Conheça Nêgo, o cão que lutou por sua vida e se tornou mascote de ONG

O cachorro não chegou a ser adotado, mas teve a sorte de conhecer o amor verdadeiro e de receber muito carinho de um grupo de voluntários

por Andrezza Oestreicher — publicado 26 jan 2017 - 19:06

Nêgo é um cãozinho que passou por alguns momentos de sufoco, mas conseguiu conhecer o lado solidário do ser humano e saber o que é ser amado.

O cão vivia em um bairro nobre da cidade de Fortaleza, porém morava nas ruas. Ele era cuidado por um sem-teto que era dependente químico. Até que o homem morreu atropelado.

Nêgo teve uma vida difícil, mas ele teve a sorte de saber o que é ser amado. (Foto: Reprodução / ABRACE)

Com isso, Nêgo passou a viver junto de outros cães que rondavam sozinhos na região. Sem os cuidados do homem com quem vivia, Nêgo acabou sendo atropelado. O caso não foi tão grave, porém ele sofreu um machucado na patinha que, sem o devido cuidado, não se curou da forma correta e ele passou a andar de forma diferente, puxando e levantando a pata.

Nêgo e os outros cães eram alimentados pela protetora de animais Luciana Lopes. A mulher logo criou uma afeição especial pelo Nêgo, que a reconhecia de longe e corria para comer petiscos.

Luciana se preocupava muito com os animais, mas infelizmente não tinha para onde levar todos eles. Porém, ela fazia tudo o que podia para ajudar aqueles cães.

O cão foi resgatado muito fraco e magrinho, mas recebeu todos os cuidados necessários e se recuperou. (Foto: Reprodução / ABRACE)

Como no dia em que Nêgo adoeceu. A mulher logo o levou ao veterinário. O cão fez todo o seu tratamento na casa da Luciana, mas ele não podia ficar lá por mais tempo, pois ela morava em um apartamento bem pequeno, onde já cuidava de duas cadelas, um papagaio e um gato.

Luciana ficou muito feliz quando uma pessoa, que se dizia protetora de animais, se ofereceu para dar lar temporário para o Nêgo. Porém, um tempo depois, ela descobriu que, mesmo com a ajuda financeira que mandava, o cão estava pior nesse lar do que quando vivia nas ruas.

Com sua alegria, Nêgo conquistava todos que o conheciam. (Foto: Reprodução / ABRACE)

Após algumas tentativas, Luciana finalmente conseguiu tirar Nêgo da casa onde ele não estava sendo cuidado. O cão estava tão fraco, magro e debilitado que precisou ficar internado por alguns dias.

Mais uma vez o cão mostrou a sua força e se recuperou. No mesmo período, surgiu uma vaga no canil da ONG ABRACE e o cão foi para lá, onde ele recebeu toda a atenção e cuidados que precisava, além de muito amor dos voluntários.

Com sua grande e contagiante alegria, Nêgo logo conquistou o coração de todos e se tornou o mascote da ONG. Ele virou modelo de muitos eventos, fotos e propagandas da ABRACE e se tornou o cão celebridade do grupo.

Hoje, o cãozinho está no céu, mas teve a oportunidade de conviver com pessoas amorosas que lhe deram muito carinho e um final de vida muito feliz. (Foto: Reprodução / ABRACE)

Nêgo já era um cãozinho idoso, tomava vitaminas e tinha uma alimentação especial. Porém, a idade bateu e, no dia 13 de janeiro deste ano, o cãozinho foi para o céu.

Os voluntários da ABRACE, e principalmente sua salvadora Luciana, ficaram muito tristes com a partida de Nêgo, mas confortados em saber que o cão teve a oportunidade de saber o que é ser amado e receber os cuidados e todo o carinho que ele merecia.

Cachorros da raça Galgo Italiano são encontrados vivendo em terríveis condições em São Paulo

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 abr 2018 - 13:00

Mais uma vez, a ganância do ser humano, chamado de racional, transformou seres tão amáveis como os cachorros em máquinas de reproduzir filhotes e em fonte de lucro e de dinheiro. É exatamente isso o que criadouros clandestinos fazem.

Na última sexta-feira, dia 20 de abril, a Polícia Militar Ambiental (PMA) encontrou em uma residência em Praia Grande, no litoral de São Paulo, cachorros da raça Galgo Italiano, considerada rara no Brasil, em um estado terrível e em visíveis condições de grave negligência.

 » Read more about: Cachorros da raça Galgo Italiano são encontrados vivendo em terríveis condições em São Paulo  »

Conheça a grande paixão de Anajú Dorigon, o cachorrinho de estimação Woody

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 abr 2018 - 17:32

A atriz Anajú Dorigon, que está no ar atualmente como a personagem Cecília na novela “Orgulho e Paixão”, é uma das nossas, apaixonada por animais.

Tutora de uma cadela vira-lata chamada Betty, que foi adotada pela família em uma feira de adoção em uma praça localizada perto da casa dos seus pais, Anajú queria um cãozinho pequeno para ela cuidar. Foi aí que surgiu em sua vida o pequeno Woody.

Minha vida !

 » Read more about: Conheça a grande paixão de Anajú Dorigon, o cachorrinho de estimação Woody  »

Mulher é flagrada abandonando cães em terreno baldio e não se intimida ao ser filmada

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 abr 2018 - 13:42

Por motivos diversos, alguns fúteis e outros reais, algumas pessoas acabam doando seus animais para pessoas que vão cuidar deles com todo o amor ou para abrigos que vão encaminhá-los para adoção. Nestes casos, pensamos que “pelo menos” a pessoa teve a preocupação de encontrar um bom local para o pet ficar.

Porém, nós não entendemos porque, mesmo com a opção de doar, muitas pessoas ainda abandonam seus próprios animais na rua, sem nenhum tipo de preocupação ou remorso.

 » Read more about: Mulher é flagrada abandonando cães em terreno baldio e não se intimida ao ser filmada  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cachorros da raça Galgo Italiano são encontrados vivendo em terríveis condições em São Paulo

por Andrezza Oestreicher — publicado 25 abr 2018 - 13:00

Mais uma vez, a ganância do ser humano, chamado de racional, transformou seres tão amáveis como os cachorros em máquinas de reproduzir filhotes e em fonte de lucro e de dinheiro. É exatamente isso o que criadouros clandestinos fazem.

Na última sexta-feira, dia 20 de abril, a Polícia Militar Ambiental (PMA) encontrou em uma residência em Praia Grande, no litoral de São Paulo, cachorros da raça Galgo Italiano, considerada rara no Brasil, em um estado terrível e em visíveis condições de grave negligência.

Os animais estavam sendo extremamente negligenciados. (Foto: Divulgação / PMA)

A PMA foi chamada depois que vizinhos começaram a sentir um mau cheiro muito forte vindo da residência. Como o proprietário da casa não aparecia há cerca de duas semanas, os vizinhos começaram a achar que o homem estava morto no local.

Porém, antes mesmo de entrarem na residência os policiais já puderam perceber que o odor que vinha do local era dos cachorros e da situação deplorável em que eles estavam vivendo. Os animais estavam sendo muito negligenciados e visivelmente desnutridos.

Com imagens do local, os policiais conseguiram permissão para arrombar os cadeados e entrar no local, para verificar a parte de dentro da casa.

Os cães estavam desnutridos e vivendo em meio a muita sujeira e fezes. (Foto: Divulgação / PMA)

O lado de dentro estava muito pior do que os policiais imaginavam. Seis cachorros, todos da raça Galgo Italiano, eram mantidos na casa sem nenhum tipo de cuidado e em meio a muita sujeira, incluindo as próprias fezes.

Os cães estavam sem nem um tipo de alimentação e completamente sem água, extremamente magros e desidratados.

Além dos cachorros vivos, também foi encontrada a ossada de um animal em um corredor e um cão em estado de decomposição foi encontrado dentro de um cômodo que estava trancado.

A situação de negligência em que os animais estavam vivendo foi comprovada por equipes da Vigilância Sanitária e do Departamento de Zoonoses que foram chamadas no local.

Os cachorros vivos foram apreendidos e resgatados pela polícia. (Foto: Divulgação / PMA)

Os cachorros vivos foram apreendidos e resgatados pela polícia e encaminhados para receber os cuidados e tratamentos necessários em um centro especializado na cidade.

De acordo com informações da polícia, o proprietário da casa, que não tinha sido localizado até sábado, vai ser multado em R$ 30 mil pela Polícia Militar Ambiental e também irá responder a um inquérito sobre crime ambiental.

A suspeita é de que a residência funcionava com um criadouro ilegal e a polícia está investigando o local.

Fonte: G1

Conheça a grande paixão de Anajú Dorigon, o cachorrinho de estimação Woody

por Andrezza Oestreicher — publicado 24 abr 2018 - 17:32

A atriz Anajú Dorigon, que está no ar atualmente como a personagem Cecília na novela “Orgulho e Paixão”, é uma das nossas, apaixonada por animais.

Tutora de uma cadela vira-lata chamada Betty, que foi adotada pela família em uma feira de adoção em uma praça localizada perto da casa dos seus pais, Anajú queria um cãozinho pequeno para ela cuidar. Foi aí que surgiu em sua vida o pequeno Woody.

Minha vida ! ❤️🦁 #woody #pom

A post shared by ANAJÚ (@anajudorigon) on

A atriz contou em uma entrevista para o Vídeo Show que quando decidiu que raça de cachorro queria (Lulu da Pomerânia), foi até um local conhecer alguns filhotes. Chegando lá, tinha um em especial que fazia muito barulho e que, quando foi solto, logo pulou em seu colo e começo a lamber o seu rosto. Era Woody.

“Quando soltaram os filhotes, ele veio correndo em direção a mim, pulou no meu colo, começou a me lamber e, desde então, a gente não se separou”, disse a atriz.

a m o r ❤️ #puppy #animals

A post shared by ANAJÚ (@anajudorigon) on

Anajú fala com muito amor e carinho de seu pequeno Woody Allen, nome completo do cãozinho. Ela diz que o cachorrinho, que já vive com a atriz há três anos, é seu melhor amigo e que ele traz muita luz para a sua vida. “Eu costumo brincar que ele é Meu arco-íris ambulante, é a maior felicidade que eu tenho, é o meu refúgio”, diz ela apaixonada por seu peludo.

A tutora contou ainda que tem sempre muito cuidado com a alimentação do cãozinho para que ele esteja com a saúde sempre em dia e tenha muita energia para brincar e confessou que o pequeno peludo tem loucura por bichinhos de pelúcia.

mi angelito 👼🦁 #pom #puppy

A post shared by ANAJÚ (@anajudorigon) on

Nós ficamos apaixonados pelo pequeno Woody Allen de Anajú Dorigon, e voccês?

Fonte: GShow