15 abr 2015 - 13:00

Mel

Tutor(a): Leila Silveira

Há aproximadamente 6 anos atrás eu e minha família fazíamos reunião de estudos bíblicos na casa de uns amigos. Numa noite muito fria de julho, quando chegávamos para nossa reunião, vi numa casa ao lado, uma cachorra basset hound linda, mas muito mal cuidada, sem comida, sem água e muitos carrapatos subiam pela parede porque o ambiente já estava todo infestado.
Fiquei horrorizada porque ela chorava muito como se pedindo socorro. Fiquei ainda mais indignada quando soube que seus donos haviam mudado de cidade e ela estava alí abandonada na casa que tinha grades altas trancadas com cadeados. Os vizinhos davam comida pelas frestas, mas não podiam ajudar mais que isso.
Eu pedi por favor para nossa amiga, que morava ao lado, nos informasse quando alguém aparecesse na casa porque eu queria adotá-la.
No dia seguinte ela me ligou, fui lá correndo… A antiga dona ainda queria dinheiro… e eu disse que o dinheiro que ela queria eu ia gastar no veterinário!
Saímos de lá com aquela cachorrona suja e faminta, mas linda e dona desse olhar meigo. Em casa dei um banho, e tirei mais de 500 carrapatos dela. No dia seguinte começamos uma jornada ao veterinário porque ela tinha gravidez psicológica, suas tetinhas estavam empedradas de tanto leite, tinha doença do carrapato, que ataca o fígado, tinha uma bactéria no intestino e por tudo isso seu estado febril não cessava, seu focinho era constantemente quente e seco. Ela passou uns dias internada, foi castrada e o veterinário nos informou que por ter acumulado maus tratos ela terá sempre uma saúde que inspira cuidados.
Depois de sarada, ainda no começo ela era arredia, assustada e não reagia quando recebia carinho, mas hoje é essa mimada, amada, querida, acolhida filhota. Parte de nossa família. Esqueci de contar que seu nome era Melody, mas nós reduzimos para Mel. Nossa linda Bebezuda.
“O justo tem consideração pela vida dos seus animais, mas as afeições dos ímpios são cruéis”.

Provérbios 12:10
Leila Silveira