um tamanho especifico, pesquise isto. Lembrete: passeie com o cão para que faça suas necessidades antes da hora do embarque. O uso de sedativos e calmantes deve ser prescrito por um veterinário: há uma série de cuidados a serem tomados nesse caso. O efeito do sedativo em determinados cães pode ser o oposto do desejado: ao invés de relaxar, alguns medicamentos excitam o animal, o que pode ser extremamente perigoso.

Resumindo: informe-se a respeito de legislação para entrada de animais em outros países; pesquise diversas companhias aéreas e seus regulamentos; tenha um bom médico veterinário para orientação; e faça o treino recomendado. Considere a complexidade do caso e, se necessário, peça auxílio de um profissional. Tenha uma boa viajem!

Texto: Daniel Svevo (Consultor de Comportamento da Equipe Cão Cidadão)

Revisão e Edição Final: Alex Candido

Via Dr. Pet

Cãozinho tem mudança incrível após ser resgatado e fica irreconhecível

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 fev 2018 - 18:33

Muitos cachorros que vivem abandonados nas ruas sofrem preconceito por serem sem raça definida e por questões estéticas. Porém, o estado em que esses animais se encontram é resultado do abandono e da falta de cuidados, coisas que estes animais não têm culpa.

Além de não lembrarem que o que realmente importa é o amor que estes cãezinhos estão sempre prontos para dar, os animais que vivem abandonados podem passar por uma grande transformação ao receberem um pouco de cuidado,

 » Read more about: Cãozinho tem mudança incrível após ser resgatado e fica irreconhecível  »

Livre após passar 38 anos preso injustamente, homem reencontra cachorro que conheceu na prisão

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 fev 2018 - 9:32

Em 1980, quando tinha 21 anos de idade, Malcolm Alexander foi acusado e condenado por um crime grave e pegou prisão perpétua.

Porém, desde o dia de sua prisão, Malcolm se disse inocente e continuou afirmando isso durante todo o tempo em que esteve preso. Até que o Innocence Project (Projeto de Inocência), uma organização legal sem fins lucrativos dedicada cuidar de casos de pessoas que podem ter sido condenadas injustamente, resolveu,

 » Read more about: Livre após passar 38 anos preso injustamente, homem reencontra cachorro que conheceu na prisão  »

Aluno manda cartinha fofa para professora que acabou de perder o cachorro

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 fev 2018 - 9:34

Perder um cachorro é sempre muito triste e quem passa por esse momento sabe como é importante receber conforto e carinho das pessoas que amamos e também dos outros animais da família.

Pensando nisso, um aluno decidiu mandar uma cartinha para confortar uma professora quando soube que o cãozinho dela tinha acabado de falecer.

A cartinha era tão fofa, que a filha da professora decidiu fotografar e publicar no Twitter.

 » Read more about: Aluno manda cartinha fofa para professora que acabou de perder o cachorro  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cãozinho tem mudança incrível após ser resgatado e fica irreconhecível

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 fev 2018 - 18:33

Muitos cachorros que vivem abandonados nas ruas sofrem preconceito por serem sem raça definida e por questões estéticas. Porém, o estado em que esses animais se encontram é resultado do abandono e da falta de cuidados, coisas que estes animais não têm culpa.

Além de não lembrarem que o que realmente importa é o amor que estes cãezinhos estão sempre prontos para dar, os animais que vivem abandonados podem passar por uma grande transformação ao receberem um pouco de cuidado, um bom banho e tosa e carinho. E é isso o que mostra a história do cachorrinho Frodo.

O pequeno cachorrinho foi encontrado em uma situação bastante crítica. (Foto: Reprodução / Klaudija Sigurnjak)

Em uma situação bem ruim, o cãozinho Frodo estava coberto por sarna, tinha poucos pelos e os que restaram estavam bem desgrenhados, estava faminto e com um de seus olhos com uma infecção grave.

Apesar de estar bem assustador, sinceramente falando, as pessoas que o encontraram na Croácia pouco se importavam com a sua aparência. O que eles viram foi um pequeno cachorrinho que precisava de ajuda urgente. Então, eles nem pensaram duas vezes antes de socorrer o animal.

O animal ficou sob a responsabilidade da Klaudija Sigurnjak, protetora animal já conhecida no local onde o animal foi encontrado. “Fiquei atordoada. Eu mal podia acreditar que era realmente um cachorro”, disse ela ao site The Dodo.

Após conseguir ganhar a confiança do cãozinho, com a ajuda de comida, Klaudija pôde ver melhor sua real situação e dar todo o cuidado que ele precisava. Porém, o caso era mais grave do que ela protetora imaginava. “Ele estava cheio de pulgas e carrapatos, e morrendo de fome. Não tínhamos certeza se ele sobreviveria ou não”, confessou.

Apesar das dúvidas e de perder um olho, o cãozinho deu a volta por cima e conseguiu se recuperar. (Foto: Reprodução / Klaudija Sigurnjak)

Com o tempo, o cachorro foi se mostrando um verdadeiro guerreiro e mesmo perdendo o olhinho que estava infeccionado, ele deu a volta por cima. O cãozinho ganhou saúde, peso, teve seus pelos de volta e recuperou também seu espírito e sua personalidade. Com tudo isso junto, ele foi ficando cada vez mais bonito.

Em cerca de oito meses Frodo teve uma transformação fenomenal. “Nós nunca sonhamos que ele seria tão lindo”, disse Klaudija. Quando já estava bem recuperado e pronto para adoção, o cãozinho rapidamente conseguiu uma nova família e está recebendo muito amor no novo lar.

Fonte: Bored Panda

Livre após passar 38 anos preso injustamente, homem reencontra cachorro que conheceu na prisão

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 fev 2018 - 9:32

Em 1980, quando tinha 21 anos de idade, Malcolm Alexander foi acusado e condenado por um crime grave e pegou prisão perpétua.

Porém, desde o dia de sua prisão, Malcolm se disse inocente e continuou afirmando isso durante todo o tempo em que esteve preso. Até que o Innocence Project (Projeto de Inocência), uma organização legal sem fins lucrativos dedicada cuidar de casos de pessoas que podem ter sido condenadas injustamente, resolveu, em 1996, lutar por este homem.

Malcolm Alexander reunited with puppy

Malcolm Alexander, who was freed after nearly 38 years, will be joining us for a Facebook Live today at 4 p.m. ET. __Get started by leaving a question for him below and learn more about his case here: owl.li/i2Bu30i5VOE

Posted by Innocence Project on Tuesday, February 20, 2018

No dia 30 de janeiro deste ano, 2018, Malcolm Alexander foi liberado da penitenciária de Louisiana. Ele foi absolvido graças a provas que envolviam evidências de DNA.

38 anos depois e com 58 anos de idade, Malcolm, finalmente estava livre e pôde voltar para a sua família, sua mãe, filho e neto. Mas, estava faltando algo na vida dele. Algo muito importante que tinha ficado na penitenciária.

Era a cadelinha Innocence, também chamada de Inn, uma Labrador preta de nove meses de idade que nasceu na penitenciária e foi cuidada por Malcolm.

Felizmente, uma advogada do projeto que ajudou Malcolm cuidou também para que a cadela pudesse ficar com ele fora da prisão. “Você não tem mais nada com que se preocupar … Eu disse que eles iriam nos tirar”, ele disse para Inn quando a encontrou pela primeira vez após ser solto.

(Vídeo: Reprodução / YouTube NOLA.com)

A cadela, e mais nove irmãos, nasceu na penitenciária e vivia nos locais onde o homem trabalhava lá dentro, a loja de metais e a loja de madeira. Ele cuidou dela e a alimentou durante todo esse tempo e teve o direito de ficar com ela do lado de fora.

Ter um cão é um privilégio. Isso faz o mundo diferente”, afirmou Malcolm ao TODAY.

O homem, que aprendeu carpintaria, marcenaria e fabricação de joias durante seu tempo na prisão, espera encontrar trabalho em breve.

Fonte: Life With Dogs